segunda-feira, 17 de agosto de 2015

EXPODERIVA 2015 - JB Alencastro [05]

So(m)bras tuas

Ver-te assim no meio de todos 
É como um milagre para meus olhos
Cansados de chorar por tua ausência
Verdes de espera por uma volta tua

Verter aquilo que não mais tenho
É como um figo cortado no coração
Cansado de bater por tua presença
Vermelho de paixão por uma fala tua

Vertente de um dia unirmo-nos 
É como se um muro se desmoronasse
Cansado de sustentar tua violência
Roxo de rasgar-se por uma língua tua

Veemente é o momento que chego
É como se a trepadeira perdesse as pernas
Cansada de imbricar-se na tua alma 
Branca de poder gozar por uma pele tua

JB Alencastro 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.