domingo, 1 de março de 2020

O custo ambiental dos materiais mais usados na arquitetura

Para todos nós - arquitetos, urbanistas e também cidadãos - que estamos envolvidos com a construção de edifícios e cidades, deve prevalecer um profundo sentimento de responsabilidade, de estar ciente dos impactos que nossos projetos possam causar em relação ao agravamento da emergência climática, não apenas em sua construção mas principalmente na manutenção de tais edifícios. Considerando que 36% de toda a energia global é utilizada para a construção e manutenção de edifícios e que 8% do total de emissões de gases do efeito estufa resultem dos processos de produção do cimento, a comunidade global de arquitetos deve sentir-se profundamente responsável uma vez que seus atos podem contribuir ou minimizar tais mudanças.

Historicamente, a indústria da construção civil é dominada pelo uso copioso de três materiais fundamentais: concreto, aço e madeira. Qualquer tentativa que empreendamos em busca de reduzir o impacto ambiental decorrente da construção de nossos edifícios e cidades, deverá envolver – inevitavelmente – uma revisão dos nossos processos de fabricação, produção e utilização destas três principais matérias-primas. Nesta perspectiva, resolver observar mais de perto os custos e benefícios ambientais incorporados à estas matérias-primas que dominam a industria da construção civil à séculos. Confira mais detalhes que, Vale o Clique!

Via ArchDaily

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são bem vindos.
Desde que não sejam comentários anônimos.