segunda-feira, 21 de maio de 2012

Lições de Bicicleta.

Pedro na Bike - Bráulio Vinícius Ferreira
Para meus amigos Chapadeiro, Luiza e Gabi.
Ciclistas de plantão, um texto que descreve minhas aventuras como pai e instrutor e aprendiz da bicicleta e da vida.


LIÇÕES DE BICICLETA 
BRÁULIO VINÍCIUS FERREIRA.

Um dos privilégios de ser pai é ver a evolução dos filhos. A evolução natural que acontece com o crescimento e que percebemos dia a dia, mas mesmo assim nos surpreendemos pelo crescimento físico ou pelas perguntas intrigantes que os pequenos costumam fazer.

Uma etapa bacana na vida do meu filho, foi presenciar seu aprendizado com a bicicleta. Um dia ele pediu para que eu tirasse as rodinhas de apoio da bicicleta. Meio sem saber qual seria o resultado incentivei sua vontade e aceitei o desafio junto com ele.

Fomos para uma praça perto de nossa casa e, para minha surpresa, ele saiu a pedalar na primeira tentativa. Seu desequilíbrio inicial com seu corpo pendendo para um lado e para o outro fez-me – num reflexo paterno de proteção - tentar ir atrás para segura-lo, mas meu esforço seria em vão pois ele já estava longe, fora do meu alcance.

No final da volta ele parou a bicicleta, olhou-me com ternura, e um sorriso lindo nasceu no seu rosto. Abaixei-me, olhei em seus olhos, e sorri com ele. Desfrutamos juntos daquele momento de vitória para ele: andar de bicicleta sem rodinha.

Em seguida disse a ele:
Viu só meu filho?  Você tentou e conseguiu, você acreditou que era capaz de fazer e fez! E olhando dentro dos seus olhos disse: Isso é muito bacana. Parabéns!

Depois ele tentou algumas vezes, êxito em umas, fracasso em outras. Veio o desânimo, o choro e uma expressão de nervosismo genético apareceu em seu pequeno rosto. Então eu disse: Calma, é a primeira vez que você está tentando andar sem as rodinhas. Calma, você conseguiu uma vez e vai conseguir novamente.

Procuramos outro lugar na praça, outras alternativas de percurso, outras formas de começar a pedalar e quando vi, já estava andando mais desenvolto, mais solto, mais tranquilo.

O que eu aprendi com aquele momento?

Que valeu a pena tirar um tempo para conviver com meu filho. Valeu ir com ele, acreditar e principalmente ver aquele sorriso da conquista em seu rosto. Fiquei pensando: Meu filho está crescendo, desenvolvendo, e daqui um tempo vai sair de casa. Provavelmente terei reflexos paternos de proteção e serei surpreendido com a dura realidade de não conseguir ampará-lo ou segurá-lo.

Acredito que verei muitas conquistas em sua vida. Quero rever aquele sorriso mais vezes. Quero celebrar mais vitórias, quero abraçar e dizer que é preciso ter calma, ter paciência, que as coisas vão dar certo.

Por hora quero apenas dizer:
- Valeu filho por me ensinar a andar de bicicleta de novo.

2 comentários:

  1. Querido amigo Bráulio, obrigada pela menção no post. Como sempre, adorei sua história. Valeu por compartilhar essa história de bike em família e seus aprendizados de vida! Grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo Professor! Me lembro da aulas de PRAR2 e seus dos comentários sobre os desenhos do Pedro (é este mesmo o nome dele, né?) e agora ele já está um rapazinho andando de bicicleta sem rodinha rsrsrs Muito legal!

    ResponderExcluir

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.