quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Estrutura do novo terminal do aeroporto de Pequim

 O novo terminal de passageiros do Aeroporto de Pequim (atualmente conhecido como Aeroporto Internacional de Pequim Daxing), projetado por Zaha Hadid Architects, está prestes a se tornar o maior centro de aviação do mundo. A vasta estrutura, definida por cinco alas que partem de um núcleo central, terá 313 mil metros quadrados. De acordo com a mídia, cada "ala" apresentará imagens da cultura chinesa, entre as quais "seda, chá, porcelana, terras agrícolas e jardins chineses".

De acordo com os empreendedores responsáveis, as distâncias dos pontos extremo de cada ala até o edifício central "serão menos de 600 metros" - um aspecto que distinguirá este aeroporto da maioria dos grandes aeroportos internacionais "que inevitavelmente exigem que os passageiros caminhem por longas distâncias", argumentaram.

O aeroporto, que está localizado 46 quilômetros ao sul do centro da cidade de Pequim, aliviará a pressão do excesso de passageiros no aeroporto internacional de Pequim, que está localizado nos subúrbios a noroeste da capital.

Ao vencer o concurso de projeto em 2015, Zaha Hadid Architects se pronunciou: "Com um centro de transporte multimodal integrado com conexões diretas para serviços ferroviários locais e nacionais, incluindo o trem de alta velocidade Gaotie, o novo aeroporto de Daxing será um dos principais polos da crescente rede de transportes de Pequim e um catalisador para o desenvolvimento econômico da região, incluindo a cidade de Tianjin e a província de Hebei."

O novo terminal de passageiros servirá à China Eastern Airlines e à China Southern Airlines, respectivamente e exclusivamente, permitindo que as duas empresas transportem metade dos passageiros do aeroporto.

Com quatro pistas, o aeroporto foi projetado para atender 72 milhões de passageiros e 2 milhões de toneladas de carga aérea a cada ano. O terminal será inaugurado em 2019.

Via ArchDaily




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.