sexta-feira, 31 de março de 2017

Casa de elefantes simula floresta da Tailândia, em Zurique

O Jardim Zoológico de Zurique se encaixa no segundo caso. Centro de conservação animal dos mais respeitados, participa de vários programas de reprodução de espécies em suas áreas, além de se engajar na defesa de ecossistemas e de sua biodiversidade em locais como o Parque Nacional de Masoala, em Madagascar, a reserva de Lewa, no Quênia, orangotangos do Quênia e os elefantes do Parque Nacional de Kaeng Krachan, na Tailândia.

Na Suíça, os elefantes e seu bem-estar também são foco de investimentos. Lá moram sete exemplares da mesma espécie da encontrada na reserva tailandesa, três deles já nascidos no programa de proteção a espécies em risco. Já que privados da liberdade por diversos motivos, a administração solicitou que o escritório de arquitetura suíço Markus Schietsch Architekten conferisse conforto e bem-estar aos animais em um ambiente sustentável e semelhante àquele que encontrariam em seu local de origem.

O aumento da área ocupada foi o primeiro passo: a área total hoje é de 11.000 m², seis vezes maior que as instalações anteriores. Tomando emprestado o nome do parque tailandês, o Kaeng Krachan Elephant Park é o que há de mais moderno e humano para abrigar esses animais em cativeiro.

Para a montagem do telhado de madeira, foram usados painéis pré-fabricados de camada tripla, curvados no próprio local para assumir a forma desejada, e então pregados, formando uma superfície de 6.800 m² onde a água da chuva é coletada. As aberturas também foram criadas no próprio zoo, permitindo que a luz do sol atravesse a intrincada estrutura do telhado gerando ambientes iluminados em constante mudança. Mais detalhes, Vale o Clique!

Via Casa Vogue

quinta-feira, 30 de março de 2017

Logos famosas recriadas com a dos concorrentes, por Stefan Asafti




Stefan é um fotógrafo e designer autodidata com experiência profissional em web design a mais de 8 anos; ele está sempre em busca de originalidade e sinceridade em tudo o que cria. A partir do seu trabalho profissional para um projeto artístico o fotógrafo gosta de ter uma história conceitual para cada imagem, ou seja, nada pode sair a frente do espectador sem razão e/ou conceito sólido. Seu trabalho foi destaque em vários sites como: Abduzeedo, Behance, Branding Served, Trois Couleurs, Logo Design Love, Awwwards e muitos outros.

Em seu mais recente projeto, Stefan Asafti decidiu brincar com as marcas, criando cartazes que misturassem as logos das principais concorrentes. Vale o Clique!



Via Café com Galo

quarta-feira, 29 de março de 2017

“Identity Crisis”, uma escultura feita de armas, por Michael Murphy



Em 2014, o artista americano Michael Murphy já tinha se destacado pela obra “Gun Country” (foto abaixo), em que compôs o mapa dos Estados Unidos com 130 armas de brinquedo. A obra ficou exposta no Urban Institute for Contemporary Arts, em Michigan.

Em 2016, Murphy revisitou seu trabalho com uma nova escultura, chamada “Identity Crisis” criando um efeito duas vezes surpreendente. Falar mais é estragar a surpresa. Assista no vídeo acima. Vale o Clique!

Via B9

terça-feira, 28 de março de 2017

Exposição de Fotografia Conceitual

A exposição fotográfica "Da Dor à Sensibilidade Feminina: Rompendo com a Cultura do Estupro" a ser realizada de 27 a 29/03/2017, na Área 2 da PUC Goiás, é resultado do workshop de Fotografia Conceitual realizado pelo Centro de Estudos - CEAC. O workshop, ministrado pelo professor e fotógrafo Samuel Vaz, fundamentou-se na absorção de concepções artísticas e discursivas que puderam contribuir com a elaboração de conceitos para a produção de imagens. A turma foi composta por novos fotógrafos profissionais que tiveram oportunidade de criar as cenas em estúdio para as fotografias conceituais que fazem parte desta exposição.

O workshop  teve como referência a Fotografia Conceitual e Nú Art com as seguintes temáticas: Narrativa Visual, Fotográfia Conceitual e a Aplicação de Técnicas, Infra-Red e Película de Cinema. A exposição reúne imagens dos fotógrafos Albérico Nogueira; Girlaydy Costa; Carolina Skorupski; Indianara Stábile; Maria Angélica Horbylon; Tatiane Almeida; Ulysses Nakamura; Ricardo Paiva; Cristiane Almeida; Gizlene Freitas e José Henrique Messias. As fotos ficarão disponíveis para visitação pública no Hall dos Auditórios da Área 2 da PUC Goiás.


Exposição Fotográfica "Da Dor à Sensibilidade Feminina: Rompendo com a Cultura do Estupro"
Data: 27 a 29/03/2017
Local: Hall dos Auditórios da Área 2 da PUC Goiás
End.: Av. Universitária, n. 1.440, S. Universitário (Praça Universitária), Goiânia-GO
Entrada Franca

Incrições para o 3º Concurso Universitário Nacional de Urbanismo





O primeiro passo para garantir a inscrição é realizar o cadastro do curso e na sequência a inscrição de suas equipes. Caso não encontre seu curso na lista disponibilizada clique em “outra instituição” para realizar um novo cadastro.

Passo a passo: Preenchimento do cadastro da instituição e indicação do responsável pela inscrição. Recebimento automático do login para acesso ao formulário de inscrição das equipes (no e-mail do responsável pela inscrição). Acesso ao formulário de Inscrição das equipes. Para mais detalhes, Dúvidas frequentes e inscrições, Vale o Clique!




Via ArcoWeb

Incríveis Ilustrações com cortes de papel, por Lisa Lloyd

Você seria perdoado por pensar que as imagens criadas por Lisa Lloyd foram produzidas através de alguma mágica digital, e ficaria impressionado ao saber que cada detalhe é minunciosamente criado à mão.

Lisa já trabalhou como designer, ilustradora e animadora usando After effects. Sua lista de clientes impressiona, Waitroses, The guardian, BBC, Disney, Sony dentre outros.

Embora ela trabalhe com marcas, animação e ilustração, hoje quero mostrar seus fantásticos trabalhos com cortes de papel, que são criados à mão. Esse é um lindo e incrível trabalho que, Vale o Clique!

Via Designerd

segunda-feira, 27 de março de 2017

Casa construída com impressão 3D em apenas 24 horas e por cerca de R$ 31 mil




Geralmente construir uma casa leva meses, quando não anos. Uma companhia de São Francisco, EUA, criou uma fórmula capaz de erguer um lar em menos de 24 horas. Seu nome é Apis Cor.

A empresa, especializada em impressões 3D, gerou uma residência na Rússia de 120 metros quadrados usando uma impressora móvel, em cerca de 24 horas.

Apesar de ter sido impressa em pouquíssimo tempo, a previsão é que ela dure até 175 anos. E essa não é nem a melhor parte. O preço? Um pouco mais de $ 10 mil.

Graças a essa tecnologia, pessoas de todos os continentes poderão melhorar suas condições de moradia por um preço acessível. E novas casas poderão ser pensadas e construídas para refugiados e moradores de rua. Vale o Clique!

Via Hypeness

domingo, 26 de março de 2017

Primeira Floresta Vertical na Ásia





O arquiteto italiano Stefano Boeri acaba de criar a primeira floresta vertical da China. Chamado de Nanjing, o prédio contém cerca de 1.000 árvores e 2.500 arbustos, e todas essas plantas liberam 60 kg de oxigênio por dia. Esse prédio, que produz ar fresco, vai abrigar um museu, um Hyatt, uma piscina e escritórios. Vale o Clique!



Via Zupi

sábado, 25 de março de 2017

Arquitetura minimalista, pela lente de Florian W. Muller









O fotótografo alemão Florian W. Muller oferece uma visão minimalista de edifícios e arranha-céus que capturou ao redor do mundo. De Hong Kong a Nova York, via Londres e Berlim, o fotógrafo capturou a arquitetura mais atraente e incomum. A série é chamada Singularity. Vale o Clique!









Via Zupi

sexta-feira, 24 de março de 2017

Protótipo russo Scorpion 3 - A "moto voadora"



A empresa russa Hoversurf, especializada em drones, divulgou vídeo mostrando testes de sua "moto voadora". Enquanto BMW e Lego apresentaram um conceito de R 1200 GS Adventure capaz de atingir os ares, mas apenas na imaginação, os russos parecem estar bem mais adiantados.

Com 4 hélices, a Scorpion 3 pode levar um motociclista aos céus e este utiliza 2 joysticks para controlar o voo.

O teste feito em ambiente fechado mostra que o protótipo ainda não possui grande mobilidade, mas levou um homem equipado como motociclista a sair do chão e ir de um lado para o outro.

Como um drone, o veículo possui sistemas que regulam a altitude e velocidade para prevenir acidentes e também pode ser controlado remotamente, sem o piloto.

Movido a energia elétrica, o modelo poderia ser utilizado como meio de transporte, além de táxi ou para fazer entregas.

Via G1 Auto Esporte

quinta-feira, 23 de março de 2017

Concurso Nacional – Unidade SESC Limeira – São Paulo

Concurso promovido pela Serviço Social do Comércio – SESC – SP. O concurso é nacional, aberto e podem participar Pessoa Jurídica, nos termos do edital.

A Entrega das propostas vão de 24 a 28/04/2017. Para mais detalhes sobre cronograma, edital e premiações, Vale o Clique!

Via Concursos de Projeto

quarta-feira, 22 de março de 2017

Concurso 020 - Projetar Itinerante [Projetar.Org]

No ano de 2017 o Portal Projetar.org comemora 5 anos de existência. Durante este período foram realizados 19 concursos de arquitetura e 2 concursos de design, com milhares de participantes de diversos estados brasileiros e também de outros países. Com isto conseguimos expressar nossa visão sobre a importância da experimentação em torno de temas atuais para possibilitar aos futuros arquitetos o entendimento da nossa sociedade e suas complexidades. Acreditamos que é fundamental ter um olhar crítico sobre o presente para não cometermos os mesmos erros no futuro.

Assim, em um processo de metadiscurso, o concurso 020 do Portal Projetar.org convida os acadêmicos a pensar como seria um espaço Projetar.org a ser instalado em seus respectivos campi. Um pavilhão efêmero, onde mesas redondas, apresentações e outras atividades extracurriculares pudessem acontecer. O grande desafio é criar um espaço arquitetonicamente inspirador para que os jovens arquitetos possam desenvolver ao máximo seu potencial criativo.

Inscrições vão até 10/04. Para os alunos obterem mais informações sobre prazos, inscrições e premiações,  Vale o Clique!

Via Projetar.Org

terça-feira, 21 de março de 2017

Exposição - Das coisas que gostaríamos de dizer ou fazer - MAG




Hoje às 19h30 no Museu de Arte de Goiânia (MAG), acontecerá a abertura da exposição "Das coisas que gostaríamos de dizer ou fazer".

Exposição itinerante 25 anos carreira artística de Sandro Tôrres, contemplada no Fundo Estadual de Cultura: "Das Coisas que Gostaríamos de Dizer ou Fazer"

Confira no Banner os dias e horários da visitação e dá uma chegada lá que vale a pena conferir! Para conhecer mais do trabalho, Vale o Clique!

segunda-feira, 20 de março de 2017

Aula Magna 2017-1 terá Habitação Social como tema

Nos próximos dias 28 e 29 de março, o CAU/GO realizará a nona edição da Aula Magna para os estudantes de Arquitetura e Urbanismo do Estado, com o tema “Arquitetura, Comunidade e Habitação”. O palestrante será o arquiteto Caio Santo Amore, professor do Departamento de Tecnologia da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP) e integrante da ONG de assessoria técnica Peabiru.

No dia 28, terça-feira, a palestra será realizada no Teatro PUC, em Goiânia, às 19 horas. Às 9 horas do dia 29, quarta-feira, o local da Aula Magna será o auditório do campus CCSEH da Universidade Estadual de Goiás (UEG), situado no bairro de Jundiaí, em Anápolis. O evento é aberto a toda a comunidade acadêmica, aos profissionais e à sociedade em geral. As inscrições são limitadas.

Na ocasião da Aula Magna, o CAU/GO lançará seu edital de patrocínio para projetos de habitação de interesse social (HIS) em Goiás. O apoio se dará a partir da seleção de instituições sem fins lucrativos que elaborem projetos arquitetônicos ou projetos complementares, e façam acompanhamento técnico para HIS.

Para inscrições e mais informações sobre o Palestrante, Vale o Clique!

Via CAU-GO

domingo, 19 de março de 2017

Transformando o Haiti com casas eficientes em bambu




Depois de ser devastado por um terremoto em 2010, o Haiti ganhou os olhos da artista Caledonia Curry, que acredita que o processo criativo é crucial durante tempos de crise.

Ela resolveu então dar vida a essa convicção, ajudando famílias e comunidades impactadas pelo desastre. Fundou a organização Konbit Shelter logo depois, e desde então trabalha com um pequeno grupo de artistas, engenheiros e construtores para restaurar a vila de Corniers e criar um centro comunitário para seus moradores.

O grupo já ergueu algumas estruturas, e lançou recentemente uma campanha no Kickstarter para dar continuidade ao projeto.

Via Nômades Digitais


sábado, 18 de março de 2017

Como Barcelona está devolvendo as ruas aos pedestres

Vivendo em uma época onde os carros lotam todas as ruas e avenidas das cidades, nem sempre é agradável ser um pedestre. Mas em Barcelona, um novo plano de mobilidade urbana pode mudar a maneira como os pedestres se movem pela cidade de uma forma muito positiva.

A ideia central do plano é fazer de Barcelona uma cidade de “superblocos“, o que significa transformar grandes porções da cidade em áreas destinadas aos pedestres, ao mesmo tempo em que restringe o tráfego de carros a menos ruas. Os superblocos combinam vários blocos de cidade em zonas maiores, onde só as pessoas que lá vivem podem dirigir, com um limite de velocidade de 10 quilômetros por hora.

Isso encoraja as pessoas a caminhar e a andar de bicicleta em vez de dirigir, o que não só contribui para espaços mais humanos, como também reduz a poluição urbana, o que tem causado problemas a Barcelona. Segundo Salvador Rueda, supervisor do plano de mobilidade, os superblocos devem reduzir a poluição para um terço dos níveis anteriores de modo que o projeto poderia ter implicações diretas para a vida dos cidadãos de Barcelona.

Para acomodar e incentivar o aumento do ciclismo, a cidade também planeja adicionar cerca de 198 quilômetros de novas ciclovias. Tudo isso funciona para o que a prefeitura de Barcelona chama de “recuperar as ruas para o povo“, um conceito que se mostrou atraente em outras cidades, incluindo Nova York, que viu algumas experiências de abrir as ruas para os pedestres.

Via Nômades Digitais

sexta-feira, 17 de março de 2017

Empresa Arconic pretende construir arranha-céu com 5 quilômetros de altura

Arconic, uma empresa de ciência de materiais, acaba de informar seus planos para a construção de uma arranha-céu de quase cinco quilômetros de altura.

E já estão em desenvolvimento os materiais que serão usados na obra – incluindo varandas retráteis ou revestimentos especiais que ajudarão a purificar o ar.

A torre faz parte uma campanha da Arconic nomeada como “Os Jetsons”, em homenagem ao desenho animado de 1962, ambientado em um futuro, até então distante, de 2062. Os engenheiros da empresa trabalharam ao lado de futuristas para imaginar quais tecnologias serão mais úteis nas próximas décadas.

De acordo com Sherri McCleary, uma das cientistas da empresa, um dos projetos mais empolgantes é o EcoClean, lançado em 2011. Ele oferece uma série de benefícios às janelas e painéis de vidro tradicionais e, basicamente, trata-se de um revestimento especial que ajudará os edifícios se manterem limpos e a purificarem o ar.

“O revestimento funcional fornece estética, benefícios de manutenção, e também proporciona benefícios para o ambiente circundante, reduzindo o conteúdo de poluentes ao seu redor”, explicou ela à Business Insider. O EcoClean trabalha com a ajuda da luz e vapor de água, que, ao se misturarem com produtos químicos do revestimento, produzem átomos conhecidos como radicais livres. Eles puxam os poluentes do ar e os eliminam, quase como o processo de remoção de pele morta. O resultado: um edifício mais sustentável e cercado por ar limpo.

Outra inovação apresentada foram as janelas. O design, chamado de Bloomframe, essencialmente, é uma janela motorizada que converte todo o vidro em uma varanda em menos de um minuto. As tecnologias propostas pela Arconic estão sendo apresentadas em feiras em todo o mundo, e, de acordo com um porta-voz da empresa, elas chegarão ao mercado em um futuro muito próximo.

Ainda, os edifícios, que serão construídos a partir de materiais impressos em 3D, poderão ser esticados verticalmente em mais de quatro quilômetros. O projeto Os Jetsons, por exemplo, terá 4,8 quilômetros de altura. E, de acordo com McCleary, os arranha-céus serão resistentes a ventos fortes e climas diferentes.

“Estamos procurando otimizar os materiais que podem ser impressos em 3D para dar cada vez mais opções para designers e arquitetos”, disse ela. Outros projetos futuristas da Arconic incluem carros voadores, carrocerias ultraleves e asas de avião aerodinâmicas.

Via Engenharia É

quinta-feira, 16 de março de 2017

Tesla - Telhas solares mais baratas que as comuns

A empresa Tesla criou telhas que possuem placas fotovoltaicas, não bastasse essa super inovação, Elon Musk deixou a novidade ainda melhor. Segundo o CEO da empresa, as telhas terão menor custo do que as comuns.

Com esse preço, as pessoas que antes evitavam até pensar em colocar painéis para geração solar, por ser um sistema com preço elevado, agora poderão instalar esses painéis da Tesla, afinal o preço será bem inferior do que de outras empresas da área.

A tecnologia deverá seguir o desenho de um telhado tradicional, e com isso não impactará no design das residências. Isso porque, diferentemente do que acontece atualmente, elas não serão aplicadas sobre a cobertura, as próprias telhas que geram energia. O novo produto estará disponível em quatro modelos diferentes.

“É bastante promissor que um telhado solar irá custar menos do que um telhado comum. Então, a proposta básica deveria ser ‘você gostaria de um telhado que é mais bonito do que os normais, dura, pelo menos, duas vezes mais, custa menos e ainda gera eletricidade limpa? É como perguntar porquê alguém teria qualquer outra coisa”, disse o CEO em anúncio oficial.

Via Engenharia É

quarta-feira, 15 de março de 2017

Futuro da construção civil: concreto inflável




Pesquisadores da  TU Wein University desenvolveram um novo sistema para criar uma estrutura de concreto inflável com muito menos recursos do que se possa imaginar.

O uso de concreto deriva de milhares de anos, desde as antigas civilizações. Sua utilidade resistiu ao teste do tempo e provou-se digna como um componente integral da construção moderna.

O concreto não pode suportar flexão uma vez que está endurecido. Construções atuais envolvendo concreto, dependem de estruturas de madeira e outros sistemas de apoio para conter o concreto durante o processo de cura. O processo é excelente para a construção de estruturas verticais, no entanto, nem todos os edifícios são assim.

Uma boa notícia é que os pesquisadores da TU Wein University desenvolveram agora um método para inflar concreto já endurecido em cúpulas curvas.

Como funciona?

O processo denominado “Formação Pneumática de Concreto Endurecido (PFHC)” foi inventado pelo Dr. Benjamin Kromoser e Prof. Johann Kollegger no Instituto de Engenharia Estrutural. A ideia é notavelmente simples, contudo eficaz; coloque uma almofada de ar embaixo e apoie-a com sistema de tendão de pós-tensão para transformar uma laje de concreto plana em uma concha de concreto curvo. O processo elimina a necessidade de quantidades excessivas de mão-de-obra e material, resultando em reduções significativas no custo das construções.

Via Engenharia É

terça-feira, 14 de março de 2017

Orquestra Filarmônica de Goiás inicia temporada 2017

A abertura da temporada 2017 da Orquestra Filarmônica de Goiás vai acontecer com concerto gratuito no Teatro Goiânia no dia 16 de março, às 20h30. Sob a regência de Neil Thompson, a orquestra vai apresentar ao público as seguintes obras: Variations on America, do compositor americano Charles Ives; O duende das águas, de Dvorák; O Mandarim Maravilhoso, do húngaro Bartók e ainda Water, do compositor e instrumentista inglês Jonny Greenwood, considerado um dos maiores guitarristas da era moderna.



S E R V I Ç O
Concerto de abertura da temporada 2017 da Orquestra Filarmônica de Goiás
Quando: quinta-feira, 16 de março
Onde: Teatro Goiânia - Avenida Tocantins, Setor Central
Que horas: 20h30
Quanto: Entrada gratuita

Via Curta Mais

segunda-feira, 13 de março de 2017

Geometrias esquecidas de Madri, por Joel Filipe




Após uma primeira série de fotografias que revelava geometrias arquitetônicas de Madri, Joel Filipe compartilhou novamente seu trabalho conosco; desta vez, a série Into the Fog. Nestas fotografias, Filipe apresenta, através de uma camada de neblina, arquiteturas conhecidas do skyline da capital espanhola.

Filipe define sua fotografia como uma experiência complexa, um desafio. Suas fotos são frias e mostram sem adornos as formas e geometrias que existem, mas que não se vê. Neste trabalho de redescobrimento, recordamos que a arquitetura é uma arte que tem a capacidade de nos surpreender cotidianamente.

"Quando construo minhas narrativas, a arquitetura parece renascer e retoma uma nova vida."

Vale o Clique!



Via ArchDaily 


domingo, 12 de março de 2017

Artista cria mini esculturas utilizando moedas

Existem aquelas pessoas que colecionam moedas de várias nacionalidades e também aqueles que criam verdadeiras obras de arte com elas.

O artista Robert Wechsler, criou uma série de mini esculturas onde ele trazia diversas moedas reunidas e soldadas criando diversas obras de arte. Para os fãs de notas e moedas a ideia é ótima para ter de decoração em sua casa. Confira algumas imagens! Vale o Clique!

Via Criatives

sábado, 11 de março de 2017

Livraria Cultura - mais de 10 mil e-books gratuitos (muitos de arquitetura)

A Livraria Cultura, uma das maiores redes de livraria do Brasil, disponibilizou em seu site mais de 10 mil e-books gratuitos. O catálogo completo compreende diversas categorias que vão de ciências biológicas, comunicação e psicologia. Entre estas, há centenas de títulos disponíveis nas seções de arquitetura, artes e engenharia.

Para adquirir os títulos é necessário realizar o cadastro no site da Livraria Cultura e comprar os volumes desejados. O valor está marcado como "Grátis" e após clicar no título o site redireciona o leitor para finalizar a compra. É possível baixar os e-books diretamente em dispositivos de leitura, como o Kindle, por exemplo; para isso, basta seguir as instruções no site. Vale o Clique!

Via ArchDaily

sexta-feira, 10 de março de 2017

"Cidade Inteligente" será inaugurada no Brasil



Ainda este ano, o Brasil dará mais um passo em direção em direção ao "urbanismo inteligente" ao inaugurar a primeira smart city do país em Croatá, no interior do Ceará. Denominado Smart City Laguna, o complexo será construído dentro dos padrões do programa governamental “Minha Casa, Minha Vida” e receberá aproximadamente 25 mil habitantes.

A responsável pelo projeto é a empresa italiana Planet, que pretende que a Smart City Laguna seja apresentada como um modelo referencial para novas cidades, inteiramente preparada para atender às necessidades do seu morador – com áreas de lazer, comércio e serviços públicos.

Ainda de acordo com os seus administradores, a "Smart City Laguna deve ser reconhecida por sua estrutura projetada com tecnologia de ponta". Ou seja, o transporte público, as áreas de entretenimento, a geração de energia, e o tratamento da qualidade do ar são aspectos que incorporam essas novas tecnologias para melhor atender as demandas dos moradores.

Croatá está localizada em São Gonçalo do Amarante (CE), a apenas 55 quilômetros de Fortaleza, ao longo da BR-222, importante via comercial e industrial do estado do Ceará. A localização estratégica da primeira Smart City Social do mundo visa o benefício do alto potencial de valorização e desenvolvimento econômico da região. Segundo os criadores, a cidade se baseia em quatro pilares: Pessoas(Inclusão Social), Arquitetura e Urbanismo, Tecnologia e Meio Ambiente.

Inicialmente o empreendimento contará com 200 casas. De acordo com a Planet Smart City, o valor dos lotes residenciais será a partir de R$21,000.

Via ArchDaily

quinta-feira, 9 de março de 2017

Países Baixos inauguram faixa de pedestres luminosa

Dar visibilidade aos pedestres - os usuários mais vulneráveis do espaço público -- e, assim, aumentar a segurança viária é o objetivo dessa nova faixa de pedestres inaugurada no final de novembro na cidade de Brummen, Países Baixos.

Projetado pelo escritório holandês Lighted Zebra Crossing e entregue gratuitamente ao município, esta faixa de pedestres torna mais visíveis as pessoas, sobretudo à noite, quando não há luz natural. Cada ima das faixas brancas paralelas conta com placas de luz que permanecem sempre acesas, e não apenas quando há pessoas trafegando.

Além disso, a localização das luzes faz com que essa faixa não se torne um elemento de distração para os condutores, como poderia acontecer com pilares luminosos, mas, pelo contrário, mantém a atenção visual dos condutores na calçada.

Os testes foram realizados ao longo de 12 meses, no entanto, a ideia nasceu há alguns anos com a intenção de aumentar a segurança dos pedestres. De acordo com o diretor da companhia, Henk Peters, os lugares que deveriam receber essas novas faixas são as chamadas "zonas de risco", que correspondem aos arredores de escolas, hospitais e locais onde há concentração de idosos.

A instalação dessa faixa foi pensada para dois tipos de calçada, tanto de paralelepípedo como de asfalto. No caso do primeiro tipo, as luzes são protegidas por uma estrutura de aço, enquanto que na segunda, podem ser instaladas diretamente sobre a pavimentação.

Via ArchDaily

quarta-feira, 8 de março de 2017

Concurso Internacional – More Than Waiting for the Bus





Podem participar Estudantes e Profissionais com menos de 5 anos de graduação em Arquitetura, Design, Paisagismo e/ou Urbanismo.

O Concurso é Internacional, aberto, de ideias e as inscrições vão até 24/03/2017. Para mais detalhes sobre prazos, taxas de inscrições e premiações, Vale o Clique!

Via Concursos de Projeto

terça-feira, 7 de março de 2017

Zaha Hadid Architets constrói átrio retorcido mais alto do mundo







Projetado por Zaha Hadid antes de sua morte em março do ano passado, o gigantesco e ousado Leeza SOHO é o último dos quatro empreendimentos desenvolvidos pelo escritório da arquiteta iraquiana em parceria com a construtora chinesa SOHO China, dois dos quais feitos em Pequim.

Localizado no Lize Financial Business District - um novo centro empresarial e residencial no sudoeste da cidade - o complexo tem conclusão prevista para o final de 2018, quando deve alcançar os 46 andares que vão abrigar diversos escritórios e lojas.

Em setembro deste ano, porém, a torre já terá alcançado sua altura total, 207 metros, e ficará pronta a estrutura do que tem tudo para ser o átrio retorcido mais alto do mundo, desbancando o  Burj Khalifa, conhecido arranha-céu que se tronou um dos símbolos da cidade de Dubai.

O átrio é o centro das duas metades da torre chinesa - que é diagonalmente dividida por um metrô. No andar mais baixo do edifício, por sinal, foi aberto um grande pátio que, claro, se conecta com as duas torres e também com saída do metrô e com o acesso a praça pública que cerca o edifício.

Os dois lados da torre são envelopados por uma grande fachada de vidro, formando um só edifício. Com isolamento duplo, cada uma das placas que cobre a fachada é estrategicamente colocada para formar ângulos que ajudem a manter a incidência de luz e a ventilação, equilibrando a temperatura interna - um desafio especialmente relevante em Pequim, cidade na qual são comuns as temperaturas extremas, tanto frias quanto quentes.

Na parte de dentro, por sua vez, foram feitas passarelas distribuídas nos vários níveis da torre permitindo o fluxo de pessoas pelas duas metades do edifício e a contemplação de difenrentes vistas da cidade.

No projeto ainda estão previstos espaços para estacionar 2.680 bicicletas, com armários e chuveiros para quem precisar se trocar após o percurso, e estacionamentos no subsolo com  espaços de recarga dedicados para carros elétricos ou híbridos.

Além da Leeza SOHO, Zaha Hadid Architects já projetou outros dois edifícios impressionantes em Pequim, o Galaxy Soho e o complexo comercial Wangjing Soho, que possui três torres localizadas a meio caminho entre o Aeroporto e a cidade.



Via Casa Vogue 



segunda-feira, 6 de março de 2017

Antiga fábrica de cimento transformada em uma incrível casa




Quando o arquiteto espanhol Ricardo Bofill visitou uma fábrica de cimento localizada nos arredores de Barcelona, em 1973, ele imediatamente viu um mundo de possibilidades.

Neste encontrou, o projeto “La Fábrica” nasceu e, quase 45 anos depois, a estrutura foi completamente transformada em uma casa espetacular e única.

A fábrica era uma máquina de poluição da era da Primeira Guerra Mundial. Ela estava fechada há algum tempo e necessitava de muitos reparos.

Depois de anos de mudanças na estrutura, o arquiteto optou por cobrir o exterior da fábrica com grama e vegetação, enquanto o interior seria inspirado pela modernidade.

Em 1973, o arquiteto espanhol Ricardo Bofill comprou uma fábrica de cimento da era da Primeira Guerra Mundial perto de Barcelona.

Ele imediatamente viu potencial no edifício, e começou a renová-lo para transformar a estrutura em uma casa. O arquiteto decidiu que o espaço interior da fábrica deveria ser inspirado em um estilo de vida moderno. O exterior foi tomado pela vegetação e agora transborda verde. A estrutura foi completamente transformada em uma casa espetacular e única.

“A vida aqui segue em sequência contínua, com pouca diferença entre trabalho e lazer”, afirma o arquiteto espanhol. Vale o Clique!


Via Papo de Arquiteto


domingo, 5 de março de 2017

Arquitetos mexicanos criam projeto irônico para muro de Donald Trump






De forma bem humorada, um grupo de estagiários do Estúdio 3.14, escritório de arquitetura baseado em Guadalajara, desenvolveu um projeto bastante inusitado para o muro proposto por  Donald Trump para delimitar a fronteira entre o México e os Estados Unidos.

A proposta se baseia nas paredes cor-de-rosa dos edifícios do século 1920, construídos pelo renomado arquiteto mexicano, Luis Barragán, consideradas um patrimônio artístico do país.

Com mais de 3 mil quilômetros, a sólida barreira atravessaria da costa do Pacífico ao Golfo do México, passando por morros, desertos, um rio e a cidade fronteiriça de Tijuana. Segundo o escritório: "não é apenas uma parede, é uma prisão onde 11 milhões de ilegais seriam processados, classificados, doutrinados e/ou deportados".

Ainda em tom de sátira, os criadores ressaltam que a muralha poderia criar até seis milhões de empregos, além de abrigar alguns shoppings e um mirante para que os cidadãos dos Estados Unidos possam escalar e olhar o outro lado bem de cima. "Esperamos que, com as nossas imagens, as pessoas possam imaginar a proposta política em toda a sua magnífica perversidade", explicam os arquitetos do escritório mexicano.

Via Casa Vogue

sábado, 4 de março de 2017

Os desenhos deixados em locais públicos por Wenyi






O artista chinês Wenyi desenvolve sua arte em peças bem incomuns, ele anda pelas ruas de Dali, na China, recolhendo pedaços de pepelão descartados para usar como tela para suas criações. O artista faz desde desenhos rápidos preto e branco até casas inteiras coloridas. Depois de concluída a ilustração, Wenyi devolve o pedaço de papelão ao lugar em que foi achado. “Eu quero que as pessoas vejam arte no nosso cotidiano”, disse o artista.

Vale o Clique!




Via Zupi

sexta-feira, 3 de março de 2017

Goiânia recebe exposição O Mundo das Miniaturas

Na exposição "O Mundo das Miniaturas" o artista Fábio Melo vai representar cidades, ambientes residenciais, super heróis e vilões de desenhos animados, além de cenários inimagináveis. As peças estarão disponíveis para venda do dia 4 a 10 de março na 588 Art Show, no Setor Nova Suíça.

S E R V I Ç O
Exposição O Mundo das Miniaturas
Quando: 4 a 10 de março
Onde: 588 Art Show - Rua C-167, Quadra 588, Lote 11, Setor Nova Suíça
Mais informações: (62) 3259-0939 ou Evento no Facebook

Via Curta Mais

30 pôsteres incríveis criados por uma Designer Ex-bailarina

Amanda Phingbodhipakkiya usou suas habilidades para criar 32 pôsteres que exaltam algumas das mulheres que fazem parte da história da ciência. O projeto ganhou o nome Beyond Curie (“Além de Curie“, em inglês), em alusão a Marie Curie, primeira mulher a ganhar um Nobel, primeira pessoa a ganhar o prêmio duas vezes e única a ganhá-lo em duas áreas diferentes.

O projeto une fotos destas mulheres incríveis com suas descobertas no campo da ciência e tecnologia em uma única imagem. 16 das mulheres retratadas são ganhadoras do Prêmio Nobel, enquanto as outras 16 são mulheres que realizaram feitos extraordinários em suas áreas de atuação. A iniciativa ganhou também uma campanha de financiamento coletivo através da plataforma Kickstarter, onde já reuniu mais de US$ 15 mil – todos os lucros da campanha serão revertidos para a Association for Women in Science, que promove os interesses das mulheres cientistas.

No caso de Amanda, o interesse pela área surgiu quando, após se acidentar esquiando, ela não podia mais dançar da mesma forma que fazia antes. Então, começou a estudar os sistemas nervoso e muscular até chegar a trabalhar com uma pesquisa na área de Alzheimer na Columbia Medical Center. Foi quando percebeu que o design também poderia ser uma ferramenta importante na área da ciência – e decidiu aprender mais sobre o assunto. Hoje, Amanda é diretora criativa e designer. Mais detalhes, Vale o Clique!

Via Hypeness

quinta-feira, 2 de março de 2017

Trio espanhol RCR Arquitectes vence o Pritzker 2017


Foi anunciado nesta quarta (1/3), em Chicago, o vencedor do Pritzker 2017, o maior prêmio de arquitetura do mundo, que chega a sua 39ª edição. Na verdade, trata-se de três vencedores, algo que acontece pela primeira vez na história: Rafael Miranda, Carme Pigem e Rámon Vilalta, do estúdio RCR Arquitectes, foram os laureados.

Nascidos na cidade de Olot, na região da Catalunha, onde ainda estão sediados, os três trabalham juntos desde 1988, quando fundaram o escritório. Desde então, desenvolveram um trabalho que relaciona a criação arquitetônica com o ambiente ao redor, respeitando sua história e sua geografia ao máximo, transformando assim, as obras que vão de espaços públicos a privados, passando por ambientes culturais à outros educacionais, em uma experiência emocional.

Além de ajudarem a valorizar as particularidades que cada região possui, indo em contrapartida a um mundo globalizado onde as influências internacionais costumam triunfar, o estúdio RCR representa uma forma intensamente colaborativa de trabalhar, onde processo criativo, compromisso com um ponto de vista e todas as outras responsabilidades são divididas igualmente.

"Os arquitetos sediados em apenas um local evocam identidade universal através de seu uso criativo e vasto de materiais modernos, como aço reciclado e plástico", comenta o júri no comunicado oficial.

Pelo prêmio, os arquitetos recebem US$ 100 mil e uma medalha de bronze, que serão dados, no dia 20 de maio de 2017, em uma cerimônia na State Guest House, Akasaka Palace em Tóquio, no Japão. Vale o Clique!

Via Casa Vogue

quarta-feira, 1 de março de 2017

Primeira casa projetada por Gaudí vai virar museu








A Casa Vicens foi a primeira construção a levar o olhar e estilo moderno do arquiteto Antoni Gaudí às ruas de Barcelona. Construída para ser a residência de veraneio de Manel Vicens, ela permaneceu sempre em uso, primeiro como casa de férias e depois como morada da Família Jover, que, após adquirir o imóvel, fez dele sua morada por mais de um século e chegou até a reformá-la.

No segundo semestre deste ano, porém, a casa que por 130 anos permaneceu como residência particular será aberta ao público, e em seu formato original. A reforma e estruturação da residência como museu se deu graças ao investimento do MoraBanc, entidade que desde 2014 investiu 4 milhões de euros na revitalização. Este será o último dos oito edifícios da cidade espanhola declarados Patrimônio da Humanidade a ser aberto ao público.

Localizada na Calle Carolines 24,  a casa foi construída por um jovem Gaudí em 1883, época em que Gràcia (hoje um bairro movimentado de Barcelona) era uma vila separada da cidade. O projeto, no entanto,  já anuncia os tons coloridos, o uso das cerâmicas vidradas e as releituras de formas medievais que marcam suas criações futuras.

Quanto às reformas, o que se buscou foi também o retorno à essência do arquiteto, além das adaptações de acordo com as fotos do projeto original. Foi refeita, por exemplo, a escada central do edifício, que ressalta a característica familiar da construção, mas que havia sido desfeita em 1925. Já alguns volumes adicionais, feitos para adaptar a casa à segunda família que ali morou, foram retirados.

Para a inauguração do museu foi elaborado um plano de impacto turístico que contempla a possibilidade de que a rua de acesso seja ao menos parcialmente fechada para pedestres e que as visitas sejam feitas em grupos de 25 pessoas.

Por enquanto, a administração espera um total de 150 mil visitantes por ano, dos quais que cerca de 20% serão locais. Um aumento expressivo em comparação aos 10% de média que recebe os demais museus de Barcelona.

Via Casa Vogue