sexta-feira, 22 de março de 2019

Escolhida por Concurso de Arquitetura, Estação Antártica está pronta para inauguração

A Estação Antártica Comandante Ferraz, base de pesquisas da Marinha do Brasil na Antártida, está com sua construção concluída após três anos de obras no continente mais extremo do planeta. Trata-se de uma obra de arte da Arquitetura e Engenharia, com estruturas de aço de 700 toneladas, formato aerodinâmico para resistir aos ventos de até 200 km/h e base de palafitas para impedir que a neve acumulada no inverno chegue até o prédio.

Esse projeto começou em 2012, quando a estação anterior foi destruída em um incêndio e a Marinha convocou o Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) para promover um Concurso Público de Arquitetura para uma nova base brasileira na Antártida. Venceu a proposta apresentada pelo escritório Estúdio 41, de Curitiba, e assinada pelos arquitetos e urbanistas Fábio Henrique Faria, Emerson Jose Vidigal, Eron Costin, João Gabriel de Moura Rosa Cordeiro e Dario Correa Durce.

Misto de alojamento e dormitório, a Estação Antártica conta com infraestrutura própria de energia, água, esgoto e telecomunicações, abrigando 18 laboratórios no edifício principal, sete unidades isoladas, um heliporto e torres de energia eólica. Para os arquitetos, o maior desafio foi pensar o edifício como se fosse uma vestimenta, um artefato que protege e conforta do frio extremo. Um problema de desempenho tecnológico, mas que levar a estética em consideração.

“Aprendemos muito com todo o processo ao longo desses dois anos até a escolha da empresa CEIEC para a construção da obra”, conta Emerson Vidigal. “Fizemos parceiros de trabalho com consultores, pessoal da Marinha, construtores, comunidade científica e especialmente com a equipe de engenharia da Afaconsult que esteve conosco naquela oportunidade. Na época, a equipe do Estúdio 41 precisou trabalhar com extrema agilidade pois a primeira entrega do Projeto Executivo foi realizada em apenas 5 meses.”

O arquiteto e urbanistas Luiz Fernando Janot, ex-conselheiro do CAU/BR, atuou como coordenador-geral do concurso para a escolha do projeto da Estação, em 2013. Foram 109 concorrentes, e 74 projetos entregues para enfrentar a alta complexidade dos desafios propostos.

Mais detalhes, Vale o Clique!

Via CAU-BR

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.