sexta-feira, 17 de julho de 2015

EXPODERIVA 2015 - Francisco Márcio da Costa

 Na minha segunda experiência, pude novamente conhecer algo novo, que nem poderia pensar que existisse, os “jardins” do setor Sul, mas infelizmente me deparei com uma realidade um pouco diferente, da ideia ali pensada, um abandono que não podemos deixar de reparar. Mas não deixei me abalar pela realidade, e consegui observar a mistura de culturas, ao meio dos bosques, inúmeras representações de uma arte, tratada por muitos como vandalismo, mas que traz mensagens de realidade a todo momento, através dos grafites podemos perceber a decadência de um povo desigual, que não sabe cuidar do que tem.

A deriva para mim se tornou uma oportunidade de fazer algo que sempre tive vontade, registrar o que eu vejo, e mostrar o que eu sinto. 

Francisco Márcio da Costa










Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.