quarta-feira, 12 de junho de 2019

Curitiba vai testar na frota ônibus movido a gás natural e biometano

Curitiba foi escolhida para ser a cidade teste de ônibus movidos a gás veicular natural e biometano (combustível derivado da decomposição de resíduos). Os ônibus são da indústria Scania, que foi convidada pelo prefeito Rafael Greca a instalar na capital paranaense uma fábrica de ecomotores.

“Curitiba é a cidade ideal para uma indústria de ecomotores, temos todas as credenciais para uma empresa dessa natureza”, disse Greca durante a visita de diretores da Scania no Brasil, Silvio Munhoz e Cristiano Locatelli.

A Scania acabou de entrar no mercado nacional de biarticulados. Em meados de Março foram entregues seis novos biarticulados da marca para a frota do transporte público de Curitiba.

Segundo Munhoz, a maior vantagem do uso do gás natural na frota do transporte coletivo é contribuir para a redução da poluição. “Esse tipo de combustível emite entre 70% e 85% menos material particulado no ar comparado ao diesel comum”, disse.

Os testes no sistema de transporte coletivo de Curitiba deverão começar ainda neste mês de março. Também participaram da reunião o presidente da Urbs (Urbanização de Curitiba S/A), Ogeny Pedro Maia Neto, o presidente do Setransp (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo de Curitiba e Região Metropolitana), Maurício Gulin.

Via The Greenest Post

terça-feira, 11 de junho de 2019

Casa modular em SP é desmontável e transportável

Valorizar o essencial é o que procurou o arquiteto, urbanista e empreendedor carioca Duda Porto, do escritório Duda Porto Arquitetura, que acaba de lançar sua casa Lite, durante a 33ª edição da CASACOR São Paulo. Ele projetou uma casa com 190 m² de área total, executada em apenas 40 dias. É uma construção autossuficiente, modular e sustentável, de execução limpa e rápida. “A casa Lite nasceu da busca por menos excesso e mais essência. Acreditamos que a moradia é um ponto de encontro no movimento constante da vida. Um palco para a nossas relações com a natureza e com quem amamos”, afirma Duda.

Desenvolvido pelo profissional em 2013, o sistema Lite se baseia em uma arquitetura de planejamento e eficiência, em que cada detalhe é pensado para o melhor aproveitamento de material, transporte, integração entre o homem, a arquitetura e o espaço a seu redor. A casa Lite traz um sistema modular que a torna nômade, podendo ser desmontada, transportada e remontada em qualquer lugar.

Com uma mente inquieta em busca novas soluções, Duda afirma que esse sistema surgiu como uma solução para um novo jeito de morar. “Hoje, nos voltamos um pouco para o passado, com a ideia do nomadismo. As casas devem se adaptar às diferentes etapas da vida, sendo essencialmente flexíveis, sustentáveis e móveis”, explica.

Mais detalhes, Vale o Clique!

Via Ciclo Vivo

segunda-feira, 10 de junho de 2019

UFG inaugura Usina Solar Fotovoltaica no Câmpus Samambaia

Prédios da Biblioteca Central, Centro de Eventos, Escola de Música e Artes Cênicas receberam placas solares, além do Centro de Aulas das Engenharias na Praça Universitária.

A Universidade Federal de Goiás em parceria com a Enel Distribuição Goiás inaugurou na última quinta-feira, 6 de junho, às 10 horas uma usina solar fotovoltaica no Câmpus Samambaia, durante a Semana Nacional do Meio Ambiente.

A distribuidora investiu R$ 7,6 milhões no projeto de eficiência energética, que conta com 2.440 placas solares em uma área de 4.730 m². O sistema proporcionará uma economia de energia de 2.575,91 MWh/ano, o suficiente para abastecer aproximadamente 1.450 clientes residenciais com consumo médio mensal de 150 KWh durante um ano.

A usina solar fotovoltaica será monitorada remotamente pela empresa, uma vez que esteja integralmente em operação. Quando o consumo de energia na universidade for menor do que a capacidade gerada pela usina solar, o excedente será disponibilizado para a Enel Distribuição Goiás, gerando crédito pela energia injetada e abatimento no valor da conta do cliente. Recebem as placas os prédios da Biblioteca Central, Centro de Eventos, Escola de Música e Artes Cênicas (Emac) e o Centro de Aulas da Escola de Engenharia, este último na Praça Universitária.

“Além dos benefícios da energia economizada e da demanda evitada no horário de ponta do sistema elétrico, a intenção é implementar uma cultura de combate ao desperdício na universidade e a conscientização quanto ao uso sustentável dos recursos naturais”, afirma o responsável por eficiência energética da Enel Distribuição Goiás, Adriano Faria.

O projeto foi selecionado no ano passado, por meio de chamada pública, conforme requisitos estabelecidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Os programas devem ter foco em ações que envolvam consumo consciente de energia, eficiência energética nas instalações elétricas e atividades educacionais.

O Secretário de Infraestrutura da UFG, Marco Antônio Oliveira, ressalta que, além da Usina Fotovoltaica, o projeto inclui a substituição de quase 25 mil lâmpadas, por lâmpadas de LED. A previsão é de que seja feita uma economia de 10% anualmente com as contas de energia elétrica.

Via Curta Mais