segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Ranking Copenhagenize - As 20 Cidades mais adequadas ao ciclismo

Por mais de 100 anos os dinamarqueses desfrutam da cultura do ciclismo e nas últimas décadas isso fez com que eles sejam vistos como líderes neste assunto. Por isso, não é de estranhar que um dos índices mais respeitados sobre a taxa de utilização a bicicleta, a qualidade da infra-estrutura cicloviária e outras questões conexas é preparado por um escritório local, Copenhagenize Design Company. Esta empresa dedica-se a aconselhar os governos, desenvolver planos territoriais e desenho urbano para criar soluções que têm um objectivo comum: promover o uso da bicicleta como meio de transporte.

Em 2011, este escritório fez Ranking Copenhagenize, um estudo de uso interno que ele escolheu as 20 cidades mais amigáveis ​​do mundo de acordo com 13 categorias. Dois anos depois, uma nova edição foi publicada e foi liderada por Amesterdã, uma cidade que foi derrubado na versão de 2015.


122 cidades com mais de 600.000 habitantes na área metropolitana foram avaliados por Copenhagenize de acordo com 13 categorias. Estes são:

1. Apoio
2. Cultura de bicicleta
3. Facilidades para bicicletas
em abril. Infra-estrutura cicloviária
em maio. Sistemas de aluguer de bicicletas públicas
em junho. Género:. Percentagem de ciclistas que são mulheres ou homens
7. Bicicleta quota modal
em agosto. Modal da bicicleta share desde 2006
Percepção 9. Segurança
10. Política
11. A aceitação social
12. Urbanismo
13. Acalmia de tráfego

Cada uma dessas categorias é avaliada para cada cidade com uma pontuação que varia de 0 a 4. Claro que, quando em uma cidade estão a tomar iniciativas ou esforços especiais podem receber pontos adicionais.

Para conhecer as 20 cidades, Vale o Clique!

Via Plataforma Urbana

domingo, 30 de agosto de 2015

Nakagin Capsule Tower, por Kisho Kurokawa




Esse edifício em Tóquio, projeto do arquiteto japonês Kisho Kurokawa, é um protótipo de moradia para o século XXI. Possui dois núcleos centrais de concreto suportam as 140 cápsulas pré-fabricadas que configuram um dos poucos exemplares do metabolismo japonês. Cada cápsula mede 2,5 × 4 × 2,5 metros e contém os equipamentos básicos de uma habitação: cama, televisão, rádio, mesa de trabalho, armários, fogão, refrigerador e banheiro. A iluminação e ventilação é feita por uma janela circular central.

Cada cápsula é conectada à estrutura principal através de apenas quatro parafusos de alta tensão, de modo a facilitar a substituição das unidades. Ambos núcleos centrais apresentam um elevador central, rodeado pela escada e seus três patamares por pavimento. Mais detalhes, Confira!




Via ArchDaily

sábado, 29 de agosto de 2015

Um loft para três gerações

Steve Dangermond e Christopher Keane projetaram um loft em Portland, Oregon. Este loft é acolhedor e moderno e atende a estilos de vida diferente com muita elegância.

Projetado inicialmente para uma família de três gerações, o loft tem dois quartos, um banheiro completo, biblioteca espaçosa, sala de jogos, cozinha e sala de estar. Entre os destaques um quarto “caixa” com acesso a sala principal. São 111m² fotografados por Lincoln Barbour. Confira!

Via Zupi

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Concurso 012 da Projetar.org - Presídio Inclusivo



A proposta do Concurso 012 do Portal Projetar.org é que os estudantes projetem um presídio inclusivo, um espaço que favoreça a resocialização do ser humano e que colabore com a redução dos índices de reincidência criminosa no país.

Deficiente, insalubre e superlotado, o sistema carcerário brasileiro é o quarto mais populoso do mundo, e a quantidade de presos mais que dobrou nos últimos 10 anos. Estudiosos alegam que tal situação é consequente de 2 fatores: falta de investimento na educação pública, alicerce fundamental de qualquer sociedade; e do modelo carcerário utilizado atualmente no país.

O êxito de um determinado modelo carcerário é medido por meio da análise do percentual de reincidência criminosa. O percentual de reincidência criminosa no Brasil é de aproximados 70%, ou seja, a cada 10 prisioneiros libertados, 7 voltarão a cometer crimes. Para efeito de comparação, Estados Unidos possuem aproximados 60% de reincidência, e a Europa continental aproximados 55%. Esta comparação nos permite analisar que o índice de reincidência não está diretamente ligado ao Índice de Desenvolvimento Humano - IDH de um determinado país, estando mais ligado à estruturação de seu sistema carcerário.

O Prazo Final para inscrições das equipes, 30/09/2015. Para mais detalhes, Vale o Clique!

Via Projetar.Org


terça-feira, 25 de agosto de 2015

Arquipélago, um portal de arquitetura bem bacana!





Arquipélago é um projeto colaborativo para discutir a Arquitetura em todos os seus aspectos. O conteúdo é bem interessante e tem alguns podcasts bem legais.

Vale o clique!

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

EXPODERIVA 2015 - Júlia Braga








"A Deriva é legal. A primeira vez que fui no centro da cidade foi com a Deriva. Lá tem mais gente, mas aqui no Setor Sul tem mais natureza, foi gostoso também. Valeu acordar cedo e ser uma derivante."

Júlia Braga, 10 anos.


Título:
01. Quanta gente
02. Escorrega
03. Exagerado
04. Frô

05. Paredão








domingo, 23 de agosto de 2015

Neufert - um livro referência com preço bacana.




A editora GG firmou parcerias com empresas que estão vendendo o Neufert com preço bem bacana e entregando em todo o Brasil.

Vale a pena conferir.


Ponto Frio 4x R$ 40,23
Saraiva 6x R$ 30,30
Cultura 9x R$ 20,21

Confira!

EXPODERIVA 2015 - Rodrigo Vieira








A Deriva foi uma experiência muito interessante, descobrir a cidade de forma casual, estar atento ao inesperado, se surpreender com os detalhes... tudo isso me possibilitou uma impressão diferente do Setor Sul e uma melhor compreensão de como o urbanismo afeta a vida das pessoas.
Rodrigo Vieira








sábado, 22 de agosto de 2015

EXPODERIVA 2015 - Kátia Simas








Participo da deriva a 4 anos, e pra mim é sempre um momento de descobertas, é sempre sobre cores e texturas, mas essa deriva, também foi sobre amor e sobre amizade.
Kátia Simas







Fotopoesia, por Ella Uzan






Com uma câmera, uma lente e um tripé, a fotógrafa Ella Uzan captura imagens poéticas e profundas que permeiam o universo dos sonhos. Fotógrafa de moda, a israelense se formou em animação na Bezalel Academy, em Jerusalém, e descobriu-se capaz de fotografar somente no fim da sua graduação.

Ella já teve seus trabalhos expostos em galerias e revistas de moda ao redor do mundo e faz parte do time de palestrantes do Pixel Show 2015. Para conferir entrevista completa e detalhes do trabalho da fotógrafa, Vale o Clique!

Via Zupi

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Concurso 011 da Projetar - Memorial Reidy.



O concurso 011 propôs aos estudantes projetarem um edifício-monumento em homenagem a Affonso Eduardo Reidy dentro de uma de suas obras primas de urbanismo, o Aterro do Flamengo; e ao lado de um de seus equipamentos públicos, o Museu Carmen Miranda. Contou com 94 equipes inscritas e 72 projetos entregues.

Confira o resultado!

Ilustrações em Miniatura, por Evan Lorenzen






O cheiro da chuva ou o canto dos pássaros, esses são pequenos prazeres que temos durante toda a nossa vida e às vezes nem valorizamos isso. O artista americano Evan Lorenzen faz uma homenagem a esses pequenos e simples prazeres da vida em um livro com adoráveis ilustrações em miniatura! Evan Lorenzen é um ilustrador e animador que atualmente reside em Denver, Colorado. Vale o Clique!





Via Zupi

EXPODERIVA 2015 - Fernando Silva.


Sobre minha experiência com a deriva: Extremamente válida! Apesar da falta de assunto fotográfico que o centro de Goiânia possui, o setor sul se mostrou um bairro extremamente rico em natureza e história. Também sou muito grato ao conhecimento que o JB nos passou, foi uma experiência única. Muito obrigado pelo projeto e até uma próxima!


Fernando Silva.


quinta-feira, 20 de agosto de 2015

O realismo na arte de Nathan Lorenzana









Formado em design gráfico na Universidad Rafael Landívar, o artista baseado na Guatemala Nathan Lorenzana sempre foi curioso para experimentar o realismo em diferentes mídias. Confira o incrível trabalho, resultado de um talento somado ao uso de canetas esferográficas. Vale o Clique!








Via Zupi

EXPODERIVA 2015 - Kamylla Gomes Stival

Participar da Deriva Fotográfica do Bem: Praças invisíveis (2015), foi uma experiência que transformou meu olhar. Ver, sentir, ouvir a cidade como uma passante foi refletir sobre tantas praças consideradas "invisíveis" por seus moradores, estas que são cheias de potencial, mas lhes faltam vida. Vida que parece ser percebida pelos olhares entristecedores de diversos grafites encontrados no caminho, como se fossem o olho que tudo vê, o ouvido que tudo escuta, mas a boca que nunca fala. Praças que foram esquecidas e postas de costas para as casas, como um beco abandonado. Através da Deriva pude tornar meu olhar mais perceptível e sensível através da lente da câmera. A sensação de lugar e não lugar, os detalhes que passam despercebidos, como o lixo de alguém, ou simplesmente a alegria de uma criança em destaque nos grafites de uma praça que entre tantas, ainda parece respirar.

Kamylla Gomes Stival


quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Arte e Arquitetura, por Marta Vilarinho de Freitas



Marta Vilarinho de Freitas é arquiteta. O tema da sua tese “Comunicar a Arte”: Os Instrumentos de trabalho e comunicação da Arquitetura Contemporânea, foi um importante fator na consolidação do projeto que agora tem desenvolvido: “As cidades e a Memória – a Arquitetura e a Cidade”, através de um conjunto de ilustrações que focam o universo da arquitetura, e o mundo de fantasia que ele pode proporcionar.


Os seus desenhos focam a arquitetura como protagonista: há o encanto pelo seu universo único, ímpar, e extremamente fascinante. Talvez estas representações de cidades sejam o reflexo do seu mundo interior, pois na origem de tudo o que faz sobressai o lado mais sensível e atento.

“A Arquitetura e a Cidade” permite explorar o mundo, partir à sua descoberta através do desenho, e assim contar a história destas linhas, destas cidades e da vida que habita em cada uma delas. Nos seus desenhos explora a pormenorização e o detalhe, o contraste entre a fantasia e a realidade, e a dicotomia passado/presente. Neles imprime o carácter ilusório, da imaginação, aliado ao rigor arquitetônico, da construção, do mundo a preto e branco ou mergulhado em cor.

Vale o Clique!

Via ArchDaily

EXPODERIVA 2015 - Cristina Rabelo








Derivar a 80 km me automatiza.
Derivar a 6 me sensibiliza a poesia.

Cristina Rabelo




terça-feira, 18 de agosto de 2015

Primeiro edifício 100% com impressão 3D

O Comitê Nacional de Inovação dos Emirados Árabes Unidos divulgou planos de construir o primeiro edifício feito a partir de impressão 3D usando uma impressora de 6 metros de altura. Embora muitas estruturas já tenham sido produzidas com impressão 3D, nenhuma foi construída inteiramente com essa tecnologia. Tudo - a estrutura do edifício, os acabamentos internos e o mobiliário - será impresso em seções e, então, montado in loco, segundo informou a 3DPrint. O edifício abrigará a sede do Museu do Mobiliário de Dubai. Confira!

Via ArchDaily

EXPODERIVA 2015 - Carolina Juliano



Participar do Deriva foi uma experiência única e interessante. Me fez observar de forma diferente o ambiente, tentando encontrar em cada um os pontos mais característicos e marcantes. Também foi uma experiência motivadora, e espero continuar fotografando a cidade e participar dos próximos encontros!

Carolina Juliano







segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Pra quem curte piano!

Mensagem anteriorPróxima mensagemVoltar para as mensagens
 





O Centro Cultural recebe os recitais do III Encontro Nacional de Piano da EMAC/UFG do dia 17 a 20 de agosto às 20:30.

Confira!

Dois novos sítios latino-americanos são declarados Patrimônio da Humanidade

24 novos sítios de 17 países foram declarados Patrimônio da Humanidade na última reunião do Comitê do Patrimônio Mundial que terminou semana passada em Bonn, Alemanha.

Dos 24 sítios protegidos, dois são latino-americanos: o Aqueduto do Padre Tembleque, no México, e a Paisagem Cultural Industrial de Fray Bentos, no Uruguai. A lista atualizada do Patrimônio Mundial conta agora com 1.031 sítios de 163 países.

Conheça, a seguir, um pouco da história e importância cultural dos novos sítios latino-americanos. Vale o Clique!

Via ArchDaily

EXPODERIVA 2015 - JB Alencastro [05]

So(m)bras tuas

Ver-te assim no meio de todos 
É como um milagre para meus olhos
Cansados de chorar por tua ausência
Verdes de espera por uma volta tua

Verter aquilo que não mais tenho
É como um figo cortado no coração
Cansado de bater por tua presença
Vermelho de paixão por uma fala tua

Vertente de um dia unirmo-nos 
É como se um muro se desmoronasse
Cansado de sustentar tua violência
Roxo de rasgar-se por uma língua tua

Veemente é o momento que chego
É como se a trepadeira perdesse as pernas
Cansada de imbricar-se na tua alma 
Branca de poder gozar por uma pele tua

JB Alencastro 

domingo, 16 de agosto de 2015

Suécia recicla 99% do lixo que produz




Na Suécia, os lixões estão cada vez menores e 99% dos 461 kg de lixo produzidos anualmente por cada habitante do país é reciclado. O cenário é resultado de diversas políticas envolvendo a conscientização da população e também a responsabilização das empresas pelo custo de reciclagem das embalagens em que comercializam seus produtos.

O programa de gestão de lixo sueco tem como base, nessa ordem, a redução, o reuso, a reciclagem, as alternativas à reciclagem e, por último, o depósito do lixo nos famosos lixões. Por serem responsáveis pelas embalagens que produzem, as empresas tendem a colaborar com a iniciativa de redução. No segundo nível, o lixo orgânico geralmente é usado em compostagens, enquanto que materiais como plástico e alumínio muitas vezes são reciclados.



Importing garbage for energy is good business for Sweden from Sweden on Vimeo.


A grande sacada dos suecos para elevar o número da reciclagem aos 99%, contudo, foi a criação das usinas Waste to Energy, ou WTE, (De lixo a energia, em português). Basicamente, essas plantas usam a tecnologia da incineração em um ambiente controlado para gerar energia a partir do vapor produzido – 3 toneladas de lixo contém tanta energia quanto uma tonelada de petróleo. Não se pode afirmar, contudo, que se trata de uma solução mágica e que não afeta o meio ambiente. Mais detalhes, Confira!

Via Hypeness

EXPODERIVA 2015 - Raquel Costa






Bom, primeiramente queria dizer que foi uma sensação ótima e algo novo para mim participar do evento. Sou goiana porém nunca havia ido ao setor sul, não do jeito como fui, com os olhos e ouvidos da Deriva, e me arrependo de não ter ido antes e ter presenciado e apreciado cada beleza ali presente, cada detalhe foi um aprendizado. Ainda digo mais, não são apenas fotos aqui; são momentos de descobertas, de interação entre as pessoas, de conhecimento e de sorrisos. Muito obrigada por tudo Deriva e... chega logo Deriva 2016! 

Raquel Costa




sábado, 15 de agosto de 2015

EXPODERIVA 2015 - JB Alencastro [04]


Porta dos Fundos

Você de tanto sofrimento e dor
Num mato daninho se embrenhou

Você nem lutou ou percebeu 
Que poderia existir fruto e flor

Você se enlutou com seja o que for 
Que nada mais importa 

Aí você deve saber que nos fundos há cor
E que lá existe uma porta 

Essa entrada no meio do nada 
Sou eu que estive sempre perto

Deixe-me abrir a comporta 
E num beijo mostrar-lhe o certo 

JB Alencastro 

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Vivendo uma aventura a bordo de um Fusca





A criação do projeto “Into the trip” teve início na Nova Zelândia com Luis Filipe Nunes (Fifo), Gabriel Rosa e Maurício Paim, enquanto refletiam sobre o sentido da vida. A partir daí, os três passaram a viajar pelos cinco continentes, seguindo seus instintos, tentando se aproximar da essência do ser humano. E assim, foram fotografando todas as belezas da natureza, utilizando a técnica HDR, até então pouco conhecida no Brasil.

“Com essa técnica, conseguimos fazer três ou mais fotos no mesmo enquadramento, dando um toque surreal à fotografia e despertando a atenção das pessoas” – explicam os fotógrafos. Então, com uma câmera na mão, um sonho na mente e a filosofia de viver um dia de cada vez, a viagem se estendeu pelo o mundo e continua até hoje. “Gosto das praias desertas, dos roteiros alternativos, dos lugares de difícil acesso. O medo e a adrenalina me instigam e servem de inspiração para minhas fotos” – explica fascinado, Fifo.

A viagem não é focada no destino e sim na própria viagem, com essa filosofia, eles aproveitam cada momento para descobrir segredos, viver novas experiências. Mais detalhes da história e fotografias, Vale o Clique!

Via Nômades Digitais

EXPODERIVA 2015 - Lucas Macedo Pereira

 


Ter acordado atrasado e começar a derivar individualmente, me instigou a explorar e me perder entre praças e becos inóspitos e curiosos. Foi assim até encontrar um grupo de derivantes e ter contato com informações de quem conhece o lugar.
Explorar e derivar pelo Setor Sul, sozinho (sem fones de ouvido) e acompanhado, me comprova a forte memória afetiva que cada local possui e que o interior das vielas ainda guardam a essência e a beleza do estar, sentida ora pelo sossego, ora pelos aromas, ora pelas vistas (de muros grafitados, das casas e da flora) e pelo canto dos pássaros. Uma deriva mais sensitiva!

Lucas Macedo Pereira




Um livro para ser plantado


Tree-Book-Tree Study Case (2015) from Guido Cassini on Vimeo.
Study Case for Cannes Advertising Festival
Client: FCB Buenos Aires


Para produção de papéis e livros, diversas árvores são derrubadas e muitos litros de água são gastos. Com o objetivo de incentivar a sustentabilidade e desenvolver a consciência ambiental, a editora argentina de livros infantis Pequeño Editor publicou um “livro árvore”, em parceira com a agência de publicidade FCB Buenos Aires, o primeiro livro que pode ser plantado após ser lido.

Os exemplares do livro “Meu pai estava na selva” foram feitos a partir de tintas ecológicas e papel reciclado. Os livros possuem sementes de jacarandá, uma árvore ameaçada de extinção, principalmente na Argentina. Quando a criança termina de ler o livro, ela pode plantá-lo e ver o crescimento de uma nova árvore, devolvendo à natureza o que dela foi retirado.

“Quando um projeto tem algo importante a oferecer ao mundo, colaborando com a ecologia, nos faz sentir bem. É o caso deste livro. Não é nem mais nem menos do que um objeto que atinge crianças conscientes sobre o cuidado com a natureza”, disse Tony Waissmann, da FCB Buenos Aires, ao portal AdLatina. O livro conta uma história cheia de ingenuidade e humor sobre uma viagem na selva equatoriana. As ilustrações são encantadoras. Vale o Clique!


Via Hypeness

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

EXPODERIVA 2015 - Christiane de Holanda






Foi surpreendente... 
O Setor Sul é um aglomerado com desertos no centro. Desertos a urbanizar, reflorestar e humanizar.

Christiane de Holanda