terça-feira, 4 de dezembro de 2018

O maior edifício de madeira na Austrália é inaugurado

25 King, Brisbane from Bates Smart on Vimeo.


O maior edifício comercial de madeira da Austrália foi inaugurado em Brisbane, projetado pela Bates Smart. Com 10 pavimentos e 45 metros de altura, o complexo de escritórios de planta aberta “25 King” é a estrutura de madeira mais alta da Austrália e “estabelece novas fronteiras no projeto para edifícios comerciais.

A estética do esquema é centrada no objetivo de "trazer uma expressão clara de sua estrutura de madeira exposta ao envelope transparente do edifício e promover um ambiente de trabalho mais acolhedor e natural do futuro".

A estrutura apresenta um híbrido de elementos de Glulam (glued laminated timber - Madeira Laminada Colada) e CLT (cross laminated timber - madeira laminada cruzada), refletindo a pesquisa da Bates Smart sobre a tecnologia de madeira projetada para atender às demandas modernas e futuras de função e sustentabilidade. A saída do aço e do concreto como elementos estruturais primários resulta em uma pegada de carbono significativamente menor, com carbono sequestrado na estrutura de madeira.

"Cada vez que um projeto de madeira é concluído, os arquitetos aprendem mais sobre o potencial da CLT como um novo material de construção e como podemos trabalhar e inovar com ele em todos os tipos de edifícios. Este edifício marca um compromisso genuíno com o CLT para o setor. É empolgante ver as ideias se desenvolverem e evoluírem pelo mundo, e ficaremos felizes em contribuir com as lições que aprendemos no 25 King."
- Philip Vivian, Diretor, Bates Smart

A estrutura é elevada em colunas V de madeira maciça aparente, com uma varanda sul da fachada de madeira projetada. Nove níveis de espaços de escritório em planta aberta são atendidos através de um núcleo voltado para o norte, acima de uma colunata de madeira de restaurantes e cafés públicos no térreo. A forma do esquema inspira-se no tipo de edifício vernacular de madeira "Queensander" e em pavilhões históricos no distrito de Showgrounds.

O uso de placas CLT expostas internamente erradicou a necessidade de sistemas de tetos suspensos, abrindo as lajes do piso para uma maior pé-direito, superfícies mais suaves e acústicas, e uma atmosfera mais quente. Situado ao longo de uma grade de 6 x 8 metros determinada pela extensão das vigas do teto de Glulam, as colunas do esquema são organizadas para oferecer uma escala íntima em planta aberta, sem prejudicar a flexibilidade. A aderência do esquema a princípios sustentáveis produziu economias dramáticas, com uma redução de 74% no carbono incorporado, 46% de redução de energia, 20% de redução de peso comparado ao concreto e um período de construção de apenas 15 meses auxiliado pela pré-fabricação externa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.