sábado, 29 de junho de 2013

Brasil e Portugal - Reconhecimento de diplomas




Brasil e Portugal assinam acordo para reconhecimento mútuo de diplomas. Memorando é para cursos de arquitetura e engenharia. Na visão das entidades, profissionais das duas áreas têm encontrado dificuldades para trabalhar em seus países. De acordo com as entidades, os profissionais das duas áreas têm encontrado dificuldade para trabalhar no Brasil e em Portugal.

A Ordem dos Arquitetos de Portugal considerou a assinatura uma etapa importante na relação entre os dois países, mas afirmou que é também necessário identificar mecanismos de reconhecimento das qualificações profissionais além das acadêmicas. Confira!

Via PiniWeb.

4 comentários:

  1. Salve Mestre Braulio

    É com tristeza e pesar no coração que leio esta postagem, parece que não aprendemos nunca a lição! (http://olapisverde.blogspot.com.br/2013/06/protesto.html)
    Gostaria que (pelo menos) os nossos dentistas em Portugal tivessem seus diplomas reconhecidos em troca desse imenso favor.
    (http://olapisverde.blogspot.com.br/2012/09/diplomas-validos.html).
    Segundo me informei melhor, os nossos diplomas não serão aceitos em Portugal sem passar por um 'exame de ordem do conselho', o contrário não é necessário.
    Recentemente Álvaro Siza mencionou numa revista de arquitetura que iria encerrar suas atividades em Portugal e começar a projetar no Brasil, declarou (pena que não guardei a reportagem) que estava há 1 ano sem realizar nenhum projeto em Portugal e que Niemeyer tinha 30 projetos em andamento mesmo depois de morto.
    Não tenho medo da concorrência, aliás isso não tem nem como me afetar, é pelo descaso que recebemos por toda a vida (e que continuamos a receber), e em contrapartida damos tudo o que possuímos. (http://www.youtube.com/watch?v=cqNMK-6yVLM)
    Isso é obra de uma má gestão, de uma péssima administração do governo (independente do partido), nossa querida presidanta aceitou os diplomas dos arquitetos e agora quer trazer médicos, como se precisássemos de mais médicos... Ou que nossos médicos não fossem bons ou competentes... O que temos é um péssimo reconhecimento para aqueles que estudaram por mais de 30 anos, com mestrados, doutorados e especializações, sem contrapartida de salários dignos por parte do governo. (http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/05/1284767-analise-salario-sozinho-nao-e-capaz-de-fixar-medicos-nas-cidades.shtml)
    Nossa categoria profissional não possui reconhecimento por parte da sociedade, aliás parece que só damos valor àquilo que vem do estrangeiro. (http://www.piniweb.com.br/construcao/arquitetura/entrevista-daniel-libeskind-diz-que-tem-projetos-cozinhando-no-brasil-250037-1.asp)
    Agradeceria seu comentário pessoal sobre o fato.
    Qual seu posicionamento quanto ao reconhecimento (unilateral) dos diplomas?
    Com muito orgulho e carinho mantenho um 'link permanente' de seu maravilhosos blog na lateral do meu humilde blog O LÁPIS VERDE, pois sempre aprecio suas postagens, não me leve a mal, mas gostaria de saber sua opinião refletida sobre os fatos.
    Abraços de seu aluno

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei uma reportagem do Álvaro Siza querendo fechar seu escritório em Portugal por falta de trabalho: http://www.youtube.com/watch?v=KBeSdTWqVpw - Adivinha o real interesse dos nossos patrícios?

      Excluir
    2. Prezado Marcelo,
      Seu comentário originou outra postagem sobre o assunto.
      Confira lá.

      Agradeço a leitura sempre atenta do blog.

      Abraço!

      Excluir
  2. Acréscimo não haverá nenhum, pois todos sabemos que Portugal é nulo em desenvolvimento tecnológico, desenvolvimento urbano, inteligência...
    só um prêmio Nobel?
    nenhum

    ResponderExcluir

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.