sábado, 15 de agosto de 2015

EXPODERIVA 2015 - JB Alencastro [04]


Porta dos Fundos

Você de tanto sofrimento e dor
Num mato daninho se embrenhou

Você nem lutou ou percebeu 
Que poderia existir fruto e flor

Você se enlutou com seja o que for 
Que nada mais importa 

Aí você deve saber que nos fundos há cor
E que lá existe uma porta 

Essa entrada no meio do nada 
Sou eu que estive sempre perto

Deixe-me abrir a comporta 
E num beijo mostrar-lhe o certo 

JB Alencastro 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.