terça-feira, 22 de agosto de 2017

Maior usina solar urbana do Brasil está em Goiânia

Maior usina solar urbana do Brasil é instalada na cobertura de um supermercado em Goiânia. Quem faz compras no Assaí Atacadista da Avenida Independência, em Goiânia (GO), ao lado do Parque Mutirama, não imagina, mas está embaixo da maior usina solar urbana do Brasil.

Com mais de 2.800 placas fotovoltaicas, ela foi construída na cobertura do supermercado e garantirá a produção de 1.500 MWh de energia limpa todos os anos. Para ter uma ideia, trata-se da quantidade de eletricidade gasta por 757 residências em um período de 12 meses.

A instalação foi feita em parceria com a consultoria internacional GreenYellow e deve reduzir em cerca de 40% os gastos com energia do Assaí Atacadista, que também possui outra iniciativa bem bacana relacionada à sustentabilidade. Desde 2014, algumas lojas do supermercado enviam seus resíduos orgânicos para compostagem. Assim, em vez de serem encaminhados para aterros sanitários, eles são transformados em adubo.

Via The Greenest Post

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Lançado manifesto em defesa das cidades



Entidades de Arquitetura e Urbanismo, movimentos sociais e pesquisadores de todo o Brasil estão lançando um manifesto em defesa de um projeto para as cidades brasileiras. “É urgente elaborar, por meio de uma construção social, um projeto para as cidades do Brasil, no médio e longo prazo, tendo como parâmetros a justiça espacial, intraurbana e regional; a sustentabilidade social, econômica e ambiental; o combate a toda sorte de desigualdade – social, racial e de gênero – o respeito à diversidade geográfica e cultural, além do controle social e o respeito aos recursos públicos”, diz o texto, assinado pelo IAB-DF, IAB-RS, Sindicato dos Arquitetos de São Paulo (SASP), Observatório das Metrópoles, Instituto Pólis, Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba e a Federação Nacional dos Estudantes de Arquitetura e Urbanismo (FeNEA), entre muitos outros.

O Projeto Brasil Cidades é uma iniciativa da Frente Brasil Popular, coordenada nacionalmente por Ermínia Maricato, Karina Leitão, Paolo Colosso, Carina Serra, Lício Lobo, Maurílio Chiaretti e Fernando Túlio S. R. Franco. Sua motivação vem da constatação que, apesar da criação do Ministério das Cidades e da conquista de arcabouço legal urbanístico inovador, as cidades retomaram o rumo do aprofundamento da desigualdade, privilegiando o uso dos carros em detrimento do transporte coletivo e um radical espraiamento urbano que aumenta os custos da urbanização, favorecendo a especulação com terras e ampliando as viagens diárias.

“Mais do que nunca, devemos lutar para a aplicação dos princípios do arcabouço legal conquistado com as lutas pela Reforma Urbana assumidos na Constituição Federal de 1988. Devemos exigir de promotores, juízes e desembargadores o reconhecimento da precedência da função social da cidade e da propriedade, bem como o direito à moradia – previstos na CF 1988 e no Estatuto da Cidade (Lei 10.257) – sobre os patrimônios privados ociosos improdutivos”, afirma o manifesto. Veja no vídeo abaixo a arquiteta e urbanista Ermínia Maricato explicando quais os objetivos do Projeto Brasil Cidades.

Confira o Manifesto na íntegra. Vale o Clique!

Via CAU/GO

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Uma nuvem flutuante para o ambiente de trabalho

Floating Cloud é a última criação do artista e designer Richard Clarkson, que vive em Nova Iorque e é tão fascinado pelas nuvens que resolveu levá-las a dispositivos audiovisuais.

A nuvem flutuante é mantida no lugar por um sistema de imãs, eletroímas e um sensor de localização que mantém a nuvem pairando por todo o tempo. O objeto têm também embutido uma série de LEDs que piscam em resposta aos sons da música ambiente. Vale o Clique!

Via Zupi

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

British Library disponibiliza os manuscritos de Leonardo da Vinci online

 Pintor, escultor, arquiteto, matemático, engenheiro, botânico, historiador, músico... parece que a lista de aptidões de Leonardo da Vinci é realmente universal - e talvez seja justamente por isso que ele seja um dos artistas mais famosos do mundo, dentro e fora dos círculos da arte.

Em vida, parte de suas ideias e reflexões foram registradas em seus cadernos de anotações. Alguns destes manuscritos foram perdidos com o passar dos séculos e os que restaram se tornaram objetos raríssimos acessados apenas por um seleto grupo de colecionadores e historiadores - até agora.

Uma colaboração entre a British Library e a Microsoft, intitulada Turning the Pages 2.0, tornou 570 páginas do Codex Arundel de da Vinci disponíveis online e gratuitamente. Agora, qualquer pessoa pode navegar pelos escritos de uma das mentes mais inventivas do Renascimento. Nas centenas de páginas digitalizadas encontram-se ideias para aviões, helicópteros, paraquedas, submarinos e automóveis, séculos antes destes terem sido desenvolvidos e trazidos ao mundo.

O processo de digitalização teve início em 2007 hoje é possível "virar" as páginas do manuscrito de da Vinci como se fosse um livro real, porém, acompanhado de anotações da British Library.

Navegue pelos textos e desenhos de Leonardo da Vinci. Vale o Clique!

Para conhecer mais da vida e obra do inventor, Vale o Clique!

Via ArchDaily

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Fundação Bienal de SP disponibiliza free material de exposições

A Fundação Bienal de São Paulo disponibilizou em julho deste ano o conteúdo histórico das 32 edições do evento de arte já realizadas. A plataforma online gratuita reúne textos, fotos, visitas virtuais, plantas expográficas, publicações, cartazes e outros materiais documentais das exposições disponibilizados pelo Arquivo Histórico Wanda Svevo - o Arquivo Bienal.

A nova seção do  site da Fundação está integrada ao Banco de Dados do acervo documental da Bienal, uma página de buscas que oferece acesso às informações sobre artistas e obras que já participaram das exposições realizadas pela Fundação Bienal. O banco de dados inclui também as representações oficias do Brasil nas exposições de arte e arquitetura de Veneza e outras mostras promovidas pela instituição no Pavilhão Ciccillo Matarazzo, projetado por Oscar Niemeyer.

Acesse a plataforma e saiba mais sobre cada edição da Bienal de Arte de São Paulo, Vale o Clique!

Via ArchDaily

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Primeiro teste do Hyperloop One realizado com sucesso



O primeiro sistema operacional Hyperloop do mundo, Hyperloop One, continua avançando e realizou um teste de seu protótipo de cápsula pela primeira vez. Percorrendo quase todo o comprimento da pista de teste de 500 metros de comprimento a 310 km/h, o teste bem sucedido representa um progresso significativo em relação à primeira fase de testes realizada no início de julho.



"Este é o início e o início de uma nova era de transporte", disse Shervin Pishevar, presidente executivo e co-fundador da Hyperloop One. "Chegamos a velocidades históricas de 310 km/h e estamos ansiosos para finalmente mostrar ao mundo o XP-1 entrando no tubo Hyperloop One. Quando você ouvir o som do Hyperloop One, você ouvirá o som do futuro."



O Hyperloop One usa um motor elétrico e levitação magnética para impulsionar a cápsula através de um tubo de vácuo quase totalmente despressurizado. Por levitação acima da pista, a cápsula pode deslizar, graças ao atrito mínimo, longas distâncias na mesma velocidade de um avião em voo. Vale o Clique!

Via ArchDaily

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

DERIVA DO BEM, é finalista 30ª Edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade do IPHAN!

Os finalistas da 30ª Edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade já foram definidos. Neste ano, dos 296 projetos inscritos, 68 ações que refletem a riqueza dos bens culturais brasileiros seguirão para análise da Comissão Nacional de Avaliação, que ocorrerá nos dias 21 e 22 de agosto, na sede do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Brasília. No encontro, serão anunciados os oito projetos vencedores.

Nesta edição, a premiação, que celebra seus 30 anos e também os 80 anos do Iphan, selecionará oito trabalhos representativos de ações preservacionistas relativas ao Patrimônio Cultural, divididos em quatro categorias. Assim, o prêmio será atribuído a dois projetos por categoria, no valor de R$ 30 mil, para cada ação premiada.

As ações finalistas
Os 68 projetos escolhidos, são iniciativas de excelência em técnicas de preservação, proteção, salvaguarda, promoção e gestão dos bens culturais de 26 estados brasileiros.

A Deriva do Bem é finalista na Categoria I.
Categoria I, 14 ações de excelência em técnicas de preservação do Patrimônio Cultural: visa valorizar e promover iniciativas de excelência em preservação do patrimônio cultural material envolvendo ações de identificação, estudos e pesquisas, projetos, obras e medidas de conservação e restauro, seguirão para análise da Comissão de Avaliação, em Brasília.

Para conferir os outros finalistas, Vale o Clique!

Via Iphan

domingo, 13 de agosto de 2017

Alma da Casa, por Denise Lopes Nogueira

Uma dose de Arquitetura e Poesia por Denise Lopes Nogueira. Confira abaixo "Alma da Casa" na íntegra:


Sobre o velho telhado muita água já passou. A chuva não segue mais o ritmo obediente das telhas e invade a casa. Construção abandonada, de proporções respeitáveis, longe do viço da mocidade, tem a elegância de uma matriarca severa. Mesmo devastada, restam pistas para um bom farejador sentar e ouvir as histórias que ela tem para contar. Pobre casa, sem chapéu, sem quase nada.

Para conhecer a alma da casa é preciso silencio e entrega. O observador atento esquece as horas e desliza numa trilha suave, sem pressa. Percebe rápido a costura que divide dois tempos, duas vidas, dois casamentos. A rigidez do primeiro logo se vê, é de pedra. Na flexibilidade do barro, está o segundo. Dói ver o punhal que lhe cravaram no meio do peito. É uma cicatriz profunda, daquelas que marcam o antes e o depois. Sob os restos do telhado existe uma vegetação tomando posse do que não é seu nem de mais ninguém. Monta guarda, descendo bem ao lado da porta.

As janelas batem com o vento. Parecem conversar. Querem abrir o coração e falar em segredo. Aos poucos, essa senhora, vai contando como nasceu, como cresceu, o quanto foi feliz e os sacrifícios que inevitavelmente teve que suportar. Uma, duas, três janelas emparedadas aqui, um vão de porta aberto ali, um guarda-corpo desaparecido. Lá se foi também, a marcação delicada dos frisos embaixo das janelas. Para descobrir seu colorido, será preciso arranhar a pele, de-li-ca-da-men-te, até desfolhar uma a uma suas camadas. As cores estão todas ali, sobrepostas, à espera de mãos pacientes e habilidosas capazes de revelá-las.

Mas e agora? Depois de uma boa conversa, de sentir o cheiro úmido das portas, de deslizar as mãos pelas paredes enquanto caminha, não dá mais para voltar atrás. O flerte já começou. Cabe agora, ao dedicado farejador, pedir respeitosamente licença para entrar.



Denise Lopes Nogueira
Formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Santa Úrsula-RJ, 1989. Pós-graduada em Gestão e Restauro Arquitetônico pela Universidade Estácio de Sá-RJ, 2008 e em História da Arte Sacra pela Faculdade São Bento-RJ, 2013.

"Apaixonada pelo patrimônio arquitetônico da minha cidade, algumas construções me enchem de curiosidade. Como será sua história? Quem morou nela? Quais são as suas memórias? Essas inquietações seguem comigo há muito tempo. 

Se me perguntarem por que resolvi escrever sobre essa casa, vou dizer que foi no susto. Ouvi alguém me chamando, olhei para os lados e não vi ninguém. Só estávamos lá, eu e ela. 

Gosto de escrever quando alguma coisa me emociona e de ler histórias para crianças. Atuo também como mediadora de leitura em hospitais infantis." [Denise Lopes Nogueira]

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Semelhanças ao redor do mundo

Ansiosos por deixar suas zonas de conforto e “embarcar em uma exploração criativa”, o casal sul-africano Chanel Cartell e Stevo Dirnberger dedicaram seu tempo viajando pelo mundo. Em 2015, os dois deixaram seus trabalhos e iniciaram uma aventura de 2 anos. Esta viagem ao redor do mundo – precisamente 40 países – culminou em uma coleção de fotografias. Criativos como são, a dupla criou uma série única de composições artísticas.

Intitulado "Scenes from Around the World: A Mash-Up Project", esta série apresenta fotos de pontos de referência e paisagens de países de todo o mundo. Destinado a ilustrar quão semelhante o mundo pode realmente parecer, cada fotografia combina perfeitamente a arquitetura e a natureza – aparentemente diferentes – em cenas coesas. Das pontes suspensas aos pores-do-sol, o assunto mostra as semelhanças inesperadas compartilhadas por locais que não possuem relação.

A coleção de fotos também ilustra a atenção do casal em detalhes e a abordagem inspiradora em criar colagens para documentar suas viagens. Este interesse pela arte tem desempenhado um papel proeminente em sua jornada, pois permite que eles usem suas viagens como uma plataforma para a auto-expressão.

Para saber mais sobre o estilo de vida único do casal, confira How Far From Home, um blog onde eles compartilham suas viagens através de histórias inspiradoras, belas fotos e obras de arte criativas. Vale o Clique!

Via Zupi

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Ponte de pedestres mais longa do mundo é inaugurada nos Alpes suíços

A ponte suspensa para pedestres mais longa do mundo foi aberta ao público na Suíça, oferecendo aos aficionados por adrenalina vistas impressionantes da montanha mais famosa da Europa, a Matterhorn. Com 494 metros de extensão, a Ponte Suspensa Charles Kuonen diminui o tempo de deslocamento entre as cidades de Zermatt e Grächen em quase 3 horas. A ponte corta o "vale mais profundo do país", alcançando uma altura de 85 metros  acima do solo em seu ponto mais alto.

A ponte, que foi construída pela swissrope / Lauber Seilbahnen AG, substitui outra muito mais curta que havia sido danificada pelo desmoronamento de rochas do vale. Vale o Clique!

Via ArchDaily

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Triptyque integra a coleção permanente do Centro Pompidou

Agência Triptyque integra a coleção permanente do Centro Pompidou com dois projetos no Brasil.

Um dos papéis de uma instituição como o Centro Pompidou de Paris é de escrever a História do mundo da arte de ontem e de amanha além das fronteiras francesas. É com esta ambição que o Centro Pompidou celebra as criações arquitetônicas contemporâneas brasileiras, adquirindo dois projetos da Triptyque. Esses projetos valorizam: as tradições artesanais brasileiras associadas à inovação e o equilíbrio nas relações construção/natureza.

O primeiro: “Colômbia 325” é um edifício situado na cidade de São Paulo, no Brasil, que ficou pronto em 2007. A grande originalidade da construção está na sua fachada que se desmaterializa em uma superfície às vezes envidraçada às vezes coberta por uma camada de brise-soleil de madeira. Esta forma sinuosa é também a interpretação contemporânea do tradicional brise- soleil tão querido à história da arquitetura brasileira. Esta realização é um modelo de conciliação entre inovação e tradição. Na concepção do brise-soleil em madeira de cedro, os arquitetos da Triptyque utilizaram ao mesmo tempo processos de fabricação ancestrais por sua precisão, mas também uma ferramenta contemporânea de modulação digital (3D) para modelar as lâminas de madeira. Sua fabricação foi em seguida confiada a artesãos do Sul do Brasil, local onde a madeira ainda é cortada, polida, tratada e depois curvada, privilégio de um país que preserva seus costumes. Esse projeto será então representado no seio da coleção de arquitetura do Centro Pompidou por desenhos e duas maquetes, uma feita em madeira entalhado pela alaudista tradicional e outra em papel cartão.


O segundo: “Inhotim” é o projeto de construção do futuro pavilhão do Centro de visitantes do Instituto Cultural de Inhotim, situado no coração da Mata Atlântica das Minas Gerais no Brasil. Ele é um dos novos lugares famosos dedicados à arte contemporânea. Desenhado por Burle Marx, o jardim botânico d’Inhotim conta com cerca de cem hectares e nele estão localizados aproximadamente vinte pavilhões e uma coleção de mais de 700 obras e instalações. A natureza e a arte estão em simbiose e fazem deste local de arte o mais importante da América latina. A simplicidade deste projeto arquitetônico vem do equilíbrio justo entre o abrigo natural e o espaço edificado contemporâneo, sugerindo uma reflexão sobre a relação entre o homem e o meio ambiente, a construção e a arquitetura. O prédio sem fundação, sem porta nem ar-condicionado foi projetado em uma busca permanente da redução do seu impacto no meio ambiente. O edifício criado um diálogo na sua composição entre o material extraído em seu estado natural (ferro) e do material processado (aço). Ele é autossuficiente em água, eletricidade. A maquete do projeto “Inhotim” é feita em madeira, pedras e papel cartão, ela está acompanhada de seus desenhos.

Via Zupi  







segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Câmeras fotográficas vintage construídas de papel

O artista coreano Lee Ji-hee recria os modelos antigos de câmera com papel. Ele desenvolve todos os detalhes do mecanismo, mas apesar de ficarem bem parecidas com a original, ele escolhe cores de papel bem diferentes. Deixa a combinação preto, marrom e cinza de lado para ousar. As cores oferecem uma estética atual às criações. Confira o trabalho desse artista que, Vale o Clique!


Via Zupi


domingo, 6 de agosto de 2017

Arquiteto brasileiro assumirá vice-presidência da UIA



O arquiteto e urbanista Roberto Simon será vice-presidente da União Internacional dos Arquitetos (UIA) para as Américas. A indicação do brasileiro, representeante do IAB, teve apoio unânime dos candidatos ao Conselho da UIA para o continente americano e da atual diretoria da entidade.

Simon assumirá o cargo no lugar do costa-riquenho Carlos Alvarez, na Assembleia Geral que ocorrerá em Seul, Coreia do Sul, de 8 a 10 de setembro. A reunião ocorrerá logo após o 26º Congresso Mundial de Arquitetos. A escolha das vice-presidências dos demais continentes ocorrerá através de processo eleitoral por apresentar mais de um candidato por vaga.

Simon, que é ouvidor-geral do CAU/BR, já participou do Conselho da UIA e de várias comissões da entidade internacional de arquitetos. Ele diz que a nova responsabilidade é cercada de alegria e de preocupação e cita como desafios para os próximos anos a realização do 27º Congresso Mundial de Arquitetura, que ocorrerá no Rio de Janeiro em 2020; a luta pela redução da emissão de gases de efeitos estufa das construções; e o apoio às seções nacionais em suas relações com os governos.

A UIA é a maior entidade de arquitetura do mundo. Atualmente, reúne as seções internacionais e as federações de arquitetos de 124 países, dos cinco continentes, representando cerca de 1.850.000 profissionais. É ainda órgão consultivo da UNESCO para assuntos relativos ao habitat e à qualidade do espaço construído.

Via ArchDaily

sábado, 5 de agosto de 2017

CAU/BR continua com campanha ache um AU











Contrate um arquiteto. Essa é a mensagem que o CAU/BR está promovendo em noa etapa da campanha nacional de valorização da profissão. Agora a divulgação sobre a importância dos arquitetos e urbanistas acontece nas principais revistas de Arquitetura do Brasil. Neste mês de julho, as revistas GOL (distribuída gratuitamente a todos os passageiros da companhia aérea), Casa & Jardim, AU e Projeto Design publicaram anúncios sobre o Ache um Arquiteto e Urbanista, serviço do CAU/BR destinado às pessoas que estão construindo ou reformando.

Os anúncios explicam a necessidade de se contratar um arquiteto e urbanista para obras, destacando a economia e as vantagens que eles trazem:

  • Arquitetos e urbanistas planejam a obra do início ao fim, gerenciando prazos, equipe, fornecedores e custos.
  • Projetos bem-feitos ajudam a economizar na obra.
  • Casas e apartamentos projetados por arquitetos e urbanistas possuem mais conforto e são mais valorizados.

Orienta-se que as pessoas que estão querendo construir ou reformar a buscar o serviço Ache um Arquiteto e Urbanista, para encontrar um profissional qualificado em sua cidade ou bairro. Com o Ache um Arquiteto e Urbanista, possíveis clientes de todo o Brasil podem pesquisar portfólios e currículos dos profissionais. Saiba mais aqui.

As revistas possuem a seguinte tiragem:

GOL: 130.000 exemplares
Casa e Jardim: 140.000 exemplares
AU: 11.000 exemplares
Projeto: 11.000 exemplares
Em maio, o CAU/BR já havia anunciado o lançamento da plataforma Ache um Arquiteto e Urbanista em um anúncio de página inteira na edição de domingo do jornal Folha de S. Paulo, também mostrando a necessidade de se contratar um arquiteto e urbanistas para planejar e executar obras de construção ou reforma.  Mais detalhes, Vale o Clique!

Via CAU-GO

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

MAG recebe exposição dos artistas goianos G. Fogaça e Pitágoras

O Museu de Arte de Goiânia (MAG), unidade da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), recebe do dia 25/07 a 03/09, a exposição Instinto, dos artistas goianos G. Fogaça e Pitágoras Lopes. O museu fica instalado no Bosque dos Buritis, no Setor Oeste.

A mostra é formada por 22 telas, 11 de cada artista, e tem curadoria da cubana Dayalis Gonzáles Perdomo e do goiano Gilmar Camilo. A mostra fica aberta para visitação até 3 de setembro, com entrada gratuita.

"Quando vejo suas obras, o que mais me comove é a sinceridade, a paixão desenfreada, a transparência sem poses. Ambos são desses raros artistas, cada vez mais raros artistas, que não sabem fazer outra coisa que não seja pintar. A arte é para eles instinto vital, espaço que lhes permite que se mantenham conectados com a realidade, permanecer como seres humanos em seu meio", afirma Dayalis na apresentação dos trabalhos de Fogaça e Pitágoras.

O projeto tem apoio institucional do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás e da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Goiânia.

Até 16 de julho a mostra esteve exposta no Museu Histórico e Militar do Chile, na capital Santiago, onde teve recorde de público. Com produção de Malu Cunha, a exposição faz parte da comemoração de 10 anos de intercâmbio com o país.

Exposição:
"Instinto", de G. Fogaça e Pitágoras Lopes
Abertura: 25 de julho, às 19 horas
Local: Museu de Arte de Goiânia (Rua 01, 605, Bosque dos Buritis - Setor Oeste)
Visitação: de 26 de julho a 03 de setembro de 2017
terça a sexta feira - das 09 às 12 horas e das 13 ás 17 horas
sábados, domingos e feriados - das 08 às 18 horas
Entrada gratuita
Agendamento: (62) 3524 1190/1189

Via A Redação

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Estrutura do novo terminal do aeroporto de Pequim

 O novo terminal de passageiros do Aeroporto de Pequim (atualmente conhecido como Aeroporto Internacional de Pequim Daxing), projetado por Zaha Hadid Architects, está prestes a se tornar o maior centro de aviação do mundo. A vasta estrutura, definida por cinco alas que partem de um núcleo central, terá 313 mil metros quadrados. De acordo com a mídia, cada "ala" apresentará imagens da cultura chinesa, entre as quais "seda, chá, porcelana, terras agrícolas e jardins chineses".

De acordo com os empreendedores responsáveis, as distâncias dos pontos extremo de cada ala até o edifício central "serão menos de 600 metros" - um aspecto que distinguirá este aeroporto da maioria dos grandes aeroportos internacionais "que inevitavelmente exigem que os passageiros caminhem por longas distâncias", argumentaram.

O aeroporto, que está localizado 46 quilômetros ao sul do centro da cidade de Pequim, aliviará a pressão do excesso de passageiros no aeroporto internacional de Pequim, que está localizado nos subúrbios a noroeste da capital.

Ao vencer o concurso de projeto em 2015, Zaha Hadid Architects se pronunciou: "Com um centro de transporte multimodal integrado com conexões diretas para serviços ferroviários locais e nacionais, incluindo o trem de alta velocidade Gaotie, o novo aeroporto de Daxing será um dos principais polos da crescente rede de transportes de Pequim e um catalisador para o desenvolvimento econômico da região, incluindo a cidade de Tianjin e a província de Hebei."

O novo terminal de passageiros servirá à China Eastern Airlines e à China Southern Airlines, respectivamente e exclusivamente, permitindo que as duas empresas transportem metade dos passageiros do aeroporto.

Com quatro pistas, o aeroporto foi projetado para atender 72 milhões de passageiros e 2 milhões de toneladas de carga aérea a cada ano. O terminal será inaugurado em 2019.

Via ArchDaily




quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Toyo Ito recebe a medalha de ouro da União Internacional dos Arquitetos






A UIA (International Union of Architects) anunciou os vencedores de seus Prêmios e da Medalha de Ouro 2017. Fundada em 1961, os Prêmios UIA são entregues a cada 3 anos para "honrar os profissionais cujas qualidades, talentos e ações tenham tido um impacto internacional nos diversos setores da prática arquitetônica". Neste ano, o Secretariado considerou um total de 46 indicações .

A principal honraria desta organização, a Medalha de Ouro UIA (criada em 1984), foi atribuída este ano ao arquiteto japonês Toyo Ito. A distinção é considerada a "maior honra concedida a um arquiteto vivo por seus colegas arquitetos". Os vencedores anteriores incluem I.M. Pei (2014), Álvaro Siza Vieira (2011), Teodoro Gonzalez de Leon (2008), Tadao Ando (2005), Renzo Piano (2002), Ricardo Legorreta Vilchis (1999), Rafael Moneo (1996), Fumihiko Maki (1993), Charles Correa (1990), Reima Pietila (1987) e Hassan Fathy (1984).

Os outros vencedores deste ano foram:

Prêmio Auguste Perret para Tecnologia Aplicada na Arquitetura - Nikolay Shumakov (Rússia)
Prêmio Jean Tschumi para Crítica Arquitetônica ou Educação - Professor Ashraf M Salama (Egito)
Prêmio Robert Matthew para Melhoria da Qualidade de Assentamentos Humanos - Carin Smuts (África do Sul)
Prêmio Vassilis Sgoutas reconhecendo soluções inventivas implementadas na arquitetura para reduzir a pobreza e indigência - Hoang Thuc Hao (Vietnã)
Um prêmio adicional, o Prêmio Sir Patrick Abercrombie para Urbanismo ou Desenvolvimento Territorial, não foi concedido este ano.

Os vencedores receberão suas medalhas em uma cerimônia de premiação especial em 6 de setembro no 25º Congresso Mundial da UIA em Seul, Coréia do Sul.

Via ArchDaily

terça-feira, 1 de agosto de 2017

Novo serviço CAU-BR para quem vai construir ou reformar

O site do CAU/BR já disponibiliza, desde a fundação do Conselho, uma página de busca de arquitetos e urbanistas. Qualquer pessoa pode consultar automaticamente – por nome, CPF ou registro no CAU – quais são os arquitetos e urbanistas e empresas registrados regularmente no Conselho Profissional. Trata-se de uma das obrigações legais do CAU –  a de informar à sociedade os arquitetos habilitados para o exercício profissional, bem como colaborar com o combate à prática ilegal da profissão.

Pesquisa DataFolha-CAU/BR, de 2015, revelou que em 73% dos casos a contratação de arquitetos e urbanistas é feita por meio de indicação de amigos e parentes. Apenas 8% dos clientes buscam profissionais na internet.

Para facilitar essa aproximação, o CAU/BR ampliou o serviço de busca existente com o Ache um Arquiteto e Urbanista, sistema que vai disponibilizar, sem custos para ambas as partes, informações adicionais sobre os arquitetos e urbanistas registrados no CAU.

São duas as evoluções:

  • A busca agora pode ser feita também por município e estado, campos que se somam aos já disponíveis (nome, CPF ou registro no CAU). 
  • Os 147.000 arquitetos e urbanistas e 20.000 empresas de Arquitetura e Urbanismo registrados no CAU passam a contar com um espaço virtual para divulgarem seus trabalhos com fotos, minicurrículo e informações de contato.


AMPLIAÇÃO DE SERVIÇOS – O Ache um Arquiteto e Urbanista surgiu da oportunidade de aproveitar a obrigação legal para ampliar os serviços prestados aos profissionais. “No futuro, a migração automática dos RRT (Registro de Responsabilidade Técnica) para esse depositário possibilitará a automatização e obtenção gratuíta do RDA (Registro de Direitos Autorais) e da CAT-A (Certidão de Acervo Técnico com Atestado)”, afirma Haroldo Pinheiro, presidente do CAU/BR.

Com o Ache um Arquiteto e Urbanista será mais fácil mostrar para os possíveis clientes que existem profissionais qualificados em todas as regiões do Brasil, aptos a realizar obras de construção e reforma com economia, qualidade e segurança.

Mais detalhes e como usar o serviço, Vale o Clique!

Via CAU-GO

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Nova loja de Apple em Dubai



Opulência é uma palavra recorrente quando o assunto é Dubai. Ouro, projetos megalomaníacos ou apenas títulos dignos de Guinness Book fazem parte da atmosfera local. Não seria diferente com a nova loja da Apple, em Dubai, inaugurada recentemente. O projeto da Foster + Partners foi feliz ao unir o minimalismo da marca ao contexto da cidade dos Emirados Árabes.

O prédio, dentro do Dubai Mall, shopping que recebe 80 milhões de visitantes por ano, inclui uma fachada de 56 metros com vista para o arranha-céu Burj Khalifa e a Dubai Fountain. Por ali, os arquitetos criaram a Solar Wings, uma das maiores instalações de arte cinética do mundo, inspirada nos motivos muxarabis e no movimento dos voos dos pássaros.

O interior da nova loja de dois andares segue a paleta clara e limpa, identidade marcante da Apple. Além das mesas com expositores dos produtos desejados, há espaços para os clientes descontrairem perto das árvores. Uma experiência muito além da compra.

Via Casa Vogue

domingo, 30 de julho de 2017

Aplicativo cria uma régua virtual muito precisa com realidade aumentada



Muitas pessoas poderiam considerar a realidade aumentada particularmente útil; servindo apenas para fazer selfies de cachorrinhos e outras imagens filtradas. Mas essas opiniões podem mudar com o lançamento do AR Measure™, um aplicativo que transforma seu telefone em uma régua bastante precisa. Usando a realidade aumentada, o aplicativo pode calcular distâncias em espaços tridimensionais reais registrados com a câmera se seu celular.

Criado pela Laan Labs, a mesma empresa nos trouxe o FaceSwap, o aplicativo é desenvolvido a partir da estrutura ARKit da Apple. Mas como ele funciona?

"Com o ARKit, o iPhone e o iPad podem analisar a cena capturada pela câmera e encontrar planos horizontais na sala. O ARKit pode detectar planos horizontais como mesas e pisos, e pode rastrear e posicionar objetos também." - Apple

Os iPhones e iPads compatíveis exigem os processadores A9 ou A10 da Apple, o que significa que você precisará de um iPhone 6S ou um modelo mais recente do iPhone, ou um iPad Pro, se desejar usar o aplicativo em uma tablet. Embora ainda não esteja disponível, o aplicativo será lançado em breve, no mesmo momento em que a Apple lançar seu novo sistema operacional. No entanto, você pode se inscrever para usar a versão beta ou para ser notificado quando o aplicativo estiver finalmente disponível em http://armeasure.com/.

Via ArchDaily

sábado, 29 de julho de 2017

Cantor Lenine se apresenta com a Orquestra Filarmônica de Goiás

O cantor Lenine se apresenta com a Orquestra Filarmônica de Goiás no dia 30 de julho, às 11h, no Centro Cultural Oscar Niemeyer. No repertório estão sucessos como Jack soul brasileiro, Leão do Norte, Paciência, o Silêncio das estrelas, entre outros. Além das canções de Lenine, a Filarmônica também interpretará a 5ª Sinfonia de Beethoven na primeira parte do concerto.

A regência é do maestro Marshal Gaioso e a entrada é gratuita. Mais detalhes, Vale o Clique!

Data: 30/07
Local: CCON
Horário: 11h00 (Abertura do Teatro a partir das 9h30)
Entrada gratuita

Via A Redação

Deriva do Bem entre projetos goianos selecionados pelo Iphan a concorrer prêmio nacional

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) selecionou os projetos goianos que vão concorrer ao Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, que chega à sua 30ª edição neste ano. A proposta do prêmio, que leva o nome do primeiro presidente do Iphan, é reconhecer as ações de preservação do patrimônio cultural brasileiro, possibilitando seu registro, divulgação e reconhecimento público.

A comissão julgadora se reuniu na última sexta-feira (21/7) em Goiânia para chegar à decisão. A reunião foi presidida pela superintendente do Iphan em Goiás, Salma Saddi de Paiva, e contou com a participação do diretor executivo do jornal A Redação, Wolney Unes, além de outros membros.

A Deriva do Bem está entre os quatro projetos selecionados pela Comissão estadual e agora seguem para a etapa nacional!

Foram selecionados quatro projetos, divididos em quatro categorias, que concorrerão ao prêmio de R$30 mil. O resultado final do concurso será proferido pela Comissão Nacional até o dia 10 de agosto de 2017, mediante divulgação da ata de reunião no site do Iphan. Confira!

Via A Redação

Designer cria maravilhosos móveis feitos de bambu

Bambu em estado natural, cordas e vidro. O designer alemão Stefan Diez não precisa de mais do que esses três materiais para criar móveis lindos, que unem a tradição da matéria-prima japonesa a um estilo mais contemporâneo.

Bambu em estado natural, cordas e vidro. O designer alemão Stefan Diez não precisa de mais do que esses três materiais para criar móveis lindos, que unem a tradição da matéria-prima japonesa a um estilo mais contemporâneo.

Stefan preferiu usar o bambu em seu estado natural – no Japão, ele é muito usado depois de ser processado, ficando com aquela aparência amarelada. No trabalho do alemão, os móveis de bambu começam verdes, mas vão ficando mais acinzentados com o passar do tempo devido ao processo químico pelo qual a planta passa.

A linha, batizada de Soba, é composta por um banco, um cavalete e uma mesa. O bambu é moldado a mão por Stefan, e depois as peças são amarradas com cordas de kevlar, que garantem firmeza por muito tempo. Vale o Clique!

Via Hypeness



sexta-feira, 28 de julho de 2017

Nova escola de luxo em SP assinado por Aflalo & Gasperini


Com a missão de formar estudantes globais, a Avenues: The World School foi fundada em Nova York, em 2012, com apenas 750 estudantes. Alguns anos depois e com a primeira turma formada em junho de 2016, a escola segue firme com seu discurso de líderes mundiais e mais de 1500 alunos matriculados. O sucesso do ensino fez com que a instituição buscasse novos ambientes para implantar o método com línguas diversas, aulas de teatro e integração digital entre todas as futuras unidades. Encontrando em São Paulo solo fértil para a disseminação das práticas.

Com projeto assinado pelo escritório Aflalo/Gasperini, a Avenues da capital paulista terá mais de 30 mil metros quadrados, capacidade para 2100 alunos, entre Ensino Infantil e Médio, e grupo de profissionais somando 300 membros. O prédio ambicioso será inaugurado no bairro Cidade Jardim que, segundo a escola, é “um refúgio de segurança, tranquilidade e beleza no meio de uma agitada metrópole”.

Os espaços idealizados pelos arquitetos e paisagistas seguem a linha sustentável, com amplitude para a diversidade de atividades ao ar livre e integração entre os alunos das diversas turmas. Contudo, o escritório encontrou dificuldades para reformar uma construção já existente, na qual abrigava salas comerciais, em um ambiente de ensino. O resultado, então, aproveitou a estrutura antiga e remodelou internamente, com a possibilidade mais prática de circulação. Já para as atividades externas, um novo prédio foi construído, abrigando quadra externa e interna, ginásio, sala de teatro e pátio coberto.

A grade de ensino da Avenues segue a proposta dita anteriormente, com campus internacionais conectados para maior aprendizado e troca de culturas - unidades na Europa, China e Estados Unidos estão em fase de planejamento. O programa segue as normas de ensino nacional, sem deixar de lado as inovações internacionais, sendo dividido em duas fases: primary division e secondary division. Imersão total no inglês desde a pré-escola, meses dedicados à práticas extracurriculares, como moda, design, gastronomia, etc, e outras peculiaridades fazem parte da vida acadêmica dos jovens admitidos na Avenues.

As inscrições podem ser feitas através do site ou por meio de reuniões agendadas previamente com o corpo docente. As mensalidades giram em torno de R$ 9 mil reais, com taxa adicional de R$ 650 para gastos com tecnologia, material escolar, excursões, entre outras necessidades dos alunos. Apesar do alto custo mensal, já existem mais de 3 mil alunos cadastrados no site (número superior a capacidade máxima da escola).

Via Hypeness



quarta-feira, 26 de julho de 2017

BIG cria museu "invisível" incrustado em montanha na Dinamarca







O dinamarquês BIG surpreende mais uma vez. Como?  Com o novo centro de exposições anexado ao Tirpitz, um pequeno museu que, até então, ficava isolado dentro de um banker construído por tropas alemãs durante a segunda guerra mundial.
Localizado na cidade de Blåvand, na Dinamarca, o "museu invisível" foi feito basicamente com concreto, aço, vidro e madeira - todos os materiais encontrados nas estruturas existentes e na paisagem natural.

Subterrânea, a ampla e moderna construção se camufla a paisagem e se revela aos poucos através de quatro fendas que cortam a duna ao lado do bunker, formando passagens que se cruzam no centro do projeto e dão origem a um pátio cheio de luz.

Segundo  Bjarke Ingels, fundador do BIG: "A arquitetura do novo projeto é a antítese do bunker da Segunda Guerra Mundial. O objeto hermético pesado é contrariado pela leveza convidativa e abertura do novo museu".

Janelas de seis metros de altura formam os quatro blocos que compõe o complexo de exposições e abrem espaço para que a luz natural que passa pelas fendas adentre ao espaço, mesmo que esteja em baixo da terra.

Cada um dos espaços expositivos foram projetados pelo holandês Tinker Imagineers para refletir a história da guerra que aconteceu no local. A galeria Army of Concrete, por exemplo, compartilha a história de alguns planos de Hitler.

O segundo espaço de exposição, batizado de Gold of the West Coast, é dedicado aos achados âmbar da região. Já na galeria West Coast Stories é possível ver uma tela 4D que conta a história da costa oeste da Dinamarca. O último espaço de exposição, como não poderia deixar de ser, é o próprio Tirpitz Bunker.

Via Casa Vogue






terça-feira, 25 de julho de 2017

China constói a primeira "cidade floresta"

Projetada pelo arquiteto italiano Stefano Boeri, a primeira "cidade floresta" da China, e do mundo, está em construção. A nova metrópole verde deve ficar em Liuzhou e acomodar cerca de 30 mil pessoas, com casas, hotéis, escritórios, hospitais, escolas e tudo aquilo que uma cidade tradicional precisa. O ousado plano é inspirado, entre outros projetos, na "floresta vertical" construída por Stefano em Milão.

Financiado pelo setor de planejamento urbano de Liuzhou, o projeto não levará mais de três anos para ser construído e já tem inauguração prevista para 2020. Ocupando um terreno de 175 hectares, a cidade estará ao longo do rio Liujiang e será conectada a Liuzhou com uma linha ferroviária de alta velocidade.

No total, a "cidade da floresta" receberá 40 mil árvores e quase um milhão de plantas de mais de 100 espécies diferentes. Vegetação que ao ser colocada sobre as fachadas de todos os edifícios não só embelezam o projeto, mas, automaticamente, melhoram a qualidade do ar, diminuem a temperatura média e criam barreiras naturais contra os ruídos.

A expectativa é que a "cidade floresta" seja capaz de produzir, em um ano, aproximadamente 900 toneladas de oxigênio, além absorver quase 10 mil toneladas de dióxido de carbono e 57 toneladas de poluentes.O projeto ainda contribuirá para a biodiversidade da região, gerando habitats para aves, insetos e pequenos animais.

Segundo o escritório de Stefano: "Pela primeira vez na China e no mundo, um complexo urbano combinará o desafio da auto-suficiência energética e do uso de energia renovável com o de aumentar a biodiversidade e efetivamente reduzir a poluição do ar - o que é realmente crítico para a atual China".

Via Casa Vogue

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Casa com 2,5 metros de largura e espaços bem organizados


Quando os moradores desta pequena casa, em Kobe, no Japão, entraram em contato com o escritório Fujiwara Muro para encomendar o projeto, os arquitetos logo perceberam o tamanho do desafio que tinham em mãos. Apesar de estarem acostumados a trabalhar com áreas enxutas, esse terreno tinha apenas 2,5 metros de largura e construções altas por todos os lados.

A ideia era evitar a sensação de confinamento, por isso, os arquitetos desenharam diversas claraboias e posicionaram os ambientes ao redor de um átrio, que facilita a entrada de luz natural em cada um dos andares. Ao todo, a casa possui somente 63 m² e mesmo assim está afastada da rua, pois o piso térreo ficou reservado à garagem.

O material escolhido para a fachada foi a madeira de tonalidade clara, que segue também para os ambientes internos. Três janelas de tamanhos e alturas variadas criam um efeito lúdico e enquadram diversos pontos de vista sobre a cidade e as montanhas ao redor.

No primeiro andar, ficam a cozinha e a sala de jantar, integradas ao estar, que está em um nível um pouco mais baixo. Os arquitetos tiveram o cuidado de projetar uma janela ou abertura para cada ambiente. A cozinha fica na parte de trás e se abre para uma pequena varanda.

Na sala de jantar, os profissionais usaram um belo recurso estético. Eles criaram um piso de madeira ripada, que permite a entrada de luz para o andar térreo. Por essa razão, escolheram uma mesa com tampo de vidro para não bloquear os raios solares.

Com o intuito de aproveitar o pé-direito alto, instalaram prateleiras nas paredes que chegam até o andar superior, onde estão os quartos do casal e das crianças. Assim, com criatividade e planejamento, o projeto dessa casa prova que é possível viver com conforto até mesmo nos espaços mais improváveis. Confira!

Via Casa Vogue


domingo, 23 de julho de 2017

Centenário de Ettore Sottsass é comemorado com exposição

O Vitra Design Museum, na Alemanha, celebra a criatividade do designer italiano, que faria 100 anos. Este ano ele completaria um século de existência. Um dos mais influentes designers do século 20, Ettore Sottsass (1917-2007) é hoje conhecido principalmente por ter sido a figura central do Memphis – coletivo de designers surgido em 1981, que contou com a participação de nomes como Michele De Lucchi, Aldo Cibic, Matteo Thun, Andrea Branzi e Shiro Kuramata, e que produziu peças icônicas do design pós-moderno, como a estante Carlton, do próprio Sottsass.

Fato é que Sottsass sempre foi contracorrente, não somente no Memphis. Numa época em que reinava o modernismo, ele rejeitava os princípios do good design, o que o levou a se envolver com movimentos de anti-design, como o Studio Alchimia no final dos anos 1970. E, apesar de trabalhar para grandes indústrias, como Olivetti, Alessi, Knoll, Artemide e Venini, costumava apostar em criações pouco (ou nada) convencionais. Outro exemplo emblemático é a máquina de escrever Valentine, criada por ele com Perry King para a Olivetti em 1969 e que hoje integra coleções permanentes dos principais museus do mundo, como o MoMA e o Design Museum de Londres.

Em homenagem a este criador corajoso, o Vitra Design Museum (http://www.design-museum.de/en/information.html) inaugurou em 14/07 a exposição Ettore Sottsass – Rebel and Poet, que reúne cerca de 30 criações do italiano, entre móveis, bens de consumos, fotografias e escritos. A mostra fica em cartaz até 24 de setembro, no Schaudepot, edifício assinado por Herzog & De Meuron dentro do Vitra Campus em Weil am Rhein, Alemanha.

Mais detalhes, Vale o Clique!

Via Casa Vogue