quarta-feira, 2 de maio de 2012

Arquitetura e Poesia - Valeriano Ribeiro Ferreira

















JANELAS
Goiânia, 1960.

Numa mesma rua
Existem duas janelas
Uma é da casa minha
A outra é da casa dela

Uma é pequena, mesquinha
A outra, virtuosa e bela
A pequena é da casa minha
A grande é da casa dela

Duas pessoas vão ficar
Sempre nestas janelas
Uma suplica um olhar
A outra foge é ela

Depois volta o silêncio
Só conversam as janelas
O transeunte que passa
Não sabe o segredo delas.

Valeriano Ribeiro Ferreira, é arquiteto pela PUC GOIÁS
da primeira turma de alunos do curso, formado em 1977.
Poeta, escreve versos e crônicas.
Esse 'garimpei' um dia num papo de pai para filho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.