segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

NBR 9077 - Saídas de emergências em edifícios



Excelente reflexão e alerta do arquiteto Rodrigo Klassmann Daudt sobre a tragédia em Santa Maria.


Vale a pena ler.

"Prezados amigos. Poucos, porém valiosos, que leem o que volta e meia eu escrevo por aqui...

Quando assisto uma cobertura de um desastre aéreo, fico lá, prestando atenção em toda aquela informação e sempre me pergunto, na condição de leigo, até que ponto as pessoas que ali estão, ao vivo, dominam o assunto sobre o qual debatem... O especialista normalmente domina. Só ele. E daí decorrem debates que ao invés de informar, mais atrapalham do que ajudam.

Bom, agora é diferente... Saio da condição de leigo. E imagino que caiba a mim e aos meus colegas arquitetos e engenheiros, informar corretamente os que agora continuam na condição de leigo.

Aí está ela: NBR 9077. Absolutamente criteriosa. Complexa. Não vou usar o termo "de primeiro mundo". Sei que ela está entre as mais seguras em vigor no planeta.

Portanto, que se diga tudo nesta hora, menos que a legislação brasileira é ineficiente. Não digam que as normas precisam ser revistas. Chega de bobagens. Chega de por a culpa nos papéis. Os papéis estão aí e, neste caso, são praticamente motivo de orgulho.

Escutei hoje pela manhã a uma vergonhosa entrevista do prefeito de Santa Maria. Esquivou-se de qualquer responsabilidade. Sugeriu revisão das normas. O que é isso???? Uma norma mais rígida que a 9077 eu não consigo imaginar... Aplicamos a 9077 diariamente a tudo que é projetado neste país e lhes digo: ela não está aí pra brincadeira não. Ela é perfeita? Claro que não, mas não venham pedir revisão das normas. Não na minha frente.

Sabe o que matou estes 300 e tantos jovens??? O jeitinho brasileiro. A malandragem. A ginga. O jeito maneiro... A saída que é mostrada na vistoria dos bombeiros e lacrada no dia seguinte. A informação de capacidades de lotação muito inferior à praticada. A influência política nos licenciamentos. Sim, donos de casa noturna são normalmente empresários bem sucedidos... Sempre dá-se um jeito para alguém influente. Sempre se alivia... Pois como se diz por aqui: não vai dar nada... Agora deu. E vai dar de novo, pois a Kiss não era exceção.

Portanto, diante da tragédia, só tenho uma contribuição: não culpem a NBR 9077. Culpem os brasileiros em geral. Principalmente os malandros. Principalmente aqueles hipócritas, que agora pedem a plenos pulmões que as leis sejam cumpridas, enquanto desfilam em seus carros falando ao celular..."


VIA: FACEBOOK PAPO DE ARQUITETO . FONTE: FACEBOOK RODRIGO KLASSMANN DAUDT

3 comentários:

  1. Também os engenheiros precisam ser mais éticos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neste caso a Ética - um princípio que deveria nortear a vida de todos e em todas as atividades - foi negligenciada por todos os envolvidos: o músico que acendeu o dispositivo, os donos do estabelecimento que não atentaram para as normas de segurança, os que orientaram tecnicamente a instalação da espuma altamente inflamável, os bombeiros que liberaram o alvará...e por aí vai....mas o texto do colega profissional não fala de ética, fala da norma, e diz que ela atende às condições de segurança.

      Excluir

  2. Concordo com você Bráulio,o problema do Brasil é que a maioria dos Brasileiros se acostumaram com esse "maldito jeitinho Brasileiro". É uma pena!!!!! Kenya F.Grunauer

    ResponderExcluir

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.