quarta-feira, 26 de julho de 2017

BIG cria museu "invisível" incrustado em montanha na Dinamarca







O dinamarquês BIG surpreende mais uma vez. Como?  Com o novo centro de exposições anexado ao Tirpitz, um pequeno museu que, até então, ficava isolado dentro de um banker construído por tropas alemãs durante a segunda guerra mundial.
Localizado na cidade de Blåvand, na Dinamarca, o "museu invisível" foi feito basicamente com concreto, aço, vidro e madeira - todos os materiais encontrados nas estruturas existentes e na paisagem natural.

Subterrânea, a ampla e moderna construção se camufla a paisagem e se revela aos poucos através de quatro fendas que cortam a duna ao lado do bunker, formando passagens que se cruzam no centro do projeto e dão origem a um pátio cheio de luz.

Segundo  Bjarke Ingels, fundador do BIG: "A arquitetura do novo projeto é a antítese do bunker da Segunda Guerra Mundial. O objeto hermético pesado é contrariado pela leveza convidativa e abertura do novo museu".

Janelas de seis metros de altura formam os quatro blocos que compõe o complexo de exposições e abrem espaço para que a luz natural que passa pelas fendas adentre ao espaço, mesmo que esteja em baixo da terra.

Cada um dos espaços expositivos foram projetados pelo holandês Tinker Imagineers para refletir a história da guerra que aconteceu no local. A galeria Army of Concrete, por exemplo, compartilha a história de alguns planos de Hitler.

O segundo espaço de exposição, batizado de Gold of the West Coast, é dedicado aos achados âmbar da região. Já na galeria West Coast Stories é possível ver uma tela 4D que conta a história da costa oeste da Dinamarca. O último espaço de exposição, como não poderia deixar de ser, é o próprio Tirpitz Bunker.

Via Casa Vogue






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.