quarta-feira, 28 de março de 2018

Nova tipologia da torre usa cabos de aço para se estruturar




Um projeto especulativo, o "New York Super Slender" criado por RB Systems, é um arranha-céu futurista que apresenta uma potencial nova tipologia de torre. Com cada vez menos e menores terrenos nas principais cidades e populações cada vez maiores, o projeto levanta o desafio de otimizar a ocupação em um centro urbano restrito e denso.

A torre tem uma projeção de aproximadamente 30 metros x 30 metros e eleva-se 400 metros para o céu. Explora a eliminação de colunas perimetrais, substituindo sua finalidade estrutural por uma série de cabos de aço que correm e torcem ao longo da altura da torre. Os cabos estão ancorados em uma fundação profunda e amarrados de volta ao núcleo no anel estrutural superior, criando uma força de tensão superficial que pode ser comparada à forma como os doces são mantidos em um invólucro quando as extremidades são torcidas. Este uso de cabos de aço cria uma solução que é leve, porém robusta.

Rustem Baishev da RB Systems descreve seu método projetual como uma concepção de arquitetura como um campo de engenharia de sistemas, não um campo de arte. Como tal, a estética de seu projeto está enraizada na estrutura do edifício, criando um volume elegante, minimalista e futurista de vidro reflexivo. As decisões de projeto são focadas na eficiência do edifício como máquina, sendo a forma do tubo cilíndrico do projeto uma das mais eficientes para resistência ao vento.

A fachada do edifício é baseada em scripts usando um software paramétrico, com painéis triangulares emparelhados envolvendo para criar a superfície curva da torre. As caixas com as quais os cabos funcionam dentro possuem aberturas rotativas integradas e controladas por software para ventilação natural e ar condicionado, enquanto o revestimento de vidro de alto desempenho bloqueia o ganho térmico excessivo.

Uma das partes mais distintivas do projeto é a marquise flutuante na entrada do edifício. Isso contribui para a condição geral "futurista" do projeto, enfatizada nas visualizações dos espaços lisos e brancos do lobby de entrada e do deck de observação. O mobiliário do edifício também foi projetado para se encaixar perfeitamente como parte da abordagem de design integrado da torre. Os espaços possuem mesas ergonômicas e transformáveis e assentos para atender às necessidades do usuário.

O projeto cria espaços futuristas que começam a questionar temas atuais em arquitetura. Através de um projeto inovador, oferece uma solução para criar pequenas projeções de construção, ao mesmo tempo que acomoda uma população em crescimento. Vale o Clique!

Via ArchDaily



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.