domingo, 26 de junho de 2016

Arquitetos portugueses lançam petição por melhores condições profissionais

Um grupo de arquitetos e arquitetas com percursos diferentes, que partilha a preocupação com o rumo da profissão e da arquitetura em Portugal, lançou recentemente uma petição online chamando todos os colegas conterrâneos de profissão a repensar as condições da arquitetura portuguesa e debater temas que não têm sido o foco da Ordem dos Arquitectos, organização responsável pelo controle e manutenção dos direitos e deveres dos arquitetos em Portugal.

A petição é composta por quatro eixos considerados fundamentais para se iniciar uma discussão. Leia-os na íntegra, a seguir:

1. Fim dos estágios profissionais como forma de exploração do trabalho de recém-licenciados/as. À Ordem dos Arquitectos compete assegurar que todos/as os/as arquitectos/as possam iniciar o seu percurso profissional em situação profissional condigna e remunerada;

2. Criação de mecanismos de protecção e participação de arquitectos/as desempregados/as ou em dificuldades financeiras a partir da Ordem dos Arquitectos;

3. Participação da Ordem dos Arquitectos no desenho de vários caminhos para a prática profissional – que não apenas o do/a arquitecto/a como profissional liberal – construindo diversas maneiras de pertencer e trabalhar com a Ordem, garantindo o pleno direito à participação, construindo uma associação profissional mais representativa, útil e democrática.

4. Garantir o papel da Ordem dos Arquitectos enquanto organização profissional activa nos temas estruturais que afectam o país e as pessoas e na reivindicação de políticas públicas, transparentes e orientadas para o bem comum.

Para que este texto possa ser construtivo abrimo-lo à subscrição. Os seus conteúdos terão a força que cada um de nós lhe entender dar. Confira!

Via ArchDaily

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.