quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Museu totalmente integrado à paisagem é projetado na China



A 62 quilômetros de Xangai, será construído o Museu de Ciência e Tecnologia de Suzhou, na China. E o empreendimento promete ser mais do que um espaço cultural. Em formato de laço e com a cobertura verde em toda sua extensão, ele será totalmente integrado com a paisagem ao redor, que é recheada de belezas naturais.

Segundo o escritório de arquitetura Perkins + Will, com sede em Chicago, o trabalho é inspirado no estilo de pintura chinesa shan shui, onde predominam os cenários naturais, em especial montanha e água. Não à toa, o museu será localizado ao pé da “Montanha Leão”, um parque histórico e natural, e ao lado do Lago Shishan.

A forma do edifício, além de criar uma harmonia com o entorno, busca imitar um lenço de seda fluindo. E haverá pelo menos duas maneiras de entrar no museu. Quem chegar de metrô passará por uma rampa e fará um passeio circular em torno do parque. Já quem for de ônibus ou carro, entrará pelo “Discovery Court”, uma praça com piscinas refletoras e pontos de encontro. Ao centro haverá um lago artificial.

Ambientes do museu

Com uma parede de metal tridimensional, o edifício vai receber luz natural, mas haverá o cuidado de controlar a incidência para que não prejudique as exposições. O material ainda vai permitir que a luz noturna penetre no ambiente. Isso criará um brilho suave e dinâmico enquanto os visitantes circulam pelas obras.

O espaço é projetado para ter sistemas de pavimentação permeáveis. Além disso, a água da chuva será direcionada para as plantações e filtrada naturalmente. Os telhados verdes vão contribuir para atenuar o efeito da ilha de calor e captar as águas pluviais.

Será também criado zonas úmidas, onde haverá um pequeno arquipélago de jardins filtrantes de água. Esse projeto ajudará a melhorar a qualidade da água do lago Shishan.

No térreo, onde o museu encontra o lago, as passarelas pedestres serpenteiam estas zonas úmidas. A ideia é que seja um espaço ao ar livre onde crianças e adultos vão aprender sobre a purificação de água, gerenciamento de águas pluviais e vida sustentável.

Escritório modelo

“Nosso design reconhece a importância de Suzhou na história comercial da China e ressalta seu papel na vanguarda do surgimento do país como líder de tecnologia e inovação. O museu também se inspira no ambiente natural que a rodeia”, afirma Ralph Johnson, diretor de design global da Perkins + Will.

Inclusive, a própria empresa Perkins+Will tem o compromisso com a sustentabilidade. Com mais de 20 escritórios espalhados pelas grandes capitais do mundo, todos são projetados conforme os padrões LEED Platinum.

Via Ciclo Vivo



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.