quinta-feira, 19 de abril de 2018

As arquiteturas anônimas de São Paulo em "tamanho_M", de Alberto Simon

 Longe dos bairros nobres que frequentemente possuem arquiteturas assinadas por grandes arquitetos, São Paulo possui casas em escalas mais modestas que permeiam a memória afetiva de seus cidadãos devido suas características e detalhes marcantes. Alberto Simon, artista baseado na capital paulista, fotografou alguns exemplares desta arquitetura sem autoria e os agrupou em seu trabalho intitulado "tamanho_M".

"tamanho_M é o encontro frontal com a ideia do médio, do “entre”, do meio termo, do ponto de equilíbrio, visível na escala e na arquitetura de fachadas de residências em bairros tradicionais de classe média de São Paulo, como Mooca, Cambuci, Ipiranga, Santana, Jardim São Paulo, Saúde e outros; é significativo que esses bairros não se qualificam com o adjetivo “nobre”, e que a arquitetura aqui representada não seja resultado de um projeto arquitetônico de autoria, mas sim representativa de um vernáculo e sotaque especificamente paulista, e reconhecível como tal.

É um contraponto horizontal à maneira na qual São Paulo é mais comumente retratada, como aglomerado incomensurável que cresce em todas as direções, sendo o aspecto da sua verticalização quase sempre tratado de forma enfática. Localizada no que se chama de “interior”, São Paulo, a despeito de seu tamanho, revela também em todas as direções as caraterísticas de cidade interiorana, manifestas nos distintos bairros que têm seus próprios centros, tradições, e auto-suficiências.

tamanho _M foi realizado nos anos 2005/06: algumas das casas aqui retratadas já deixaram de existir, e inúmeras outras, que teriam sido de interesse nessa documentação, não puderam ser fotografadas, devido à adição de muros e portões que impossibilitam uma visão desimpedida do projeto original."





Via ArchDaily



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.