quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Arquiteto brasileiro vence concurso para uma terma na Itália





Com o objetivo de reabilitar a paisagem nos campos de extração de mármore através de uma intervenção arquitetônica com a implantação de uma terma, na comuna de Carrara, região de Toscana, na Itália, foi promovido pela Rethinking Architectural Competitions o concurso internacional Carrara Thermal Baths, voltado para estudantes de arquitetura e jovens arquitetos.

O resultado da competição foi anunciado e o primeiro lugar foi conquistado pelo arquiteto brasileiro Luiz Eduardo Lupatini, com o projeto “Lost Landscape” (Paisagem Perdida, em português). A proposta se desenvolve através de um eixo principal, onde estão dispostas as áreas de banho, que intercaladas por estadas secas, impõe-se como um caminho a ser percorrido pelo visitante.

O arquiteto de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, procurou expressar a forma através de uma linguagem minimalista, empregando basicamente a matéria prima local para moldar os espaços, estabelecendo um diálogo entre matéria bruta e produção humana.

Além de ocupar os vazios de uma pedreira, Lupatini acredita que “propor a intervenção em um sítio de extração, para além de readequar o espaço para um novo uso, busca-se reforçar o ‘genius loci’ [termo latino que se refere ao ‘espírito do lugar’], colocando em evidência uma atmosfera que induza o visitante à reflexão acerca dos impactos causados pela exploração, representada neste caso, pelo contraste entre a escala humana e a monumentalidade do sítio”.

Em segundo e terceiro lugares, o concurso laureou equipes da Hungria e da França, além de destacar outros dez projetos com menções honrosas.

Confira!

Via Arqbacana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.