terça-feira, 27 de setembro de 2016

Snøhetta vence concurso para projetar torre em Beirute

Vencedora de um concurso internacional, a proposta do escritório norueguês Snøhetta para a sede do Banque Libano Française (BLF), em Beiture, no Líbano, consiste em uma torre assimétrica pontuada por vazios pensados como terraços de convivência.

Em torno desses espaços abertos, que foram esculpidos em lados alternados da edificação, estão organizados os escritórios. A presença de vidro amplia a conexão entre os ambientes, criando uma comunidade de trabalho vibrante.

Além do programa corporativo, haverá espaços públicos no embasamento, cujas fachadas permeáveis estimulam a conexão com a rua e a vizinhança. O conceito arquitetônico da edificação de faces geométricas é classificada pelos autores como “genérica e conceitual, ao mesmo tempo”.

O edifício será erguido baseado em princípios sustentáveis, que foram organizados pelo escritório em três categorias: sustentabilidade econômica; sustentabilidade social; sustentabilidade ambiental. Confira!

Via ArcoWeb

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Moleskine inaugurou uma cafeteria para você criar offline

Não que os notebooks e eletrônicos sejam proibidos – até porque a empresa tem investido bastante em tecnologia recentemente – mas a proposta da cafeteria que Moleskine acaba de inaugurar em Milão é permitir o processo criativo desplugado, de preferência rabiscando em dos seus caros cadernos.
Criado em parceria com a Interbrand, o lugar – de estética clean e paleta contemporânea de cores neutras – reflete o tema de “jornadas inspiradoras”, uma proposição recorrente da marca. Canetas e lápis são oferecidos à vontade pelas mesas.

Via Braimstorn 9

domingo, 25 de setembro de 2016

05 Ferramentas para encontrar a cor certa

As cores são extremamente poderosas. Elas podem influenciar emoções, intuições e até mesmo afetar gostos alimentares. A plausibilidade do diálogo entre as cores e a peça é um dos fatores que determinam o engajamento do receptor e contribuem para uma boa experiência. Portanto, para elaborar um bom projeto é imprescindível que uma boa paleta de cores seja definida. Confira algumas das melhores ferramentas que dão uma forcinha extra nesse processo. Vale o Clique!

Via Design Culture

sábado, 24 de setembro de 2016

Prêmio Ibema Gravura














Estão abertas as inscrições para a sexta edição do Prêmio Ibema Gravura, concurso que distribuirá entre os dez primeiros lugares a quantia de R$ 13 mil. A iniciativa é a maior do país dedicada à arte da gravura e a única premiação do gênero promovida pela iniciativa privada.

Os estudantes de cursos superiores e de escolas de artes gráficas de todo o Brasil e do exterior podem registrar as suas obras por meio do site www.premioibemagravura.com.br até o dia 30 de outubro, às 18h.

Idealizado e promovido pela Ibema, terceira maior fabricante de papelcartão do país e um dos maiores players da América Latina, o Prêmio Ibema Gravura conta com o apoio da Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura de Curitiba.

Para mais detalhes, confira o site oficial do concurso. Vale o Clique!

Via Design Brasil

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Lateral Thinking - Desbloqueio Criativo




Pesquisas, brainstorm, mindmap e muitos sketches são algumas das técnicas que usamos para fugir do bloqueio criativo. Na maioria das vezes, persistimos em um caminho que aparentemente é o correto, mas ele não termina. É como percorrer uma rua utilizando vários meios: skate, patinete, ônibus, carro, metrô, bicicleta, trem, a pé… É cansativo. O pior é que a rua não acaba e você não chega ao seu objetivo.

No processo criativo, somos frequentemente direcionados pelo cérebro a seguir um caminho convencional e confortável, dentro da lógica das informações que recebemos ao longo da nossa vida. Basicamente, a nossa mente está vulnerável a viciar-se em direções que deveriam fazer sentido e trazer resultados.

Vamos fazer um teste? Imagine que há um cliente da área de odontologia solicitando o serviço de criação de marca para o seu consultório. Comece a desenvolver a marca na sua mente e tente criar algumas opções imaginárias. Faça uma pausa antes de continuar lendo.

Tenho certeza que a primeira coisa na qual pensou foi na logo em formato de um dente. Experimente ir até o Behance e pesquisar por marcas ligadas a odontologia. Trabalhos criativos, mas a maioria dos símbolos são conectados ao comum. Por que não fazer melhor?

Em 1967, Edward de Bono,autoridade mundial no tema do pensamento criativo e inovação, criou o método que hoje é a base para todas aquelas peças geniais que admiramos em blogs, anuários e nas premiações do Cannes: O Lateral Thinking, ou Pensamento Lateral. Consiste em deixar de abordar o problema de forma direta e passar a observá-lo de todos os ângulos e perspectivas possíveis.

Para conhecer mais, Vale o Clique!

Via Design Culture

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Renzo Piano participará do plano de reconstrução da Itália após terremoto

Após o terremoto que afetou a região central da Itália no dia 24 de agosto deixando cerca de 300 mortos e 2.900 edificações danificadas, o primeiro ministro Matteo Renzi se reuniu no domingo passado com Renzo Piano antes de apresentar publicamente um plano de reconstrução das regiões afetadas.

Em matéria da ABC.es, Renzo Piano -Prêmio Pritzker de 1998 e Senador vitalício desde 2013- explicou: "somos herdeiros indignos de um grande patrimônio que nos foi deixado. Indignos porque não o protegemos. Antes de catástrofes dessa natureza não se pode falar em fatalidade."

O plano de reconstrução consiste em três etapas: limpeza de escombros e quantificação de danos; relocação das famílias afetadas em abrigos emergenciais; e reconstrução das habitações nos mesmos locais de antes do terremoto.

"Não se deve remover as pessoas de seus lugares; deve-se reconstruir as casas onde estavam. Tiras as pessoas de seus lugares é um ato cruel, é acrescentar sofrimento ao sofrimento", explicou Piano, que também destacou a importância de construir seguindo as normas antissísmicas e priorizar a reconstrução de estruturas públicas, como hospitais e escolas.

Via ArchDaily

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Inaugurado o mirante móvel mais alto do mundo

A ideia de um "pier vertical" foi concebida em 2005 a partir de uma colaboração entre David Marks e as cidades de Brighton e Hove, e faz parte de um plano mais amplo de regeneração para a orla das cidades.

David Marks do escritório Marks Barfield Architects, explica: "O conceito para a iluminação no topo da torre é que ele 'respira', aumentando e diminuindo sutilmente sua intensidade no mesmo ritmo médio de uma pessoa que respira em repouso.

Mirante móvel mais alto do mundo, o British Airways i360, abriu ao público no último dia 4 de agosto. Projetada por Marks Barfield Architects, o escritório por trás do icônico London Eye, a torre tem capacidade para transportar 200 passageiros por vez, elevando-se 138 metros acima do solo para oferecer vistas das cidades de Brighton e Hove, da costa de Sussex e do Canal Inglês.

A cápsula de observação é feita de vidro duplo produzido manualmente, oferecendo um panorama completo de 360° para a paisagem circundante.

Com 18 metros de diâmetro e 94 toneladas, a cápsula de observação é dez vezes maior que as cápsulas do Londo Eye. Na torre, as cápsulas são erguidas através de um sistema de cabeamentos usado na tecnologia automobilística de ponta.

Confira!

Via ArchDaily


terça-feira, 20 de setembro de 2016

SOM divulga Plano Diretor para Filadélfia







Em resposta às projeções mostrando melhorias significantes no tráfego nas próximas décadas, o projeto propõe uma transformação na atual estação de trem em estilo Beaux Arts e nos arredores da cidade universitária. O projeto melhorará o sistema de transporte da cidade e requalificará a área com novas lojas, restaurantes e praças públicas.

SOM planeja transformar a estação em um icônico terminal de transportes, capaz de atender 30.000 passageiros que viajam de trem todas as manhãs, através de melhorias no edifício histórico e criando novas praças publicas e passarelas para aprimorar o acesso de pedestres. O projeto apresenta um novo saguão subterrâneo, coberto com uma abobada com luz natural, que irá conectar a estação da 30th Street ao sistema de metrô da cidade.

Além da estação, os edifícios multifuncionais e parques receberão lojas e restaurantes para criar uma rede coesa de espaços públicos. Novos edifícios para a Drexel University irão se conectar através de sistemas conectados veiculares, para pedestres e ciclistas, reduzindo o congestionamento e melhorando a mobilidade.

O masterplan de 175 acres é de autoria do SOM e foi projetada em parceria com os escritórios Parsons Brinckerhoff, OLIN e HR&A Advisors.

Mais detalhes, Vale o Clique!

Via ArchDaily

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

NASA disponibiliza pôsteres de viagens espaciais para download







Segundo a NASA, a imaginação é a nossa janela para o futuro. Através dessa perspectiva, o The Studio – equipe de estrategistas visuais do JPL, criou uma série de pôsteres de viagens espaciais chamada “Visions Of Future”.

A ideia é que você viaje por 14 mundos cósmicos com uma arte de ficção científica que, além de tudo pode ficar muito bem enquadrada na parede da sua sala.

Para fazer o download dos pôsteres em Alta resolução, Vale o Clique!





Via Catraca Livre

domingo, 18 de setembro de 2016

Torre de madeira mais alta dos Países Baixos será construída em Amsterdã








Dependendo do cronograma da construção, será a torre madeira mais alta do mundo. Com a esperança de que comece a ser construída no segundo semestre de 2017, o HAUT é mais um exemplo da crescente tendência do uso da madeira como elemento estrutural de edifícios em altura.

O nome do empreendimento, abreviação para "Haute Couture", deriva da ideia de projeto "sob medida" para as 55 unidades residenciais. O edifício de 21 pavimentos oferecerá a seus compradores uma vasta escolha de tamanhos de apartamentos, andares, layout, disponibilizando espaços com pé-direito duplo e varandas ao ar livre. As superfícies internas são recobertas de madeira, refletindo a constituição da torre, ao passo que uma composição irregular de varandas em balanço proporcionam perspectivas interessantes para a cidade.

A base triangular do edifício abriga um jardim onde os moradores podem participar de um programa de horta comunitária ou simplesmente relaxar e se encontrar. O jardim será aberto ao público, atraindo os pedestres e ciclistas. Vale o Clique!

Via ArchDaily

sábado, 17 de setembro de 2016

Pesquisa sobre conforto ambiental em favela brasileira vence concurso

Um trabalho de mestrado realizado na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de São Paulo (USP), com estágio na Architectural Association Graduate School, em Londres, Reino Unido, ficou em primeiro lugar na LafargeHolcim Forum Student Poster Competition, realizada em abril, nos Estados Unidos, por desenvolver estratégias que podem melhorar o conforto ambiental emedificações e espaços públicos da favela de Paraisópolis, em São Paulo (SP).

Entre 2013 e 2014, o arquiteto Eduardo Pimentel Pizarro fez visitas à comunidade, na Zona Sul da capital paulista, enquanto desenvolvia a pesquisa "A qualidade socioambiental dos espaços livres de favelas: estudo e proposição com referência na Cidade de São Paulo", realizada com apoio da FAPESP e orientada por Joana Carla Soares Gonçalves, professora da FAU-USP.

No trabalho de campo foram feitas medições de temperatura, umidade e velocidade do vento em casas e pontos externos que, com a ajuda de softwares, possibilitaram a realização de simulações de medidas para ventilar e resfriar os locais e trazer maior conforto ambiental.

Entre as estratégias apresentadas pelo trabalho está uma que se baseia na forma de assentar tijolos e blocos de modo que a construção proporcione mais ventilação ao ambiente e o proteja da incidência direta do sol, melhorando o conforto ambiental no espaço interno das residências. O arquiteto se baseou em materiais já utilizados pelos moradores, como tijolo maciço, bloco cerâmico vazado e blocos de concreto.

O trabalho também propõe a abertura de vãos livres em alguns pavimentos das edificações que possuem três ou quatro andares para a passagem de ventilação, acesso ao sol e criação de espaços públicos.

Mais detalhes e acesso à tese, Vale o Clique!

Via ArchDaily

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Plataforma Digital reúne patrimônio arquitetônico de BH




No ano de 2006 foi publicado o livro “Guia de Bens Tombados de Belo Horizonte”, uma importante iniciativa para a divulgação do patrimônio cultural que tornou-se excelente instrumento de divulgação e educação patrimonial no município, por reunir informações sobre cada edificação tombada.

O guiadobem.org (https://guiadobem.org/) apresenta-se como um álbum de fotografias em versão contemporânea digital, acessível a todos, de qualquer lugar, sendo uma ferramenta digital para conhecimento, divulgação e proteção dos bens tombados de Belo Horizonte.

Esta atualização em versão digital engloba a pesquisa, a organização e a apresentação de todos os bens arquitetônicos do município tombados nas instâncias municipal, estadual e federal. Cada edificação está associada a um ícone que identifica seu estilo arquitetônico e marca sua posição geográfica no mapa do Guia, a partir do qual pode-se acessar informações técnicas, históricas e fotografias de cada um dos bens.

Confira!

Via ArchDaily

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Dubai quer Edifícios que giram - Dynamic Tower, por David Fisher



Dubai, a terra das mega estruturas, agora pretende construir um edifício que gira 360 graus.

Projetado por David Fisher chamado Dynamic Tower, um edifício com 80 andares que será capaz de girar 360 graus em 90 minutos, o que faz com que seus andares sejam independentes e seus moradores possam controlar sua velocidade e o sentido da rotação através de comando de voz. Dessa forma o projeto se destaca por manter sempre formas diferentes.

No momento o arquiteto espera a aprovação, mas pelo visto outros países já estão de olho, assim como Londres. Confira!

Via Bons Tutoriais

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Archi-Depot - Um museu dedicado a modelos arquitetônicos em miniatura

 Em junho desse ano foi inaugurado no distrito de Shinagawa, em Tóquio o Archi-Depot. Criado pela empresa Warehouse TERRADA, o museu é  dedicado ao armazenamento e exposição de maquetes de arquitetura japonesas, das quais muitas servem como percursoras minuaturas  de algumas das principais atrações da cidade, como o aeroporto Internacional de Tóquio e o  centro de turismo.

Cada um dos modelos contém um código QR, um recurso que fornece acesso rápido a mais informações sobre as obras arquitetônicas como detalhes digitais que  incluem plantas, fotografias do edifício ou estrutura finalizada, e exemplos de outros projetos do arquiteto concluídos durante a sua carreira. Um arquiteto em particular, Kengo Kuma, selecionado para projetar o Jogos Olímpicos de 2020, possui alguns modelos de seus projetos concluídos armazenados dentro do museu além de outros arquitetos como Aoki, Shigeru Ban, Wonderwall, Torafu, e muitos mais que fazem parte da exposição permanente do museu continuamente em expansão.

Vale o Clique!

Via Zupi

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Paris inaugura 1ª ciclovia

Agora Paris inaugura sua primeira ciclovia — e ficou ainda mais adorável. Próxima ao Porto do Arsenal e a um parque público da cidade, a ciclofaixa tem apenas 800 metros. Por enquanto! A intenção é ampliá-la para 45 quilômetros de extensão, cruzando toda a capital até 2020.

Além do investimento em infraestrutura cicloviária, os ciclistas também serão beneficiados com novas regras de trânsito. Tudo para que pedalar pela cidade seja uma experiência cada vez mais agradável – e motivadora.

Em 2014, as bicicletas representavam apenas 5% do tráfego de Paris. O número cresce anualmente (a passos de formiguinha), mas a dificuldade de começar a andar de bike na cidade ainda é grande! Com todo o investimento, a expectativa é de que a quantidade de ciclistas nas ruas aumente para 15% até 2020.

Mais detalhes, Vale o Clique!

Via The Greenest Post

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

SILABAS – Simpósio Latino-Americano de Bioarquitetura e Sustentabilidade







O evento é um produção do Instituto Pindorama com a colaboração do Instituto Tibá e do Conectivos e tem presença confirmada de renomados palestrantes expoentes da arquitetura e sustentabilidade na América Latina.

O SILABAS será promovido como parte do Festival da Sustentabilidade, um evento aberto ao público que contará com feira de produtos orgânicos, artesanais, reciclados, de comércio justo e também com expositores de produtos e serviços relacionados ao segmento de sustentabilidade.

O 1º SILABAS – Simpósio Latino-Americano de Bioarquitetura e Sustentabilidade acontece de 11 à 15 de Novembro 2016, em Nova Friburgo – Rio de Janeiro.

Mais detalhes e inscrições, Vale o Clique!

Via Sustentarqui

domingo, 11 de setembro de 2016

Casa de Vidro recebe fundo internacional da Getty Foundation






Considerada um ícone da arquitetura moderna brasileira, a Casa de Vidro foi projetada pela arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi e construída em 1951, na região do Morumbi, em São Paulo. Lina viveu por 40 anos na residência, ao lado de seu marido, o jornalista Pietro Maria Bardi.

A edificação integra uma lista de nove projetos selecionados para receber o fundo internacional “Keeping It Modern”, criado pela Getty Foundation, uma instituição de Los Angeles, nos Estados Unidos, dedicada a expandir o conhecimento e preservar as artes visuais em todo o mundo.

Desde 2014, o auxílio financeiro é concedido anualmente a obras modernas, cujo interesse é ajudar na preservação do patrimônio moderno edificado. Construções como o Sanatório Paimio, de Alvar Aalto, e a FAU-USP, de Vilanova Artigas, foram agraciados anteriormente.

O Instituto Lina Bo e P.M. Bardi, sediado na Casa de Vidro, receberá 195 mil dólares (cerca de R$ 630 mil) para realizar "um plano de manutenção preventiva baseado em pesquisas técnicas especializadas para evitar um futuro incerto de intervenções de emergência e reparos pontuais”.

Mais detalhes, Confira!

Via ArcoWeb

sábado, 10 de setembro de 2016

7º Congresso Nacional Moveleiro















A 7ª edição do Congresso Nacional Moveleiro traz como conceito "Repense a forma e reinvente o mercado" e, com isso, pretende estimular novas maneiras de pensar, novos métodos de produção e, claro, novos modelos de negócios.

Com o tema “Repense a forma e reinvente o mercado”, a edição de 2016 discutirá as oportunidades e as ferramentas para indústria moveleira no atual cenário econômico. O Congresso Nacional Moveleiro começou há 10 anos, como um seminário, e hoje é um dos mais importantes eventos do setor no país. A última edição superou as expectativas, levando uma média de 2.000 pessoas em dois dias de evento.

Voltado aos empresários e investidores do setor de móveis, o Congresso Nacional Moveleiro, promovido pela Federação das Indústrias do Estado do Paraná - Fiep - apresenta as principais novidades do segmento de móveis, tendências do setor, além de discutir as transformações no mercado moveleiro nacional.

Mais detalhes, confira o site oficial do Congresso. Vale o Clique!

Via Design Brasil

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Pequim construirá ponte com arcos para Olimpíada de Inverno

 Assinada pelo Penda Architecture & Design, escritório com sedes em Pequim e Viena, a ponte estaiada deve ser inaugurada antes dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, que serão realizados na China. A estrutura promoverá a conexão entre a densa Pequim e a cidade marcada por vales Zhangjiakou, que são separadas pelo rio Giu.

Inspirado no símbolo olímpico, o desenho proposto pelo estúdio possui uma sequência de arcos com a forma de uma hélice dupla. Os elementos circulares se cruzam no topo e na base, formando um eixo rotativo extremamente fino e que foi posicionado – pela empresa de engenharia Arup – para oferecer a melhor performance estrutural.

Cada arco é composto por cinco tubos de aço conectados por cabos, que suportam o tabuleiro de 452 metros de comprimento. A ponte utilizou, segundo os autores, cinco vezes menos aço que uma estrutura convencional com caixa de vigas.

San Shan, como foi batizada, significa três montanhas. O nome foi escolhido por ser essa a imagem oferecida pela ponte quando observada de lado. Uma área próxima à edificação vai ser transformada em um distrito de lazer e entretenimento para a população.

Confira!

Via Arqbacana

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Indonésia constrói biblioteca com embalagens de sorvete

Quando se trata de incentivar a leitura, vale tudo! Bibliotecas itinerantes em lugares inusitados e até mesmo nos pontos de ônibus da cidade. Quando a iniciativa ainda consegue aliar educação à reutilização de materiais que iriam para o lixo, bingo. Nós amamos!

É o caso da adorável biblioteca construída na Indonésia com 2 mil embalagens de sorvete vazias. Idealizado pela empresa de arquitetura SHAU Bandung, o projeto faz parte de um protótipo de empreendimento que prevê a construção de mais bibliotecas parecidas por todo o país.

O objetivo da iniciativa é fomentar o hábito da leitura entre a população indonésia, que segundo pesquisas anda lendo cada vez menos. O prédio servirá como um espaço cultural, onde as pessoas podem ter acesso gratuito a livros, cursos e outras mídias.

E mais: a biblioteca foi construída a partir de simples técnicas de construção. Graças ao clima local, não é preciso sequer se preocupar com a climatização do espaço. A disposição dos potes de sorvete foi pensada para permitir uma ventilação naturalmente agradável. Além disso, o material permite também a incidência de luz do sol, dispensando uso de eletricidade.

Via The Greenest Post

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Hotel sem paredes nos Alpes Suíços

Sem paredes, hotel oferece uma noite ao ar livre nos Alpes Suíços. Nada de paredes, teto, banheiro... e esqueça também o wi-fi! Sim, o hotel Null Stern levou a sério o quesito vista panorâmica ao projetar suas suítes nas montanhas de Graubünden, na Suíça. A ideia é promover uma noite totalmente imersiva na natureza a uma altura de quase 2 mil metros em relação ao nível do mar.

Apenas a cama, projetada pelos artistas Frank e Patrik Riklin, cofundadores do projeto, duas mesinhas laterais e dois abajures compõem basicamente a hospedagem. Um mordomo fica disponível para entregar o café da manhã, e quem desejar um banheiro tradicional precisa fazer um percurso de 10 minutos até o local disponível.

Já não é a primeira vez que a dupla, juntamente com o empresário Daniel Charbonnier, investe nesse tipo de hospedagem – em 2008, eles realizaram uma ação parecida na cidade de Teufen. E deu certo: as reservas para a temporada 2016 já estão preenchidas. A diária sai por aproximadamente R$ 826 (ou 250 francos suíços), e está sujeita a cancelamentos, dependendo das condições meteorológicas do dia.

Via Casa Vogue

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Arquiteturas inacabadas de Niemeyer no Líbano

No terreno designado para a Feira Internacional Rashid Karami em Trípoli, segunda maior cidade do Líbano, encontram-se os restos de um vislumbre arquitetônico. Estruturas desenhadas por Oscar Niemeyer em 1963 para a feira, o projeto foi brutalmente interrompido devido à guerra civil que irrompeu no país em 1975.

Registrado pelo fotógrafo Anthony Saroufim, que trabalha em Beirute e Paris, o terreno da feira exibe quinze estruturas inacabadas de concreto espalhadas por uma área de 10 mil metros quadrados que evocam, simultaneamente, noções de progresso e crise.

Para conferir mais fotografias, Vale o Clique!

Via ArchDaily

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Resposta a 30 mitos mais comuns sobre o uso da bicicleta

Todas as cidades do mundo em algum momento tiveram de lidar com mitos relacionados ao uso da bicicleta. Em alguns lugares os pressupostos equivocados sobre a importância da mobilidade em duas rodas movidas a pedais são coisa do passado.

Há no entanto um longo caminho para garantir que verdades comuns para quem pedala rotineiramente sejam transformadas em senso comum.

O site “Cycling Fallacies” [falácias ciclísticas] traz resposta para algumas das argumentações mais comuns de quem é contra o uso da bicicleta mas usa informações incorretas para disfarçar.

É possível ter resposta para questões bastante corriqueiras sobre “como não somos iguais a Holanda”, ou sobre a falta de apreço dos ciclistas pelas regras de trânsito. Cada mito que cai é certamente um giro no pedal para que mais pessoas descubram as maravilhas do uso regular da bicicleta para as pessoas e as cidades.

O site foi traduzido do inglês britânico para o português europeu então algumas expressões de uso corrente em Portugal podem soar estranhas aos ouvidos brasileiros. Talvez o ajuste mais notório de tradução seja o de substituir “estradas” por “ruas”. Mas no geral, os argumentos estão por lá.

Vale o Clique!

Via ArchDaily

domingo, 4 de setembro de 2016

Serviços e projetos de arquitetura poderão ser financiados em até 48 meses

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil CAU/BR) formalizou parceria estratégica com o Banco do Brasil e a Cielo para disponibilizar condições especiais para realização de operações financeiras que visam ampliar e facilitar a contratação de serviços de Arquitetura e Urbanismo – particularmente para o financiamento daqueles clientes que querem contratar um projeto completo com o arquiteto de sua preferência e não dispõem de recursos suficientes.  Uma das possibilidades é o financiamento em até 48 meses.

A parceria foi assinada durante a 56ª Plenária Ordinária, em 22/07/16, pelo presidente do CAU/BR e pelo Superintendente Regional de Governo do BB no Distrito Federal, Antônio Carlos Servo.

O acordo, válido a partir de 25/07/16, permite uma série de vantagens para clientes e profissionais.

Para mais detalhes, Vale o Clique!

Via CAU-BR

sábado, 3 de setembro de 2016

FNA lança e-book para simplificar uso de tabelas de honorários





A Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA) desenvolveu um e-book que orienta o uso de tabelas de honorários de serviços desenvolvidas pelo Colegiado Permanente das Entidades Nacionais de Arquitetura e Urbanismo (Ceau). O objetivo é facilitar o dia a dia dos profissionais da área e contribuir para a valorização da profissão.

Com linguagem interativa e didática, o livro digital é aberto e gratuito. Para navegar, basta utilizar as setas direcionais conforme a indicação. O usuário pode, a qualquer momento, retornar a um conteúdo ou adiantar as páginas e antecipar a leitura.

Os criadores da ferramenta realizaram diversas simulações, de modo a possibilitar o acesso não só de arquitetos e urbanistas, mas de todos os agentes envolvidos na elaboração de um orçamento.

O e-book pode ser acessado por computadores desktop e notebook, tablets e celulares com sistema operacional Android e IOS. Também será disponibilizada uma versão em PDF.

Segundo a FNA, a ideia do projeto surgiu após a instituição perceber que muitos arquitetos e urbanistas consideravam a tabela de honorários complexa. "Mas o fato é que a tabela reflete a própria complexidade da nossa profissão em suas inúmeras atividades e nos próprios elementos que constituem o custo do nosso trabalho na formação de valor dos honorários", explica o presidente da FNA, Jeferson Salazar.

Vale o Clique!

Via Arqbacana

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

SkyDeck - Acentos 360°, por Windspeed



Este conceito patenteado, tem como objetivo proporcionar aos passageiros uma vista dos céus ainda melhor do que o piloto, com assentos acima do avião, dentro de uma capsula translúcida com formatu que lembra uma bolha.

A empresa americana de tecnologia aeroespacial Windspeed diz que sua proposta SkyDeck possui um design que pode ser instalado em uma variedade de aeronaves, de jatos particulares para aviões comerciais de grande porte.

A proposta possui duas opções, que permite aos passageiros acessarem os bancos através de um elevador ou escada. Uma vez dentro, eles podem girar os acentos 360° através de um painel, apreciando vistas incríveis.

"Ofertas de entretenimento a bordo atuais não mudaram muito ao longo das décadas", diz Windspeed. "Queríamos chegar a um produto que iria proporcionar um maior nível de entretenimento para reduzir o tédio de voos longos."

Via CNN

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Conheça o Projeto Casa Fora de Casa – Táticas Urbanas





O projeto Casa Fora de Casa é uma iniciativa super bacana que trata a cidade como a extensão de nossa casa e nos alerta sobre a importância de pensar, cuidar e viver os espaços públicos das cidades.

Casa Fora de Casa – Táticas Urbanas é um projeto de intervenção urbana que utiliza diversas linguagens artísticas como instrumentos para a apropriação das áreas verdes da cidade.




A primeira etapa do projeto tem como foco o Setor Sul, bairro planejado na construção inicial de Goiânia. O setor possui uma extensa malha de áreas verdes que hoje se encontram abandonadas ou subutilizadas. Essas áreas preservam grandes árvores e extensões de solo permeável, sendo, portanto, uma enorme riqueza que precisam ser tratadas como patrimônio urbano de todos os moradores da cidade.


Cinema Na Calçada - Casa Fora de Casa


Nesta quinta-feira, 1º de setembro, teremos uma sessão especial de cinema ao ar livre na praça Wilson Valente Chaves, na Av. Cora Coralina!




Convidamos todos os vizinhos da praça para assistir a uma série de curtas nacionais entre 18h30 e 19h30.

A pipoca para os 50 primeiros a chegar é por conta dos organizadores!

Acreditamos que a volta para casa após o trabalho vai ser bem mais prazerosa depois desse momento de ocupação da nossa praça. Venha e tragam os amigos e colegas de trabalho!

Essa é uma Produção de: Casa Fora de Casa e Cinema na Calçada.

Convide seus amigos e venha participar!
Mais detalhes, Vale o Clique!

Via Casa Fora de Casa

My 365 Days In Print - Book de Facebook

O hábito de transformar fotos digitais em livros, revistas ou até mesmo luxuosas edições de capa dura, existe há vários anos. O My 365 Days In Print é uma versão dessa proposta, só que ao invés de apenas fotografias, ele transforma sua timeline do Facebook em um impresso. O processo é basicamente o mesmo dos álbuns: basta entrar no site, editar e pré-visualizar, o que inclui esconder conteúdos não relevantes, pagar e esperar para receber em casa o livrão. Dá pra fazer uma coletânea anual pra lá de bacana e pode ser uma opção sensacional de presente. Criar o book do seu Face com o My 365 Days In Print sai por 69 euros fora taxas. Confira!

Via Bem Legaus

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Livro de quebrar a cabeça








De longe ele parece um caixote velho, mas não se deixe enganar: o Codex Silenda é um genial livro-jogo de quebrar a cabeça. Feito de madeira com cortes precisos a laser, o livro possui 5 páginas. Para avançar entre elas é preciso ler a narrativa, entender a história e decifrar o intrincado enigma em cada uma delas. Só assim é possível destravar para a próxima.

O livro-jogo conta a história de um aprendiz na oficina de Leonardo Da Vinci que se depara com o mesmo Codex. No entanto, na história o enigma atua como uma armadilha preparada por Da Vinci para capturar aprendizes espiões a fim de proteger o seu trabalho. A única maneira de escapar das engenhosas sequências é resolver cada quebra-cabeça antes do mestre retornar de sua viagem. O sensacional projeto é criação de Brady Whitney e está angariando fundos no Kickstarter.

Para saber mais, Vale o Clique!

Via Bem Legaus

terça-feira, 30 de agosto de 2016

CAU destinará recursos para assistência técnica de habitação social



Os orçamentos do CAU/BR e dos CAU/UF deverão prever, em 2017, a  alocação de no mínimo 2% do total das receitas de arrecadação (anuidades, RRT e taxas e multas), deduzidos os valores destinados ao Fundo de Apoio e ao Centro de Serviços Compartilhados, para ações estratégicas de Assistência Técnica em Habitações de Interesse Social (ATHIS).




A decisão faz parte das “Diretrizes para elaboração do Plano de Ação e Orçamento do CAU 2017”, aprovadas na 56ª. Plenária Ordinária realizada dias 21 e 22/07/16 em Brasília. “A decisão do Plenário objetiva alavancar o espaço de trabalho do arquiteto junto à população mais carente na realização de projetos e obras”, afirma Haroldo Pinheiro, presidente do CAU/BR.

A reunião foi marcada por mais dois importantes atos relativos à assistência técnica. Um deles, a palestra do arquiteto gaúcho Clóvis llgenfritz da Silva, considerado o pioneiro da assistência técnica no Brasil. Outro, a autorização para a assinatura de acordos bilaterais para viabilização de registros profissionais temporários de arquitetos e urbanistas de países de língua portuguesa para estágio supervisionado no campo da assistência técnica no país.

“PRODUZIR CIDADES, NÃO SÓ HABITAÇÃO” –   Clóvis llgenfritz da Silva promoveu, em 1976, em Porto Alegre, o Programa de Assistência Técnica à Moradia Econômica. Na ocasião, o Sindicato dos Arquitetos do Rio Grande do Sul, que ele presidia, estabeleceu um convênio com a prefeitura da capital. Foram disponibilizados pelo sindicato 70 jovens profissionais. Em quatro meses, cada arquiteto atendeu, em média, 10 famílias, que se mostraram satisfeitas com o resultado final de habitações saudáveis e com conforto e beleza.

Confira a entrevista completa. Vale o Clique!

Via CAU-GO

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

5 dicas para melhorar suas modelagens no SketchUp

O SketchUp não é um programa tão fácil de trabalhar, e até quem já possui mais experiência com ele pode enfrentar algumas dificuldades. Pensando nisso, a arquiteta Iara Rodrigues, proprietária do escritório CAD Arquitetura, decidiu colaborar com a Hometeka. Com sua experiência como professora e especialista em projetos 3D, ela conta que muitos alunos a procuram dizendo que sabem utilizar o software, mas seus projetos não ficam com a qualidade que gostariam.

Confira agora 5 dicas valiosas que a Iara reuniu para você deixar suas modelagens no SketchUp com um aspecto mais profissional. Para detalhes, Vale o Clique!

Via Hometeka

domingo, 28 de agosto de 2016

O Perigo da PEC 65

O processo de licenciamento ambiental no Brasil é frágil, e se mostra ineficiente para evitar que ocorram tragédias e seus impactos sociais, ambientais e econômicos para todo o país.

Atualmente, este processo não garante a informação adequada às comunidades afetadas pelas grandes obras, não garante a preservação dos territórios impactados de maneira efetiva e não garante que os interesses públicos sejam atendidos.

A ineficiência do processo fica evidente quando lembramos da quebra das barragens da Samarco em Mariana, a maior tragédia ambiental já vivenciada no país. No entanto, sem as frágeis garantias da legislação atual, a catástrofe poderia ter sido ainda maior. Diante do ocorrido, poderia se crer que o Estado Brasileiro buscaria aprimorar o processo de licenciamento ambiental para garantir a efetiva preservação do meio ambiente e das comunidades atingidas.

No entanto, o que vimos no último mês de abril foi a aprovação no Senado de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC 65/2012) que propõe uma maior fragilização do processo de licenciamento, eliminando a análise dos impactos pelos órgãos licenciadores, eliminando os processos de debate público e anulando a possibilidade de se determinar contrapartidas que busquem mitigar e compensar os danos causados ao meio ambiente e às populações afetadas.

Para conferir o artigo completo de Danielle Klintowitz, Coordenadora de projetos do Instituto Pólis, Vale o Clique!

Via ArcoWeb
Imagem: EMC-UFG

Videogames e arquitetura - jogos que inspiraram a profissão



Os videogames são a forma de entretenimento que mais cresce no mundo. O primeiro exemplar – o Cathode Ray Tube Amusement Device – surgiu em 1947 e consistia em controlar um vetor desenhado para simular um míssil sendo disparado em alvos, que eram desenhos fixos na tela. 68 anos depois, é possível criar realidades paralelas inteiras em um jogo. Lugares, cidades, objetos e personagens tão interessantes quanto a vida real.

Os principais jogos das últimas décadas serviram de base para os atuais softwares de desenho arquitetônico. Também criaram uma geração de arquitetos mais inspirada, criativa e ciente de que com esforço e atenção, projetos surreais podem dar certo.

Confira como alguns dos games mais jogados do mundo influenciaram programas como SketchUp, AutoCad e Revit. Vale o Clique!

Via Hometeka

PODBROU #018 - REVIT EAD - Com Letícia Pratissoli.



Um podcast muito interessante sobre o Revit e a aprendizagem à distância, através de um canal exclusivo.

Letícia Pratissoli, é arquiteta e instrutora certificada do programa pela Autodesk, nos apresenta uma plataforma de aprendizagem do Revit com muitas dicas e conteúdo super atualizado.

Confira os canais do Revit EAD no facebook, e no youtube e domine de uma vez por todas o programa mais completo da plataforma BIM.



Para os leitores e ouvintes do Blog do Bráulio, sortearemos no dia 30 de setembro uma bolsa integral do curso completo de Revit, no site Revit EAD. Para participar é fácil, deixe um (apenas um) comentário aqui no post, que já está valendo!


10 Dicas para potencializar sua Criatividade



Quantas vezes você já precisou de uma ideia daquelas, mas não conseguiu pensar em nada no momento? Ou ainda, estava fazendo uma atividade qualquer e de repente uma super ideia surge como um passe de mágica em sua cabeça? Isto é mais comum do que você imagina, pois ideias vêm e vão a todo o momento, mas existem horas que parece que elas simplesmente somem de nossa vida, e isso é o que chamamos de bloqueio criativo.

Engana-se quem pensa que bloqueio criativo é algo voltado somente para profissionais de criação, marketing ou design. Hoje a criatividade nos negócios tem sido um tema bastante abordado, pois para inovar é preciso utilizar o lado direito do cérebro.

Há quem acredite que criatividade deve ficar do lado de fora da administração, porém foram justamente manobras criativas e bem pensadas que destacaram muitas empresas que temos como referência em diversos segmentos de mercado. Portanto, invista mais em seu lado criativo e comece a perceber a criatividade como uma ferramenta estratégica. Dessa forma, as ideias vão começar a surgir de maneira muito mais freqüente. Confira 10 dicas para combater o bloqueio criativo e potencializar a criatividade:

1. Acredite em seu potencial criativo – O primeiro passo para o bloqueio criativo é acreditar que esta é uma habilidade que passa longe de seu repertório comportamental. Quando se acredita não ser uma pessoa criativa, as chances de bloquear o lado direito do cérebro aumentam consideravelmente. Não existe pessoa sem criatividade, o que existe é a falta de treino e a desatenção às suas ideias.

2. Não tenha vergonha – As ideias mais brilhantes, também já foram consideradas absurdas um dia. Pessoas criativas muitas vezes são chamadas de loucas ou vistas com certa desconfiança quando expõem suas ideias. O que não as impedem de continuar a pensar em soluções diferentes para problemas comuns. Não tenha vergonha de expor suas ideias, se precisar se sentir mais seguro coloque-as no papel, estruture de maneira que você possa entender melhor o que pensa, mas jamais deixe de expor aquilo que acredita.

3. Converse com pessoas de fora do seu meio profissional – Independente da sua atuação, procure estar em contato com pessoas de diversas outras áreas, procure saber como elas agem no ambiente de trabalho, quais as ações que tomam quando precisam resolver problemas complexos e como trabalham a criatividade. Você vai perceber que pode também encontrar muitas respostas que precisa em profissões que jamais poderia imaginar.

4. Leia conteúdos interessantes – Nem sempre a resposta para o que você precisa vai estar justamente naquele livro específico sobre o tema. Procure abrir sua mente e buscar aquilo que te interessa, mesmo que pareça não ter nenhuma conexão com o que procura no momento. Intuitivamente seu cérebro já estará se preparando para despertar o lado criativo, fazendo com que você perceba coisas que talvez não observasse pensando apenas tecnicamente sobre o assunto.

5. Escute uma boa música – Há quem consiga trabalhar ouvindo música, outros ainda perdem totalmente a concentração até com o assobio do colega ao lado. É preciso perceber este tipo de coisa e saber como a música pode ser utilizada a favor da criatividade. Parar alguns minutos para ouvir uma música que te inspire pode ser um oxigênio para boas ideias. Experimente.

6. Alimente-se – Já diziam nossas avós: Saco vazio não para em pé! Da mesma forma, afirmamos: Boas ideias não surgem quando temos necessidades a serem saciadas. A dica é simples, não fique com fome. A menos que você seja um chef de cozinha e precise inventar uma super receita, tentar encontrar uma solução criativa com a barriga vazia pode fazer com que suas idéias não parem em pé.

7. Pense fora da caixa – Pensar fora da caixa é fazer algo da forma que jamais tinha se imaginado antes e abrir-se a novas possibilidades para enxergar algo novo, além daquilo que se está acostumado. Portanto, não basta apenas “pensar em pensar” fora da caixa, é preciso também saber qual é a sua caixa. Reveja seus conceitos e não tenha medo de fugir dos padrões.

8. Procure saber o que desperta sua criatividade – Há pessoas que gostam de desenhar, outras ainda, que preferem assistir a um filme ou até mesmo um desenho animado. Mas nem toda pessoa tem a mesma dinâmica, por isso é importante saber o que despertam suas ideias, pois o que funciona com um, nem sempre será a formula para o sucesso de outro. Saiba o que alimenta sua criatividade e cultive este hábito.

9. Saia da rotina – Experimente mudar uma vez por semana a rota do seu caminho para o trabalho, entre naquela loja que sempre teve vontade, troque o café por chá eventualmente. Faça coisas das quais fogem ao seu dia a dia uma vez ou outra. Pode causar certa estranheza em um primeiro momento, mas isto ajuda a ativar áreas do cérebro que podem não estar sendo desenvolvidas.

10. Não tenha medo de errar – Para esta última dica, deixamos as palavras de Michael Jordan: “Errei mais de 9.000 cestas e perdi quase 300 jogos. Em 26 diferentes finais de partidas fui encarregado de jogar a bola que venceria o jogo e falhei. Eu tenho uma história repleta de falhas e fracassos em minha vida. E é exatamente por isso que sou um sucesso.” Pare de se preocupar com o erro, isto só traz angustia e estagnação. No jogo da criatividade assim como na vida, errar também proporciona aprendizado.

Via Café com Galo

sábado, 27 de agosto de 2016

Unesco inclui 17 obras de Le Corbusier como Patrimônio Mundial

Além de reconhecer o Conjunto Moderno da Pampulha como Patrimônio Mundial da Humanidade, no último dia 17 de Julho, em Istambul, na Turquia, a Unesco consagrou com a mesma honraria nada menos que 17 edifícios projetados pelo arquiteto franco-suíço Le Corbusier em sete países.

Entre as obras estão a Maison Guiette, na Antuérpia (Bélgica); o Museu Nacional para Arte Ocidental, em Tóquio (Japão); a Capela de Ronchamp, em Haute-Saone, e a Villa Savoye, em Paris (ambas na França). A lista inclui ainda edificações construídas na Suíça, Argentina, Alemanha e Índia.

A instituição considera que o trabalho de Le Corbusier “é um testemunho para a invenção de uma nova linguagem arquitetônica que fez uma ruptura com o passado”. E complementa ao citar que os projetos reconhecidos pelas soluções do movimento modernista também atestam a internacionalização da prática arquitetônica em todo o planeta.

Em nota divulgada pelo governo suíço, as nomeações abrem a possibilidade de mais financiamento para a conservação dos locais. "O trabalho de Le Corbusier é uma contribuição central para a arquitetura moderna", disse em comunicado. As propriedades "incorporam as excepcionais respostas arquitetônicas e construtivas aos desafios sociais do século 20", acrescentou.

Para a Fundação Le Corbusier, a preservação do patrimônio moderno – em especial o legado do arquiteto franco-suíço – é um compromisso de longo prazo. “A inscrição das 17 obras de Le Corbusier na lista de Patrimônio Mundial nos incentiva a continuar nossos esforços em manter vivo este patrimônio e transmitir às gerações futuras”, informa.

Considerado o pai do movimento modernista e percussor da teoria dos cinco pontos da nova arquitetura, Charles-Edouard Jeanneret nasceu na cidade de La Chaux-de-Fonds, na Suíça, em 1887. Ele adotou o apelido Le Corbusier em 1920, vindo de seu avô paterno, Lecorbesier. Tornou-se cidadão francês em 1930 e morreu em 1965, aos 78 anos.

Para conferir a lista completa dos 17 edifícios declarados Patrimônio Mundial da Humanidade, Vale o Clique!

Via Arqbacana

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Paris baniu todos os carros produzidos antes de 1997







A capital francesa sofre com sérios problemas de poluição por conta da quantidade de carros que movimentam a cidade (praticamente todos movidos a diesel, o pior dos combustíveis em termos de poluição). Por isso, há uma série de esforços para reduzir o uso dos automóveis particulares.

No início do ano a cidade anunciou uma reforma nos principais pontos turísticos para deixá-los ainda mais amigável para pedestres e ciclistas (e assim incentivar deixar o carro um pouco de lado). Agora a medida nova é banir carros produzidos antes de 1997 das ruas, em nome da melhora da poluição do ar local.

Durante a semana, entre oito da manhã e oito da noite, carros mais velhos que 19 anos não poderão entrar na cidade. Por enquanto, finais de semana e horários não comerciais ainda estão liberados (o que acabará em 2020 — e a política será atualizada para carros construídos antes de 2010).

Além disso, carros elegíveis terão que colar adesivos que comprovam a Certificação de Qualidade de Ar, medida ainda em teste no resto do país. O selo tratá também a idade do carro, o que facilitará o monitoramento do cumprimento da lei, que será feito pelos policiais municipais.

Para os carros que forem pegos “quebrando” as novas regras, a multa pode variar de 35 euros a 450, dependendo das características e condições do automóvel. A ideia também é criar vantagens para motoristas de carros elétricos ou de baixo consumo de gasolina.

Outros países como a Holanda e Índia prometem proibir o uso de carros não elétricos até 2025 e 2030, respectivamente.

Via The Greenest Post

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Arquiteto brasileiro vence concurso para uma terma na Itália





Com o objetivo de reabilitar a paisagem nos campos de extração de mármore através de uma intervenção arquitetônica com a implantação de uma terma, na comuna de Carrara, região de Toscana, na Itália, foi promovido pela Rethinking Architectural Competitions o concurso internacional Carrara Thermal Baths, voltado para estudantes de arquitetura e jovens arquitetos.

O resultado da competição foi anunciado e o primeiro lugar foi conquistado pelo arquiteto brasileiro Luiz Eduardo Lupatini, com o projeto “Lost Landscape” (Paisagem Perdida, em português). A proposta se desenvolve através de um eixo principal, onde estão dispostas as áreas de banho, que intercaladas por estadas secas, impõe-se como um caminho a ser percorrido pelo visitante.

O arquiteto de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, procurou expressar a forma através de uma linguagem minimalista, empregando basicamente a matéria prima local para moldar os espaços, estabelecendo um diálogo entre matéria bruta e produção humana.

Além de ocupar os vazios de uma pedreira, Lupatini acredita que “propor a intervenção em um sítio de extração, para além de readequar o espaço para um novo uso, busca-se reforçar o ‘genius loci’ [termo latino que se refere ao ‘espírito do lugar’], colocando em evidência uma atmosfera que induza o visitante à reflexão acerca dos impactos causados pela exploração, representada neste caso, pelo contraste entre a escala humana e a monumentalidade do sítio”.

Em segundo e terceiro lugares, o concurso laureou equipes da Hungria e da França, além de destacar outros dez projetos com menções honrosas.

Confira!

Via Arqbacana

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Edifícios olímpicos serão escolas depois dos jogos Rio 2016



Piscinas olímpicas abandonadas em Atenas, na Grécia; Quadras esburacadas em Sochi, na Rússia… Deixar as estruturas olímpicas a Deus dará depois que o evento esportivo termina (infelizmente) não é novidade.

O Brasil, no entanto, promete fazer diferente. Inspirado pela prefeitura de Londres, que revitalizou sua arena olímpica, o governo da cidade do Rio de Janeiro anunciou que fará o mesmo.

Segundo a prefeitura, assim que acabarem os Jogos Olímpicos, a Arena do Futuro será desmontada e transformada em quatro escolas de educação básica – cada uma delas com capacidade para atender mais de 500 alunos.

Curtiu? Pois ainda tem mais! O espaço que foi erguido para abrigar os mais de 20 mil jornalistas que estão cobrindo as Olimpíadas no Rio de Janeiro também será revitalizado: ele vai virar uma escola de educação secundária.

Bem, no papel, o projeto parece bem bacana. Resta saber agora se ele vai mesmo virar realidade… Afinal, essas Olimpíadas foram medalha de ouro na categoria “Promessas de governo que não se cumpriram”!

Via The Greenest Post

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Inscrições abertas para Concurso Nacional do CAU/RS


As inscrições para o Concurso Público Nacional de Arquitetura de Interiores do Espaço do Arquiteto – CAU/RS estão abertas até o dia 6 de setembro. O Concurso tem a finalidade de selecionar as cinco melhores propostas, sendo que uma será declarada vencedora. A equipe vencedora será contratada para o desenvolvimento dos Projetos Executivos de Arquitetura de Interiores e Complementares para o Espaço do Arquiteto – CAU/RS, localizado no bairro Rio Branco, em Porto Alegre (RS).

Os interessados devem acessar o site oficial do concurso www.iabrs.org.br/concursocaurs, local onde estão disponíveis todas as informações oficiais e onde poderão efetuar as inscrições. Os trabalhos deverão ser entregues até o dia 15 de setembro, por meio eletrônico, conforme informações presentes no edital.

O Concurso Público Nacional de Arquitetura de Interiores do Espaço do Arquiteto – CAU/RS é uma promoção do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul e uma realização do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Rio Grande do Sul (IAB RS).

Serão distribuídos R$ 40 mil reais em premiações para os 5 melhores classificados, sendo que o vencedor será contratado para elaborar os projetos executivo de arquitetura, com remuneração de R$ 102.681,83 mil, valor formulado a partir da Tabela de Honorários do CAU/RS e detalhado na Minuta de Contrato da empresa vencedora.

Os valores de premiação são:

1º Lugar –  R$ 20 mil
2º Lugar – R$ 10 mil
3º Lugar – R$ 5 mil
4º Lugar – R$ 3 mil
5º Lugar – R$ 2 mil

Para mais detalhes, confira o edital no site oficial do concurso. Vale o Clique!

Via CAU-GO

OMA divulga proposta para Museu de George Lucas, sem lugar definido

Lucas Cultural Arts Museum from Brooklyn Digital Foundry on Vimeo.


Por conta de uma batalha legal com ativistas da cidade de Chicago, no estado americano de Illinois, o cineasta George Lucas resolveu abandonar os planos de construir um museu dedicado ao seu legado às margens do Lago Michigan. Mesmo sem um lugar definido, o criador da saga “Star Wars” disse em comunicado que o projeto do Lucas Museum of Narrative Art será transferido para a Califórnia.

A polêmica, encabeçada pela organização ambientalista Amigos dos Parques, discorre sobre a apropriação indevida de terreno público para o uso de uma instituição privada. O grupo alega que no local, atualmente ocupado por um estacionamento, seria mais vantajosa a revitalização do espaço como um parque para a população do que abrigar um museu.

Diante das negativas, o projeto “montanhoso” – desenvolvido pelo escritório chinês MAD Architects, em parceria com a firma local Studio Gang – parece ter sido descartado temporariamente. Por sua vez, o escritório global OMA divulgou imagens de sua proposta para o museu naquela região que, curiosamente, procura atender um programa e plástica arquitetônica mais integrados com a cidade.

O projeto alternativo busca preservar ao máximo a orla do lago, elevando do solo a maior parte da galeria e dos espaços educacionais, como também descortina um novo espaço permeável e contemplativo na sua cobertura. Diferente do desenho apresentado pelos chineses, que chegou a ter sua área construída reduzida em 25%, o museu do OMA proporcionaria oito vezes mais espaços públicos do que sua área de projeção.

O escritório liderado pelo arquiteto holandês Rem Koolhaas divulgou um vídeo conceitual do futuro museu. Mais detalhes, Confira!

Via Arqbacana

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Concurso - Abrigo de Emergência [Projetar.Org]













De acordo com o National Geographic, desde que as medições climáticas foram iniciadas em 1850, a primeira década do século XXI foi a mais quente da história. O aumento sem precedentes da temperatura global teve como consequência a maior incidência de eventos climáticos extremos em todo o mundo. Para efeito de comparação, na década entre 2001 e 2010 a quantidade de eventos climáticos extremos no Brasil foi 268% maior que entre 1991 e 2000.

Eventos como queimadas, deslizamentos, vendavais e, principalmente, inundações, são responsáveis por milhares de mortes anualmente, além de forçar os residentes das áreas afetadas a se retirarem sem data prevista de retorno. Os chamados campos de abrigo se transformam em cidades por anos até que as pessoas afetadas possam retornar aos seus locais de moradia.

Organizações mundiais como a Agência para Refugiados das Nações Unidas estão preocupados em auxiliar arquitetos e empresas a projetar melhores abrigos de emergência. As preocupações mais recorrentes são gerar conforto para os usuários, assim como pensar em elementos que possam ser modularizados, para facilitar a produção e montagem, que muitas vezes é feita por pessoas que não possuem treinamento adequado.

Para que estas cidades temporárias possam ser utilizadas, diferentes tipos de estruturas devem ser desenvolvidas. Uma mesma estrutura necessita ter diferentes usos como moradia, refeitório, capela, escritórios, dentre outros.

Assim, a proposta do concurso 018 da Projetar.org é que os acadêmicos projetem um abrigo temporário que possa ser utilizado no auxílio de vítimas em casos de emergências como desastres naturais.

A consulta ao edital e início das Inscrições começam dia 22/08. Vale o Clique!

Via Projetar.org

Acessibilidade em Relógio cheio de estilo







Coisas que parecem bastante simples para você, que está lendo este texto, podem ser bem mais complicadas para quem tem alguma deficiência visual. Quem convive com essa situação sabe que até mesmo saber as horas pode não ser tão simples assim… Mas um relógio inovador pode estar prestes a mudar isso!

Conhecido como The Bradley, o relógio de pulso desenvolvido pela empresa Eone, promete permitir que você não apenas veja as horas, mas também as toque. Projetado em titânio sólido, o aparelho mostra as horas através de duas bolinhas: uma delas, localizada na parte superior, indica os minutos, enquanto a outra, localizada na lateral, indica as horas. Um ímã faz com que, mesmo que alguém desloque as duas esferas, elas voltem a mostrar o horário correto.

O nome do relógio é uma homenagem a Brad Snyder, oficial da marinha e detentor de uma medalha de ouro nos jogos paraolímpicos. Brad perdeu sua visão em uma explosão no Afeganistão, mas sempre foi capaz de vencer as dificuldades – e é exatamente isso que o The Bradley propõe.

Mais detalhes, Vale o Clique!

Via Hypeness

domingo, 21 de agosto de 2016

Restaurante Olga Nur - Madeira, Aço e Vidro



Além de um cardápio maravilhoso, o restaurante Olga Nur também promete surpreender com um novo conceito de sofisticação, design e arquitetura. O projeto arquitetônico do restaurante é assinado por Paula Zasnicoff e Carlos Alberto Maciel, sócios do escritório Arquitetos Associados, e preza pela originalidade, oferecendo uma opção diferenciada e aconchegante para que seus clientes possam se divertir ou até mesmo fechar negócios.

A estrutura é composta por poucos materiais: madeira, hastes de aço e vidro, propondo dois ambientes diferentes a quem circula pelo bairro, entre um interior intimista com iluminação especial, e um exterior informal com mesas na calçada e espaços cobertos por uma pérgula de tecido.

Localizado no conhecido “triângulo de Lourdes”, onde se localizam os melhores bares e restaurantes de Belo Horizonte, todos os pratos são assinados pelo chef francês Erick Jacquin, um dos jurados do programa Master Chef Brasil.

O elemento mais impressionante é provavelmente o teto, feito com aproximadamente 80.000 pedaços de madeira pendentes, criando ondas que dão diferentes perspectivas do espaço.

Vale o Clique!

Via Zupi

sábado, 20 de agosto de 2016

Presidente do CAU/BR defende projeto completo em entrevista ao El País









Em matéria divulgada no jornal El País Brasil, em 31/07/16, o presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR), Haroldo Pinheiro, destacou a importância do projeto completo em obras públicas. “Licitar uma obra sem um projeto completo é se aventurar. Sem o projeto não se sabe se a obra vai durar um, seis ou 24 meses. Os aditivos aos projetos também acabam virando uma rotina. É um convite para se rasgar dinheiro público”, alertou.

A reportagem, sob o título, “Nova lei das estatais brasileiras abre brechas para escândalos de corrupção”, aborda as críticas aos itens que tratam de obras públicas na recém aprovada Lei das Estatais (13.303/2016).

O CAU/BR é uma das diversas entidades contrárias à legislação, pois ela permite  licitação de obras de mais de 150 estatais da União, 70 dos Estados, nove do Distrito Federal e dezenas ligadas a Municípios , sem projeto de arquitetura ou engenharia, por meio do instrumento da “contratação integrada”. A medida é válida também para as sociedades de economia mista e subsidiárias.

Para mais informações e entrevista na íntegra, Confira!

Via CAU-GO