quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Estação desativada em Singapura vira área de lazer











Cingapura é conhecida por ser um ambiente altamente regulado, onde cada pedacinho do espaço urbano, até mesmo as residências, é distribuído pelo poder público segundo critérios que ele mesmo elabora. A estação Tanjong Pagar contrasta com a paisagem local nesse sentido e tem atraído visitantes que buscam passeios mais exploratórios em um lugar que não foi desenhado de maneira a conformar esse tipo de uso.

Sem se preocupar com formalidades, os habitantes da cidade-nação já faziam uso recreativo da estação Tanjong Pagar antes de ela ser incluída nos planos oficiais. Desde fevereiro de 2015, o local,  que passou a ser gerenciado pelo Departamento Territorial de Cingapura, é aberto ao público aos domingos e feriados. A ideia do governo é transformar o lugar em um espaço comunitário multifuncional, preservando sua arquitetura característica. Ali serão instalados uma galeria de arte e um auditório, além de um parque linear que será implantado ao longo dos 24 quilômetros de trilhos.

O contraste da estação com as áreas verdes de Cingapura, que são minuciosamente planejadas e cuidadas, vinha atraindo visitantes desde sua desativação. Muitos moradores aproveitam os feriados para caminhar por onde passavam os trilhos e explorar um espaço que foi, por anos, deixado de lado pelas autoridades locais.

Só nos últimos dois anos, 92 mil pessoas visitaram a Tanjong Pagar. O local tem um significado especial: inaugurada em 1932, quando Cingapura ainda era uma colônia britânica, continuou sendo território malaio mesmo após o fim do curto período no qual a cidade-nação fez parte da Federação da Malásia.  Depois de 46 anos de independência, em 2011, a estação passou a ser propriedade de Cingapura. A maior parte dos trilhos voltou para terras malaias, assim como o sultão de Johor, que assumiu os controles e partiu no último trem antes da desativação.

Mais detalhes, Confira!

Via Outra Cidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.