quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Habitações impressas em 3D para moradores em situação de rua

Em Nova York, o número de moradores em situação de rua são alarmantes: são 60 mil, entre elas 25 mil crianças. Disposta a combater com as estatísticas, uma agência da cidade especializada em inovação, a framlab, divulgou uma proposta de reaproveitamento de espaço urbano: micro-habitações instaladas em paredes vazias, dispostas entre si como se fossem andaimes fixos, em formatos de mosaicos hexagonais que se assemelham a colmeias.

As moradias poderiam ser construídas em pouco tempo, graças à flexibilidade dos materiais, biorecicláveis que seriam adquiridos por uma impressora 3D. Uma parede tradicional de 15×21 metros poderia ser ocupada por 95 unidades de mosaicos residenciais, que dispostos lado-a-lado ainda poderiam ser utilizados para, à noite, terem suas fachadas transformadas em outdoors para propagandas, informações públicas ou intervenções de arte.

As moradias possuem um tamanho pequeno, mas seu interior oferecem várias possibilidades de adaptação aos moradores, que encontram um espaço adequado para a instalação de cômodos e tecnologias que acabam por integrar o local, ao mesmo tempo em que oferecem possibilidades de expansão. Tudo a baixo custo.

Via B9

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.