segunda-feira, 7 de maio de 2012

Diálogos com uma arquiteta recém formada #2.



Penso que faz parte da atividade de professor e blogueiro responder alguns emails.

Desta vez, veio um email de outra cidade, de uma arquiteta que não foi minha aluna, mas que achou interessante um post que publiquei e escreveu um email com um pedido de ajuda.

Depois de autorizado, resolvi publicar sua história e a minha modesta resposta.
Fiquei feliz em ajudar e quem sabe a publicação deste novo diálogo possa ajudar alguém.

Confiram, é uma boa história.



Caro Bráulio!

Estava pela internet procurando algumas dicas de como ir atrás de trabalho. Dei de cara com seu texto postado em “DIÁLOGO COM UM ARQUITETO RECÉM FORMADO” e fiquei com muita vontade de escrever para você. 


Não sou sua ex-aluna, formei-me em arquitetura e urbanismo em 1993, minha segunda faculdade, praticamente em seguida casei-me e tive 3 filhas em 2 anos e meio. Tive que abrir mão do meu trabalho que estava apenas se iniciando para cuidar das meninas, não havia outro jeito e, consequentemente, fui ficando à margem de minha profissão.

Algumas vezes apareciam alguns trabalhos de interiores, coisas pequenas, nada muito expressivo e tive que ir me contentando com esse “pseudo” trabalho por muito tempo. Acontece que hoje, as meninas já não dependem tanto assim de mim e eu gostaria de voltar a trabalhar, aliás, devo voltar a trabalhar uma vez que meu casamento acabou não dando certo e de repente, estou frente a frente com uma nova realidade. Só que desta vez com 53 anos de idade, dura e com um perfil de recém formada. 

Apesar de tudo, tenho mantido contato com arquitetura de interiores, tentando seguir as exposições da Casa Cor para me engajar nas tendências, assinando revistas, mas nada além disso porque fiquei muito mal de grana e não tenho como ingressar em um curso de pós-graduação, não conseguindo portanto, estar em contato com outros profissionais da área. 

Tenho enviado currículo ao mundo, mas ninguém me dá a menor bola. Graças a Deus e ao meu orçamento camarada, acabei de conseguir duas obras, uma de reforma de um apartamento antigo e outra de interiores em um apartamento novo, ambos em São Paulo, um no Campo Belo e outro na Vila Gumercindo. 

Já me passou pela cabeça ficar plantada em frente ao prédio do apto novo entregando meu cartão aos proprietários que provavelmente devem aparecer por lá nos fins de semana para visitar a obra, mas sempre me perguntam se eu tenho um site com minhas obras fotografadas...não tenho como montar um site sem obras significativas. Em suma, como é que eu poderia conseguir sair dessa situação? Gostaria muito de saber se você tem alguma sugestão para me dar.

Espero não ter sido inconveniente lhe escrevendo este e-mail...é que no final de sua publicação você deixou as portas abertas para quem quisesse trocar uma ideia com você...foi o que eu fiz!

Agradeço desde já a sua atenção e aproveito para parabenizá-lo por ter dado uma super injeção de ânimo àquela ex-aluna quase desistente de sua profissão. Espero que ela tenha se saído muito bem!

R.


Minha Resposta:

Cara R.

Seu email não é inconveniente nenhum.

Penso que como professor e arquiteto e ainda blogueiro, minhas ações tem ressonâncias que não consigo nem imaginar.

Seu email é prova disso. Fico feliz pela confiança.
Veja bem. Seu caso é bem interessante. Então vamos lá.

1. Vamos falar da sua idade - 53 anos. Penso que o que pode ser uma dificuldade aparente, na verdade é uma vantagem. Como o mercado está cheio de profissionais recém formados, uma profissional que transmita mais segurança - e uma segurança que só a vida pode trazer e não cursos de especialização - é vantagem sim, no mercado. Então vamos esquecer essa história de 53 anos. Ninguém precisa saber que você está há algum tempo fora do mercado. Não há necessidade de dizer isso.

Meu pai é arquiteto, tem 75 e continua trabalhando. Bora trabalhar, menina....rs...

2. O problema não é a questão da idade e sim de uma rede de relacionamentos.
Aí dois assuntos aparecem.

2.1 - Fazer uma especialização em um curso técnico da nossa área e como conseguir aumentar sua rede de relacionamentos. Veja bem o mercado está super aquecido. Penso que fazer uma especialização na área seria interessante pelo lado técnico mas ruim para a rede de relacionamentos. Todo profissional em início de carreira deve fugir dos cursos em que só reúnem profissionais da mesma área. Num curso como esse você vai encontrar muitos arquitetos, e arquiteto não contrata arquiteto. Então se for ter que investir em um curso de especialização invista num curso de administração, finanças, marketing, qualquer coisa, menos arquitetura.

2.2 - Para ampliar sua rede de relacionamentos - não fique na frente dos stands distribuindo cartões, embora um bom cartão e um site sejam interessantes - conheça pessoas. Neste caso, conheça corretores de imóveis. Se apresente a um deles, vá a lançamentos de imóveis, conheça pessoas em coffe breaks e coquetéis...ótimos lugares para se fazer conhecida e conhecer pessoas. Uma oportunidade pode surgir por exemplo para você fazer um apartamento decorado do próximo lançamento, quem sabe. É preciso ser otimista. Conversar com as pessoas e ser simpática.

3. Investimento: Penso que se tiver que investir em algumas áreas vc poderia começar com: Um site. Faça um blog, alguns endereços são gratuitos, serviços gratuitos como o blogger, onde eu tenho o meu blog. Tire fotos dos seus projetos e post lá. O que você chama de obras significantes? Significante pra quem? Se significa pro seu cliente, pode ser significante para os que virão. Organize um portifólio digital, algo que você possa deixar com seus clientes ou futuros clientes.

Tenha isso organizado e sempre a mão. Procure um bom profissional de design e web para ajudar nesta tarefa. O escritório que presto consultoria - a ZEBRA DESIGN - pode ajudar você na identidade visual e papelaria básica.

4. Sebrae. O sebrae é uma excelente fonte de informações e de rede de relacionamentos. A todo momento existem cursos rápidos de atualização, orientação no balcão e o que é melhor tudo - ou a maioria - de graça. Procure o Sebrae da sua região. Vale a pena. Lá também você poderá conhecer redes de trabalho, por exemplo na nossa área pode ter uma rede de incorporadores, ou de corretores de imóveis...acho que seria interssante uma visitinha ao balcão para conhecer a opinião de um consultor experiente.

Bom acho que é isso - se eu lembrar de algo escrevo novamente.

Minha aluna - aquela do email - foi parar em BH em busca do sonho acadêmico, está mais próxima do mestrado em arquitetura e trabalhando em um escritório lá e o melhor está feliz pacas...rs...

Um grande abraço e me mantenha informado dos progressos aí em São Paulo.

2 comentários:

  1. Muito bom o seu texto, me tirou muitas duvidas, tenho uma dica em relação a se fazer um site que pode complementar ainda mais seu texto, é um material que adquiri a um tempo atraz que ensina como fazer um site como hospedar mostra qual programa utilizar tudo muito simples, e alem disso ao adquirir o material você ganha uma pagina deles e pode trabalhar para eles vendendo o kit, achei tudo muito bom é alem de aprender a fazer sites hoje eu ganho um dinheiro vendendo o kit deles, o endereço do site é esse para quem se interessar: www.netrenda.com.br/kitcriarsite.htm

    Sucesso, seu texto ficou otimo...

    ResponderExcluir
  2. Juliano, obrigado pelos elogios.
    Vou verificar o sistema sugerido por você.

    Valeu pela dica.

    ResponderExcluir

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.